PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Agricultura
  3. Estudo: 27% dos alimentos têm resíduos de defensivos agrícolas acima do permitido
Anvisa

Estudo: 27% dos alimentos têm resíduos de defensivos agrícolas acima do permitido

Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA), realizado entre 2013 e 2015, apontou para 105 amostras insatisfatórias em um universo de 389 analisadas

Daniel Castellano/Gazeta do Povo O levantamento reúne dados de 389 amostras coletadas entre os anos de 2013 a 2015 | Daniel Castellano/Gazeta do Povo

O levantamento reúne dados de 389 amostras coletadas entre os anos de 2013 a 2015

  • Da Redação

Um estudo nacional realizado pelo Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA), coordenado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), constatou que 27% das frutas e vegetais comercializados possuem resíduos de defensivos agrícolas acima do previsto em lei. O levantamento reúne dados de 389 amostras coletadas entre os anos de 2013 a 2015, das quais 105 tiveram resultados insatisfatórios. Os números não têm base de comparação de anos anteriores. As informações foram divulgadas pela Secretaria da Saúde do Paraná, na última semana.

Na nota divulgada pela pasta estadual, o chefe da Vigilância Sanitária do Paraná, Paulo Costa Santana, explicou que as amostras em questão apresentaram resultados insatisfatórios. “Isso deve servir de alerta, pois não há evidências científicas que comprovem ausência de risco à saúde a médio e longo prazo no consumo de alimentos com esses tipos de irregularidades”, disse à Agência Estadual de Notícias.

Os alimentos com mais problemas foram: a abobrinha (100% das amostras irregulares), a uva (87,5%), o morango (81%), o pimentão (77,8%), a cenoura (60%), a couve (50%), a goiaba (47%), a alface (41,7%), o tomate (35,7%), a beterraba (30%), o pepino (27,8%), o repolho (20%), a banana (18,8%), o mamão (17,9%), o feijão (12,5%), o trigo em farinha (11,1%), a manga (10%), a batata (8,3%), o abacaxi (7,1%), a maçã (6,7%) e o arroz (5,9%).

As únicas amostras que não tiveram resultados insatisfatórios nas análises desses três anos foram as de cebola, de laranja e de fubá de milho.

Levantamento estadual

O governo do estado informou que desenvolve desde 2012 um programa próprio para análise de resíduos de defensivos agrícolas em alimentos. Neste ano foram coletadas 417 amostras e 135 já tiveram seus laudos emitidos. Das amostras colhidas pelo estado até o momento, 44 apresentaram resíduos acima dos limites estabelecidos ou presença de resíduos não autorizados – o equivalente a 32% dos laudos apresentados. Os alimentos com maior índice foram morango (71,4%), pimentão (70,6%), goiaba (40%), uva (33,3%), abobrinha (27,8%), pepino (21%) e laranja (6,2%). O abacaxi foi o único alimento coletado sem resultados insatisfatórios, segundo o governo do Paraná.

Siga o Agronegócio Gazeta do Povo

Assista agora

VOLTAR AO TOPO

NOTÍCIAS POR CULTURA