Assinaturas Classificados
Seções
Anteriores
Publicidade

Bola no Corpo

Quem faz o blog
Seções
Defesa arrojada
É disso que o pop gosta
Foi o Vaterlô
Já fui bom nisso
Minha planilha que não falha
Olha o chute do garoto
Por dentro dos fatos
Posts
Um abraço para o contexto
Vai com Deus, guri
Vai ganhar o Motorádio
Enviado por admin, 27/06/12 9:42:00 AM

Drubscky nem assinou contrato. Então, pede pra sair


Sempre o último a saber

A maneira desastrada e desastrosa como o Atlético conduziu – e ainda conduz – as mudanças no seu departamento de futebol deixam apenas uma saída para Ricardo Drubscky: pedir demissão. Pois mesmo que seja prática comum no futebol – mas ainda assim condenável – negociar com um treinador enquanto outro ainda está empregado, a conversa da diretoria rubro-negra com Jorginho tornou-se público de tal maneira que chega a ser humilhante para Drubscky manter-se em um cargo que nitidamente não é mais dele. É como o sujeito que a vizinhança inteira sabe que é traído pela mulher, mas ainda assim desfila com ela orgulhosamente a caminho da missa de domingo.

Drubscky nem deveria aceitar outro cargo dentro do clube, algo que se não lhe foi oferecido ainda será. Essa recolocação do treinador dentro do próprio Atlético seria uma espécie de mea culpa de Mário Celso Petraglia, autor intelectual da sua contratação antes, para coordenar a base, e agora, como técnico do profissional. A confiança de um no outro é tamanho que Drubscky nem mesmo chegou a assinar um contrato com o Atlético. Seu acordo é verbal, o que facilita tanto o distrato quanto qualquer readequação de função.

Não resta dúvida de que se algum dirigente do Atlético se manifestar, será para dizer que em momento algum o clube admitiu negociações diretas com Jorginho nem queimou Drubscky vivo. Será tão ingênuo apostar que alguém engolirá essa justificativa que o melhor será não dizer nada, fazer uma confissão silenciosa de culpa. Pois se o Atlético de 1995 para cá notabilizou-se por um crescimento em ritmo chinês e pela estrutura profissional, tem em 26 de junho de 2012 um dos dias mais amadores da sua história, de fazer inveja ao tempo em que o elenco chegava à Baixada com os uniformes ainda úmidos da lavagem da véspera e sem saber onde seria o treino.

Sobre Drubscky, foi um erro contratá-lo para treinador. Mantê-lo será pior. A demissão agora, em tese, deveria reduzir o estrago desta falha. E digo em teoria pois é preciso saber como o elenco reagirá a tamanha balbúrdia. Conter esse efeito colateral será uma das missões do novo treinador e do diretor de futebol.

Ah, sim, há a direção de futebol. A decisão tomada pela diretoria foi a de dispensar Drubscky e Orlandelli. Nem todas as lambanças dos últimos dias mudarão esse cenário, até porque Jorginho deixou claro à Nadja Mauad que não gostaria de trabalhar com o atual diretor de futebol. Dagoberto Santos acumulará de fato este cargo, até que o Atlético encontre no mercado outro diretor profissional. Nesse caso, um cuidado necessário. Afinal, ainda há poucas opções e mesmo currículos bonitos podem esconder profissionais pouco capacitados para o serviço prático.

Este é um espaço público de debate de idéias. A Gazeta do Povo não se responsabiliza pelos artigos e comentários aqui colocados pelos autores e usuários do blog. O conteúdo das mensagens é de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.
      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      Emerson | 27/06/2012 | 19:24

      Excelente texto do Leonardo. Sou coxa-branca, mas tenho muito a lamentar que o CAP esteja nas mãos de um homem que utiliza o clube apenas para proveito próprio. A rivalidade Coritiba x Atlético sempre foi sadia, até a chegada do Petraglia, um homem invejoso, autoritário e sem ética. Ele transformou os torcedores dos dois times em inimigos por causa de suas atitudes. Petraglia segue a linha do Juvenal Juvêncio no São Paulo. O futuro do CAP não é bom.

      véhio | 27/06/2012 | 14:23

      Sempre aparece um corajoso para chutar Leão morto! Depois de receber o golpe traiçoeiro de um dirigente demente, a maior humilhação que o Sr. Drubschy enfrentou, sem dúvida, foi receber críticas de gente menos capacitada que ele, que sequer mostrou-se competente para redigir sobre o assunto que ele domina e ensina. Qualquer leigo reconhece a necessidade de uma equipe comprometida e de tempo para se chegar a resultados satisfatórios. É com o peso que julgas, que serás julgado...

      Paulo G. | 27/06/2012 | 13:08

      Certo estava o Drubski qdo. afirmou que os Coxas estão em outro estágio!O Metralha só quer saber de grana (p'rá êle). Êle conhece a gente do Govêrno e vai saber usar o dinheiro público!Bôbo é o povão que está vendo tudo isto em detrimento de saúde, segurança, educação, etc.favorecendo uma entidade particular a trôco de 3 joguinhos insignificantes.Esta estória de troca de técnico é o fim da picada! MM você estava certo. Quero ver este timinho na 3ª divisão !!! VERGONHA!!!

      William | 27/06/2012 | 12:32

      Apostei que nunca mais vestiria a camisa do CAP caso ele não subisse esse ano pra séria A. Agora vem o FDP do MCP querendo me FUD! VTNC, MCP FDP!!! E vamô pará com essa história de "como os jogadores vão reagir a essa balbúrdia"!!! Tá recebendo em dia? Tá. Tá ganhando bem? Com certeza. Então que parem de "viadagem"e comecem a jogar bola, coisa que não fizeram até agora, e o admnistrativo deixa com os caras do administrativo. Parecem um bando de mocinha...

      Marcos A. | 27/06/2012 | 12:27

      Também sou paranista e foi esse tipo de instabilidade que desmontou a forte estrutura que o Paraná Clube tinha. Nas ultimas eleições o Atlético deu um passo atrás trazendo, por desespero, de volta o Petraglia. Agora está claro que ele tem outros interesses que estão bem acima do futebol. Talvez na cabeça dele, manter o Atlético na 2ª divisão seja mais cômodo e menos dispendioso no atual momento, assim pode se preocupar exclusivamente com o estádio.

      Fernando Calmon | 27/06/2012 | 11:28

      É INACREDITÁVEL MAS O ATLETICO SE SUPERA A CADA DIA.....

      Andre | 27/06/2012 | 11:12

      Como atleticano, espero que venha um técnico TÉCNICO, um atacante ATACANTE, um meia MEIA, um zagueiro ZAGUEIRO,um lateral LATERAL, um diretor de futebol DIRETOR DE FUTEBOL e um presidente PRESIDENTE. Esses são os profissionais? Só tem notícia ruim! A melhor dos últimos tempos é que a acessora do Romário é linda e torce pro Atlético. Quando a Arena andar, o Petraglia se ocupa com estádio e entrega o futebol pra alguém que entenda. Perguntem ao Paraná como se faz futebol sério com pouco dinheiro!

      Luiza | 27/06/2012 | 10:42

      Não vejo nada de anormal nessa atitude do Atlético. Um clube que fez o mesmo com um técnico ídolo da torcida, o Geninho, e não divulga quanto nós, os pagadores de impostos, vamos gastar na arena. Enquanto isso os aliados, governo, continuam prometendo e enganando o povo. Gente! nem eu, nem ninguém merece ouvir mais isso. Olha só, a palavra chave: buracão, que coincidência.

      Daniel Suntak | 27/06/2012 | 10:40

      Deplorável a sugest?o do blogueiro! Já que todo mundo avacalhou com o técnico, porque n?o avacalhar também, n?o é? É como dar chute em b?bado... E só pra constar, o correto é "distrato" (extinç?o de um contrato) ( e n?o "destrato" (maltrato). Elogio quando é válido elogiar e critico quando é pertinente criticar. N?o é porque sou Coxa Branca que aceitaria "destratar" um técnico apenas por ele estar no rival. RESPOSTA: Daniel. obrigado pela correção. Sobre a demissão do Drubscky, defendo que ele saia, mas não do jeito que estão fazendo.

      Marcelo Tricolor | 27/06/2012 | 10:11

      Gato escaldado que sou como paranista, sei bem quais são as consequencias desse amadorismo. A troca constante no comando técnico da equipe transmite aos jogadores a mensagem de que NÃO EXISTE comando técnico. O clube se torna o ambiente propício para que os boleiros mandem e desmandem nos rumos da equipe. Quem quer que assuma o Atlético a partir de agora, vai ter que lidar com esse fato.

      Publicidade
      Publicidade
      Publicidade
      «

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposição com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, você recebe o jornal em casa, tem acesso a todo conteúdo do site no computador, no smartphone e faz o download das edições da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 49,90 por mês no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      Só o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao conteúdo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edições no tablet - um novo jeito de ler jornal onde você estiver.

      CLIQUE E FAÇA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      »
      publicidade