agronegócio

Brasil vai bater recorde de exportação de grãos em 2016

Com dólar alto, o país deve exportar mais de 100 milhões de toneladas de milho, soja e farelo

Jonathan Campos/Gazeta do Povo Com potencial produtivo de 215 milhões de toneladas de grãos para a temporada 2015/16, a safra brasileira deve alcançar crescimento de 2,4% em relação ao ciclo anterior. | Jonathan Campos/Gazeta do Povo

Com potencial produtivo de 215 milhões de toneladas de grãos para a temporada 2015/16, a safra brasileira deve alcançar crescimento de 2,4% em relação ao ciclo anterior.

Em um momento em que o câmbio desvalorizado favorece a competitividade dos produtos agrícolas brasileiros, o Brasil vai exportar o maior volume de soja, milho e farelo de sua história em 2016: serão mais de 100 milhões de toneladas, 2% a mais que em 2015, quando o país atingiu a marca recorde de 98 milhões t, e o dobro do que foi exportado em 2009, 48,6 milhões de t.

De acordo com o consultor de grãos da INTL FCStone, Guilherme Cioccari, além do câmbio, o Brasil melhorou a logística e aumentou drasticamente a produção nos últimos anos. “Aumentamos a competitividade. Hoje todos os mercados estão de olho no país. Se antes nós só exportávamos por Paranaguá e Santos, agora nós temos Itaquí (MA), Rio Grande (RS) e outros. Mês passado exportamos 2 milhões de toneladas de milho, quando é que tivemos um desempenho desse?”.

Com potencial produtivo de 215 milhões de toneladas de grãos para a temporada 2015/16, a safra brasileira deve alcançar crescimento de 2,4% em relação ao ciclo anterior, estima a Expedição Safra. O ciclo tem potencial para 215 milhões de toneladas, quase 5 milhões de toneladas a mais que as 210,4 milhões colhidas na temporada 2014/15. A produção da campanha atual é puxada pela soja e pelo milho, que juntos devem somar mais de 180 milhões de toneladas.

Siga o Agronegócio Gazeta do Povo

VOLTAR AO TOPO

NOTÍCIAS POR CULTURA