Assinaturas Classificados
Assinaturas

Publicidade

Divulgação/Peugeot

Divulgação/Peugeot / Modelo é considerado o principal lançamento da marca desde o 206, apresentado em 1998 Modelo é considerado o principal lançamento da marca desde o 206, apresentado em 1998
Lançamento

Peugeot 208 quer abalar a concorrência

Compacto premium custa a partir de R$ 39.990, mas os principais atrativos só estão nas versões mais caras

Publicado em 24/03/2013 |
  • Comentários

A partir do dia 13 de abril chega às concessionárias da Peugeot em todo o Brasil o 208, o hatch compacto premium da marca. A montadora francesa está apostando todas as fichas naquele que é considerado o principal lançamento da empresa desde o 206, apresentado em 1998, diz Frédéric Drouin, diretor Geral da Peugeot no Brasil. Motivos não faltam para acreditar que a fabricante vai ganhar essa aposta.

O 208 é bonito, inovador na posição de dirigir, tem bom desempenho e traz itens que fazem a diferença na comparação com seus principais concorrentes: o Hyundai HB20 e o Chevrolet Onix. O novo carro da Peugeot será oferecido em três versões: Active (R$ 39.990), Allure (R$ 45.990) e Griffe (R$ 50.690 com câmbio manual e R$ 54.690 com câmbio automático).

Aposta

Modelo deverá ser o mais vendido da marca em 2013

A expectativa da Peugeot é de que 2.500 unidades do 208 saiam das concessionárias por mês, fazendo do modelo o mais vendido da marca este ano. A versão campeã de vendas deve ser a intermediária, a Allure, que conta com teto de vidro panorâmico e central multimídia, como a top, mas com um motor um pouco menos potente. No entanto, o desempenho do propulsor 1.5 não deixa nada a desejar. Essa versão deve responder por 50% das vendas e os outros 50% ficariam divididos, em partes iguais, entre a Active e a Griffe. O projeto do 208 consumiu três anos de trabalho e um investimento de R$ 800 milhões. O modelo foi lançado na Europa há menos de um ano.

2,5 metros é a distância entre-eixos do Peugeot 208, o que garante bom espaço para as pernas dos ocupantes do banco traseiro. Já a altura, num primeiro momento, pode não parecer a ideal. Se você tem mais de 1,70 metro de altura e senta numa posição extremamente correta, sua cabeça vai encostar no teto, principalmente se ele estiver fechado.

285 litros é a capacidade do porta-malas do 208, quase igual a do Chevrolet Onix (280 litros) e inferior a do Hyundai HB20 (300 litros). O novo carro da montadora francesa está disponível em nove cores e a montadora oferece três anos de garantia. Para as revisões também foram definidos preços fixos.

Do lado de fora, a traseira chama mais a atenção, principalmente pelas lanternas que têm a forma de garras de leão (animal símbolo da marca). Outra atração é o teto de vidro panorâmico, item de série nas versões Allure e Griffe. Essa área envidraçada de mais de um metro quadrado pode ser “escondida” pelo teto deslizante no interior do veículo.

O índice de nacionalização do 208, fabricado em Porto Real (RJ), é de 84%. Entre o material importado está justamente o teto de vidro panorâmico. A Peugeot garante que ele é bastante seguro, sendo, inclusive, mais pesado do que um teto convencional de aço. A montadora francesa tem bastante experiência com esse item. O teto de vidro foi usado pela primeira vez em 1999 numa série especial do 206, a Roland Garros. E depois passou a equipar outros modelos da marca francesa.

Por dentro

Mas é dentro do carro que estão os principais diferenciais do 208 para a concorrência. A montadora conseguiu oferecer ao motorista uma inovação na posição de dirigir. O painel de instrumentos foi colocado em uma posição elevada, sobre o painel, mas sem prejudicar a visibilidade. Nem do painel, nem externa. Isso porque o volante, que é outra atração por ser menor do que o convencional, tem ajuste de altura e de profundidade em todas as versões. O banco do motorista também tem regulagem de altura.

A central multimídia, localizada no centro do painel, acessível tanto ao motorista quanto ao passageiro, também se destaca no 208. Mas não é oferecida na versão de entrada. O GPS instalado traz mapas de toda a América do Sul e permite que seja programada uma rota com determinadas paradas no caminho. O sistema é bastante eficiente.

Sob o capô

O desempenho do Peugeot 208 em vias urbanas e na estrada não decepciona. As versões Active e Allure tem motor 1.5 de 93 cavalos a 5.500 rpm e 14,2 kgfm de torque a 3.000 rpm. Já a Griffe vem equipada com motor 1.6 de 122 cv a 5.800 rpm e 16,4 kgfm a 4.000 rpm. Ambos são flex. Essa versão oferece as opções de câmbio manual de cinco marchas ou automático de quatro marchas. No quesito segurança, as três versões têm ABS e airbag duplo frontal.

Segundo informações da Peugeot, o 208 é classificado pelo Inmetro na categoria A em consumo de combustível. No teste drive realizado entre as cidades do Rio de Janeiro e Armação dos Búzios, o 208 abastecido com etanol fez 9,3 km com um litro de combustível.

A jornalista viajou a convite da Peugeot


Peugeot 208 Ampliar

      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      Publicidade
      Publicidade
      «

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposição com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, você recebe o jornal em casa, tem acesso a todo conteúdo do site no computador, no smartphone e faz o download das edições da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 49,90 por mês no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      Só o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao conteúdo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edições no tablet - um novo jeito de ler jornal onde você estiver.

      CLIQUE E FAÇA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      »
      publicidade