Blogs

Fechar
PUBLICIDADE

Arquibancada Virtual

Enviado por editoria de esportes, 24/03/17 3:05:20 PM
Autuori imita cachorro

Autuori durante a coletiva desta sexta-feira (24): latidos e bom humor. Fotos de Antonio More/Gazeta do Povo

 

O técnico Paulo Autuori, do Atlético, tratou com bom humor a pegadinha da qual foi vítima na quarta-feira (22), ao sair para jantar após o empate entre Atlético e J. Malucelli. (veja vídeo no fim da postagem)

Ele foi vítima de uma pegadinha ofensiva no Facebook – deixou ser fotografado ao lado de um garçom, que postou a imagem com a seguinte legenda: “Prazer em atender o técnico dos ‘poodles’ Paulo Autuori… Como o cara tem dinheiro, a ração da janta foi pedigree kkkkK”.

ENTENDA a história e veja como foi a reação do restaurante

Eu jamais vou negar uma foto para ninguém. Se tem algo que me irrita, são pessoas que atingem certo grau de fama, que sempre sonharam com isso, e agora se recusam a atender as pessoas. A vida está muito chata com as brincadeiras que são feitas”, disse Autuori em entrevista coletiva nesta sexta-feira (24).

Autuori foi além e ainda retrucou a brincadeira do atendente. “Lamento que o rapaz tenha perdido o emprego por isso. Nem precisava ter me pedido desculpas. A minha reposta seria trazer um potinho com ração aqui e latir. Aa au au! Só que o meu latido não é de poodle. É um pouquinho mais forte”, disse o técnico, que caiu na risada assim como os jornalistas presentes.

No final da entrevista, o treinador ainda de despediu com latidos e foi comandar o treinamento para o jogo de sábado (25), contra o Cianorte, às 16h, na Arena da Baixada.

O autor da brincadeira foi prontamente demitido por justa causa no restaurante Alessandro & Frederico, no shopping Pátio Batel. O estabelecimento pediu desculpas públicas ao treinador e à torcida do Atlético.

Enviado por editoria de esportes, 24/03/17 2:49:27 PM

O sucesso de Tite à frente da seleção brasileira arrebatou a torcida. Depois da empolgante vitória contra o Uruguai, com direito a hat trick de Paulinho e golaço de Neymar, o técnico ganhou o carinho generalizado dos fãs nas redes sociais,  maior exemplo disso tem sido a #titepresidente.

Para externar a insatisfação com a classe política, o termo viralizou nas redes sociais. Até mesmo uma foto-montagem com o treinador vestindo a faixa presidencial apareceu na internet.

 

 

 

Enviado por editoria de esportes, 24/03/17 8:42:01 AM


Um concurso informal, sem a chancela oficial da Federação Paranaense de Futebol, pretende eleger a musa do Paranaense 2017.

Idealizado por quatro amigos, o evento ganhou forma no Facebook e Instagram. Na busca por candidatas, o grupo começou do zero e chegou a desanimar. Hoje, após duas etapas de seleção, a disputa é uma realidade. Começou com 199 inscritas e tem agora 10 finalistas. (perfil das candidatas no fim desta postagem)

Para eleger a vencedora, um requisito chama a atenção: não existe sensualidade na competição. “Vamos escolher a mais bonita”, garante Davi Bergonzi, 29 anos, um dos promotores.”Nada contra os outros concursos, mas muitas vezes havia exploração visual das meninas para uma autopromoção, entende?”.

A versão ‘bela e recatada’ do duelo de beldades tem ainda outra cláusula pétrea. “Precisa ser torcedora de fato, ir ao estádio e conhecer o mínimo sobre o time”, avisa ele.

Em mensagem durante a campanha, a paranista reforçou a mensagem: “Quero pedir o apoio dos torcedores e torcedoras do Paraná. O objetivo é representar as mulheres torcedoras, sem apelar para fotos sem roupa ou qualquer coisa do gênero. O Paraná é um time da família paranaense e a intenção é manter essa imagem linda do nosso time. Conto com vocês meninas, para mostrar que podemos ir aos estádios e torcer com igualdade de direitos e respeito”, avisa Ana Karpinski.

Ao todo, dez das 12 agremiações têm representantes na briga pela faixa. Apenas Foz do Iguaçu e o J. Malucelli não apresentaram representantes. Como a ideia é selecionar fãs dos clubes, fugiria da essência colocar ‘qualquer uma’ para cumprir tabela. Com isso, as duas equipes ficaram sem um nome na eleição.

“Não tínhamos ideia que a coisa ia crescer tanto. Nossa página do concurso chegou a ter 40 e poucas mil visualizações em um dia. Além disso, alguns times, como Prudentópolis, Toledo, Cianorte e Londrina, dão apoio não oficial às suas candidatas”, reforça Bergonzi.

Além do rótulo de ‘musa do Paranaense 2017‘ a competição de beleza dará um ensaio fotográfico a vencedora, uma promessa dos organizadores.

A escolha da vencedora será feita pelo público mesmo, direta ou indiretamente (veja aqui). Os critérios estão sendo idealizados para evitar que a mais popular (com mais amigos, seguidores nas redes sociais ou camisa que veste) vença com facilidade. Para atenuar as distorções, até mesmo número de visualizações das fotos deve somar pontos nesta corrida.

A definição da vencedora deve começar a valer a partir deste sábado (25) e o desfecho com data a definir terá uma exibição ao vivo com questionários básicos sobre o time do coração. “Quem não souber responder, perde pontos”.


Enviado por editoria de esportes, 23/03/17 12:42:16 PM

Treino Operario

Os borderôs do Campeonato Paranaense não mentem: o Londrina não tem torcida. Pelo menos (se é que tem) não vai ao estádio.

Mesmo com toda a estrutura que tem, o bom time em campo, as possibilidades de título estadual e acesso no Brasileiro, poucos apoiam in loco o Tubarão no Café.Paraná x Operário - Esportes - 22/03/2015

Só para ilustrar: contra o Cianorte, última partida em casa antes de encarar o Paraná, apenas 837 ingressos foram negociados para o duelo. Isso mesmo, menos de mil.

Contra o Tricolor ainda não há números oficiais de público e renda publicados no site da Federação.

A falta de apoio do LEC fica ainda mais evidente se comparado com outro gigante do interior, o Operário.

Na segundona regional, o Fantasma levou na sua estreia 2.069 pessoas para o Germano Kruger. O duelo foi com o Apucarana. (veja imagens abaixo). Até o Maringá, rival histórico do LEC, faz mais bonito. No primeiro jogo em casa pela Série B, vendeu 1.357 bilhetes.

Para piorar, o ingresso em Ponta Grossa saiu por R$ 50 a unidade, enquanto em Londrina, em setor similar, cobrou-se meia de R$ 22.

Sem contar os jogos desta quarta-feira (22), o Tubarão conseguia outra proeza inimaginável: faturou menos que o PSTC com bilheteria. O time de Cláudio Tencati contabiliza um prejuízo até aqui de R$ -19.039,56, à frente apenas do nanico J. Malucelli (R$ -22.818,60).

Como o Operário venceu a partida de abertura da Segunda Divisão por 4 a 0, a distância entre ambos no quesito fidelidade tem tudo para se agravar.

Ponta Grossa faz falta ao regional. Já Londrina precisa ser menos Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos…

Enviado por editoria de esportes, 23/03/17 11:19:20 AM
Facebook

Garçom (à direita) fez brincadeira com Paulo Autuori e se deu mal.

 

Paulo Autuori, técnico do Atlético, foi exposto nesta quinta-feira (23) a uma piada ofensiva, de mau gosto, no Facebook.

Um funcionário do restaurante Alessandro & Frederico, no shopping Pátio Batel, em Curitiba, postou uma foto ao lado do técnico e fez um comentário jocoso.

“Prazer em atender o técnico dos ‘poodles’ Paulo Autuori… Como o cara tem dinheiro, a ração da janta foi pedigree kkkkK”, sugeriu, sem pensar na repercussão negativa. Até uma foto sua com a camisa do Coritiba foi encontrada na internet.

LEIA: Autuori imita cachorro para ironizar garçom

Após perceber o impacto negativo da postagem, o garçom tentou contornar a situação na sua página na rede social. “Venho a público pedir desculpas ao técnico Paulo Autori e todos os dirigentes do Clube Atlético Paranaense. Meu comentário maldoso em a uma publicação minha foi excluído”, disse, dando entender que estava ‘envergonhado’.

A intenção de minha parte era apenas brincar e descontrair com meus amigos atleticanos. Não tive a intenção de manchar a imagem de ninguém. Peço desculpas a todos”.

A torcida atleticana, de imediato, ‘pediu a cabeça’ (demissão) do autor. Em vários comentários, cobrou a atitude extrema do proprietário. “Enquanto o restaurante tiver no quadro de funcionários (…), não piso neste estabelecimento”, escreveu um. “Então quer dizer que se algum dia for até o estabelecimento com a camisa do CAP, o rapaz vai cuspir…“, atentou outro.

Procurado pela reportagem, o restaurante divulgou um comunicado, repudiando a postura do garçom, que foi demitido por justa causa.

Leia na íntegra

O restaurante italiano Alessandro & Frederico do Pátio Batel, de Curitiba, repudia totalmente a postura do garçom Reinaldo Brito, que estava em período de treinamento e integrou a equipe da casa por apenas 13 dias.

O restaurante lamenta profundamente o posicionamento antiprofissional do funcionário, fotografado junto ao técnico do clube Atlético Paranaense, Paulo Autuori, assim como seu respectivo comentário desrespeitoso e ofensivo em uma rede social, na noite do último dia 23 de março.

Reinaldo Brito foi demitido por justa causa na manhã desta quinta-feira, dia 24. Como é de praxe, antes de qualquer contratação, a casa se encarrega de levantar a ficha de antecedentes do funcionário, mas não tem como exercer qualquer controle sobre o comportamento que cada indivíduo assumirá dentro do estabelecimento. No caso em questão, o ex-funcionário, um torcedor fanático, se valeu de sua condição parcial e agiu de forma irônica e desrespeitosa – atitude inadmissível e imediatamente corrigida pela casa com seu desligamento.

O restaurante Alessandro & Frederico reforça que esse ato isolado em nada condiz com o posicionamento da casa, que não faz nenhum tipo de distinção e tem por filosofia ser um ponto de encontro seja pela qualidade do seu atendimento como, principalmente, pela gastronomia de qualidade superior.

O restaurante Alessandro & Frederico reforça seu pedido de desculpas ao técnico Paulo Autuori, pelo constrangimento, assim como estende seu pedido de desculpas a toda torcida do clube.

 

 

Enviado por editoria de esportes, 23/03/17 11:03:53 AM

Muito dificilmente alguém vai desbancar o Campeonato Catarinense em um quesito: troféu mais sem noção dos estaduais brasileiros.

Como a federação do estado vizinho foi muito feliz ao negociar o naming rights do regional, decidiu também ceder a alma para o patrocinador. Sim, além do nome, vai imortalizar o torneio com uma taça com grotesca alusão ao parceiro comercial.

De acordo com a entidade, o objeto tem “traços modernos, porém conservadores”. E vai mais longe: “Expressa beleza inédita, com características de design à altura do Catarinense Havan 2017.”

LEIA: Conheça a Estátua da Liberdade catarina que deixa o Cristo Redentor no ‘chinelo’

Embora de gosto duvidoso, uma referência merece elogio. O troféu traz mensagens importantes reverenciando a memória das vítimas do acidente com a delegação da Chapecoense, em placas fixadas na sua base, citando nominalmente jogadores, dirigentes, membros da imprensa e também o ex-Presidente da Federação Catarinense de Futebol, Dr. Delfim Pádua Peixoto Filho.

Em material à imprensa, a Federação Catarinense de Futebol conta que a Estátua da Liberdade foi Idealizada pela empresa Zanoello Troféus e Medalhas, de Lages (SC), mede 90 centímetros de altura. Foi produzida em resina de poliuretano (RPF), acrílicos cortados a laser, aço inox polido e escovado.

E a pior face do marketing, mas vai chamar a atenção no momento que algum capitão levantar a taça.

Enviado por editoria de esportes, 22/03/17 9:45:18 AM

Os contratos de Coritiba e Atlético com a Caixa Econômica Federal, com valores distintos publicados no Diário Oficial da União, impulsionaram uma explicação pública da diretoria alviverde sobre o acerto com a estatal.

Como no DOF surge que o Coxa vai receber R$ 7,5 milhões e o Furacão R$ 11 milhões, o diretor de comunicação e marketing do Alviverde, Gustavo Hauer, procurou a reportagem da Gazeta do Povo para explicar minúcias do acordo publicitário (patrocínio principal da camisa).

Hauer garantiu que a dupla Atletiba receberão exatamente a mesma quantia: R$ 6 milhões. Ocorre que, como os atleticanos irão disputar mais torneios, podem chegar a um teto maior, como bônus. Acompanhe a entrevista esclarecedora do dirigente coxa-branca.

O Diário Oficial da União traz valores diferentes para Atlético e Coritiba…

Ambos os clubes receberão 6 milhões. O Diário Oficial considera valores que podem ser pagos em caso de Premiação. Copa do Brasil, Brasileirão, Libertadores e Mundial de Clubes.

Mas qual é o gatilho do bônus? Apenas títulos?                        

Já deveríamos ter te informado [esta particularidade] na semana passada quando saiu o contrato de R$ 7,5 milhões do Coxa. Sim apenas títulos.

Então, no caso do Atlético, entrar na fase de grupos da Libertadores não gera receita extra com a Caixa?

Só títulos. Como o Coritiba começou o ano disputando o Brasileirão e Copa do Brasil, o empenho incluía somente o prêmio de título destas duas competições.  No caso do Atlético, o empenho inclui Libertadores e Mundial. Os contratos dois dois são idênticos. Só muda a premiação por títulos.

Os contratos são idênticos, isso?

O Atlético não vai ganhar mais que o Coritiba. Ele pode ganhar mais em caso de títulos.

 

Diante das informações, a Gazeta do Povo corrigiu sua publicação original com a equivocada comparação, com base no DOF. A reportagem atualizada pode ser lida aqui.

 

Enviado por editoria de esportes, 22/03/17 8:50:54 AM
Atletico

Mário Celso Petraglia e Luiz Sallim Emed falam com sócios em evento: raro momento para falar de projetos. Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo

 

Petraglia está certo: o Coritiba não tem como construir um novo estádio?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...

Embora todo o louvável esforço da diretoria do Coritiba em rechaçar a possibilidade de um estádio em conjunto com o Atlético, inclusive com nota oficial desmentindo a tese e as palavras de dirigentes do alto escalão no Alto da Glória, o tema parece ideia fixa dos cartolas.

Nesta terça-feira (21), em evento com torcedores do Rubro-Negro, Mário Celso Petraglia retomou o assunto, deixando margem para interpretações diversas.

LEIA: Coritiba rechaça Arena Atletiba, cutuca Atlético e valoriza Couto Pereira

Ao falar da viabilidade do projeto, o presidente do Conselho Deliberativo atleticano desencorajou o Coxa a construir uma casa nova no Alto da Glória. E deu ar de lamentação ao fato da Arena Atletiba ter ficado para trás nas discussões. Confira o que disse Petraglia e faça a sua análise.

“Arena Atletiba é historia, teve momento que poderia ter acontecido, mas a história se sucedeu. Acho muito difícil eles construírem um estádio novo, tenho dito isso a eles, onde jogarão nesse tempo se demolirem? Não vejo problema em eles jogarem aqui, pagando bem, que mal tem. Precisamos de recurso para fazer um time campeão de mundo. Não importa os meios, o importante é o dinheiro entrar. Claro que há divergências, como a questão dos 10% de ingresso para visitante no último Atletiba. Eles cuidam dos problemas deles e a gente cuida da nossa. Mas a parceria esta ótima, quando são interesses comuns, a gente está junto”.

LEIA TAMBÉM Arena da Baixada, acordo tripartite, Areninha, grama sintética e frustrações: Petraglia fala sobre o futuro do Atlético

 

Enviado por editoria de esportes, 21/03/17 11:41:23 AM

Marcos Guilherme externou seu drama no Atlético. Em entrevista ao portal ESPN, o ex-jogador do Furacão, hoje no Dínamo Zagreb, revelou que a sua situação estava insustentável na Baixada.

LEIA MAIS: Por que torcedores do Atlético desprezam o “mais valioso” Marcos Guilherme? Entenda

Perseguido pela torcida, o atacante desabafou. “Foi um momento complicado. Eu já não tinha clima nenhum para continuar no Atlético-PR”, afirma o atleta ao ESPN.com.br.

Tido como promessa do Rubro-Negro, Marcos Guilherme cumpre contrato de empréstimo de 18 meses com o clube croata. O Atlético-PR recebeu 1 milhão de euros (R$ 3,3 milhões) pelo acordo.

O jogador também explicou sua relação com Mário Celso Petraglia, presidente do Conselho Deliberativo do Atlético, tido como muitos o fiador do atleta, justamente pela insistência em tê-lo no elenco.

“Tenho uma boa relação com o Petraglia, sim. Mas diferente do que a torcida do Atlético acha, eu nunca fui de conversar muito com ele. Em todos esses anos, só falei frente a frente com ele umas três ou quatro vezes no máximo. Mas a relação é muito boa e sei que ele gosta muito de mim”, conta.

“Sempre fui muito cobrado até pelo que o Petraglia falou. Em 2012, quando eu estava na base, ele disse que eu poderia ser o maior talento do Atlético. Por essa frase, fui extremamente cobrado. Quando eu estava bem e jogando isso, não atrapalhou em nada, foi só confirmando. Mas nós sabemos que futebol é fase, tem fase boa e ruim. Ano passado tive uma fase muito ruim, foi meu pior ano como profissional. Isso é normal, sou novo e oscilo. Por causa dessa frase, no momento ruim atrapalhou bastante. Se não tivesse essa frase, com certeza as coisas seriam diferentes no mau momento”, completou.

Enviado por editoria de esportes, 21/03/17 10:56:57 AM

Ayrton Senna completaria 57 anos nesta terça-feira (21). Como ocorre tradicionalmente, diversas homenagens foram feitas ao tricampeão mundial de Fórmula 1, morto no dia 1º de maio de 1994.
O Instituto Ayrton Senna lançou um vídeo comemorativo, assim como houve lembranças de fãs e personalidades, como Lewis Hamilton. O Corinthians, time do coração de Ayrton, também tratou com carinho a data.
Vejas as principais manifestações para lembrar o ídolo.

Happy Birthday, Legend. #RIPAyrton #TheGreatest #Hero #AyrtonForever #Senna

Uma publicação compartilhada por Lewis Hamilton (@lewishamilton) em

 

Simply the greatest of all time. #ayrtonsenna #senna #racing #motorsport #f1

Uma publicação compartilhada por LUCAS DI GRASSI (@lucasdigrassi) em

Páginas12345... 226»
Este é um espaço público de debate de idéias. A Gazeta do Povo não se responsabiliza pelos artigos e comentários aqui colocados pelos autores e usuários do blog. O conteúdo das mensagens é de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.
Buscar no blog
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais