*

Enkontra.com
Blog Arquibancada Virtual

5 motivos para o Coritiba transformar o Couto na casa do Atlético

Atlético Paranaense x Grêmio pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro 2015. Estádio Couto Pereira. O Coritiba empresta sua casa para o arquirrival enquanto se realiza um show de rock na Arena da Baixada, casa do Atlético.
Atlético Paranaense x Grêmio pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro 2015. Estádio Couto Pereira. O Coritiba empresta sua casa para o arquirrival enquanto se realiza um show de rock na Arena da Baixada, casa do Atlético.

O Atlético não poderá, a princípio, usar a Arena na partida das oitavas de final da Libertadores (entre 4 e 6 de julho). O clube ainda tenta mudar a data do jogo, que coincide com a cessão do estádio para a fase final da Liga Mundial de Vôlei. Diante disso, o Couto Pereira surge como a primeira opção dos rubros-negros. Ocorre que alguns conselheiros são contra o aluguel do Alto da Glória para o Furacão. Veja 5 motivos para o Coritiba deixar a rivalidade de lado e ceder sua casa.

>>> Conselhão do Coritiba já se articula para barrar Atlético no Couto na Libertadores

>>> Atlético tem trunfo para mudar data na Libertadores e escapar de vôlei na Arena

>>> Liga Mundial de vôlei: ingressos, jogos e informações da fase final

1 Financeiro – O Coritiba não vai emprestar sem ônus para o Atlético. O time da Baixada terá de pagar para usar o Couto Pereira. O aluguel do Alto da Glória gira na casa dos R$ 80 mil (preço pago pelo Paraná). Como o jogo é de Libertadores, pode-se majorar o valor de tabela, pois o clube usa normalmente essa política, estipulando o preço por importância do duelo.

2 Político – A relação entre as diretorias de Coritiba e Atlético nunca foi tão amigável, pelo menos com base no histórico contemporâneo. Os dirigentes Rogério Bacellar e Mario Celso Petraglia são parceiros em bandeiras econômicas (como um mais justo rateio das cotas de televisão).

3 Social – Ao estender a mão para o Furacão, o Coxa colabora indiretamente com a harmonia entre as torcidas dos dois clubes, aplacando uma rivalidade estúpida e violenta. Toda relação ganha-ganha entre os clubes reverbera positivamente na harmonia das torcidas.

4 Esportivo – Vale a máxima: o que é bom para um é ótimo para outro. No caso, o sucesso do Atlético na Libertadores pode ser visto como o combustível do Coritiba para fazer um grande Brasileirão este ano. A pressão interna por resultados, fugindo da acomodação, é fruto da façanha do rival. Nasce uma exigência sadia de buscar resultados. Qual atleticano não lembra da sanha de ter um título brasileiro entre 85 (ano do Coxa) e 2001?

5 Critério/lógica – Em 2015, em situação muito similar, o Coritiba cedeu o Couto para o Atlético usar, pois a Arena estava locada para um evento artístico (show do Rod Stewart). O jogo do Furacão contra o Grêmio (16/9/2015, pelo Brasileiro) foi então no Alto da Glória. Fica a pergunta: se em jogos pelo Nacional pode, qual o motivo para não fazer o mesmo em um duelo pela Libertadores?

 
 
mais conteúdo após a publicidade