*

Blog Arquibancada Virtual

Sorteio da Copa do Brasil expõe injustiças e ilegalidades do torneio

Sorteio das oitavas ocorre nesta quinta, a partir das 12 horas, na sede da CBF.
Sorteio das oitavas ocorre nesta quinta, a partir das 12 horas, na sede da CBF.

Depois de começar a Copa do Brasil com 80 clubes e dar a estes quatro fases eliminatórias, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) faz nesta quinta-feira (20), a partir das 12 horas, um rompimento injusto e ilegal ao torneio. O sorteio das oitavas é um prato cheio de equívocos.

VEJA a tabela e como será o sorteio da Copa do Brasil

Os cinco sobreviventes desta fase preliminar do mata-mata nacional enfrentam agora decisões casuísticas para levantar  taça do cobiçado do torneio.

Entenda os erros que marcam o sorteio que irá definir os confrontos das oitavas de final, com a entrada dos oito times da Libertadores (Atlético, Atlético-MG, Chapecoense, Palmeiras, Botafogo, Flamengo, Grêmio e Santos), além do campeão da Série B (Atlético-GO) e dois campeões regionais (Santa Cruz e Paysandu).

Infração legal

  1. O Estatuto do Torcedor é violado com a presença dos oito times da Libertadores, pois estes entram na fase decisiva por convite e não critério técnico (classificação em competição inferior e anterior).
  2. A CBF não informa qual o mérito dos oito clubes da Libertadores, para terem direito a disputar a Copa do Brasil.
  3. Pelo Estatuto do Torcedor somente podem participar clubes oriundos dos campeonatos estaduais (competição hierarquicamente inferior).

Injustiça do sorteio

  1. Os oito clubes da Libertadores, eliminados ou não, serão cabeças de chave na próxima fase da Copa do Brasil, e poderão ter a vantagem de decidir a vaga em casa (definição será por sorteio). Do outro lado, teremos os cinco clubes classificados de fases anteriores da Copa do Brasil. Pode ocorrer de clubes eliminados na Libertadores venham a ter preferência sobre classificados no mata-mata.
  2. Os clubes vindo da Libertadores só precisam jogar oito partidas para ser campeão, mas quem participa da Copa do Brasil desde o início precisa jogar 14 vezes para chegar ao título.
  3. O ranking da CBF no sorteio também será desrespeitado. Dos 10 clubes melhor ranqueados, cinco estão na Copa do Brasil e cinco estão na Libertadores.
  4. Ao final da quarta fase da Copa do Brasil, o Internacional ( 7º) irá para o pote fraco do sorteio, com desvantagem contra três clubes da Libertadores com ranking inferior como Atlético-PR (11º), Botafogo (12º) ou Chapecoense (19º).
  5. Da mesma forma, o Cruzeiro (8º) também irá para o pote fraco, com desvantagem em relação a Atlético-PR, Botafogo ou Chapecoense. Mesma situação que ocorre com o Fluminense (10º).

Por que tudo isso?

Em 2013, a Copa do Brasil passou de 64 para 86 clubes, sob o enganoso pretexto de integração nacional. Por quê? O autor deste levantamento, o engenheiro catarinense Horário Wendel, especialista em critérios técnicos para elaboração de campeonatos (já prestou serviços para federações e a CBF), tem um palpite. “Os verdadeiros motivos do aumento de 22 clubes, foi angariar votos de federações estaduais destes clubes, para Marco Polo Del Nero ser eleito presidente da CBF em 2015 sem riscos de oposição, e estender a Copa do Brasil ao segundo semestre por interesse comerciais da televisão”, ataca.

“A Fox Sports tem os direitos em TV fechada, da Copa Libertadores nas quartas feiras do primeiro semestre, e da Copa Sul-americana no segundo semestre. O SporTV só podia concorrer com a Fox no primeiro semestre com os direitos da Copa do Brasil. Agora a concorrência é o ano todo”, completa

 

 

 

 

mais conteúdo após a publicidade
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais