*

Enkontra.com
Blog Falando de Música
Blog Falando de Música

Livro aborda a atuação de Villa-Lobos como violoncelista

Livro indispensável para a compreenção de Villa-Lobos
Livro indispensável para a compreenção de Villa-Lobos

Texto publicado na versão impressa do jornal Gazeta do Povo na edição do dia 8 de dezembro de 2013

Livro indispensável para a compreenção de Villa-Lobos

Livro indispensável para a compreenção de Villa-Lobos

Nosso maior compositor, Heitor Villa-Lobos, tinha bastante familiaridade com dois instrumentos musicais: o violão e o violoncelo. Desde sua adolescência até 1930 (quando já tinha mais de 40 anos de idade) sua atividade como violoncelista foi importante até em termos de sobrevivência e sua identidade com o violoncelo será responsável por diversas de suas obras mais importantes e mais conhecidas: Bachianas Brasileiras números 1 e 5 (escritas para orquestra de violoncelos), “O trenzinho do caipira” (originalmente escrito para violoncelo e piano e que viria a se tornar o último movimento da Bachianas Nº 2), entre inúmeras outras. Vale a pena ressaltar que Villa-Lobos escreveu dois concertos para violoncelo e orquestra e uma Fantasia para violoncelo e orquestra, obras pouco conhecidas entre nós. Esta relação íntima do compositor e o violoncelo é o tema do livro “Heitor Villa-Lobos – o violoncelo e seu idiomatismo” escrito pelo violoncelista gaúcho Hugo Vargas Pilger (Editora CRV-, Curitiba – 284 páginas). A edição é primorosamente impressa, com excelentes reproduções de fotografias, programas de concerto e exemplos musicais. O autor do livro é o violoncelista do Quarteto Radamés Gnattali, além de ser professor em Dedicação Exclusiva na UNIRIO. Sua prática como solista lhe confere uma autoridade inquestionável neste assunto. O livro é o resultado de seu mestrado na mesma Unirio.

Documentação farta e impressionante

O livro apresenta argumentações baseadas em entrevistas com pessoas que tiveram contato com Villa-Lobos e a documentação captada por Hugo Pilger em diversas fontes nos permite visualizar com clareza dezenas de programas nos quais Villa-Lobos se apresentou como violoncelista. Percebemos inclusive a influência de diversas obras que o compositor executava em suas próprias composições. “O cisne” de Camille Saint-Saëns torna-se “O canto do cisne negro” e a Gavotte do compositor Sebastian Lee torna-se a Gavotte- Scherzo da Pequena Suíte para violoncelo e piano. Sua relação com grandes violoncelistas é demonstrada no livro, inclusive com a reprodução de uma foto do grande violoncelista espanhol Pablo Casals com uma bela dedicatória ao compositor brasileiro. Listas completas das obras para violoncelo de Villa-Lobos são complementadas com profundas e excelentes análises das composições, recheadas com inúmeros e enriquecedores dados históricos.

Villa-Lobos em Paranaguá

Um fato pouco conhecido é que Heitor Villa-Lobos viveu entre 1908 e 1909 em Paranaguá, e sua principal atividade lá foi como violoncelista. O livro esmiúça este período, e através dele ficamos sabendo que concertos eram realizados em um certo “Theatro Santa Celina”. Pela qualidade de uma fotografia tirada naquela cidade portuária, e pela qualidade das obras executadas por lá naquela época pode-se supor que a vida cultural de Paranaguá naquela época era bastante intensa.

O violoncelista Hugo Pilger. Grande intérprete e excelente pesquisa

O violoncelista Hugo Pilger. Grande intérprete e excelente pesquisa

DVD e CD

Como complemento a esta importante publicação foram realizados, e são vendidos separadamente, um CD duplo e um DVD onde Hugo Piler atua junto á excelente pianista Lúcia Barrenechera. O DVD foi filmado em lugares relacionados à vida de Villa-Lobos, com particular atenção a diversas obras de juventude para violoncelo e piano filmadas na Confeitaria Colombo, no centro do Rio de Janeiro. É sabido que Villa-Lobos tocava com frequência durante a tarde naquele lugar, e que sua mãe, logo que ficou viúva, trabalhava lá como lavadeira. Em diversas obras Hugo Pilger se utiliza do violoncelo que pertenceu a Heitor Villa-Lobos, e a escolha do repertório inclui obras de outros compositores, obras estas relacionadas com Villa-Lobos: Homenagem a Villa-Lobos de Edino Krieger e “Aquela modinha que o Villa não escreveu” de Francisco Mignone. Tanto o CD como o DVD incluem aquela que é a mais importante obra para violoncelo do compositor: Fantasia para violoncelo e orquestra numa inédita transcrição do próprio autor para violoncelo e piano. Outra preciosidade é a execução integral da Bachianas brasileira Nº 2 na sua forma original para violoncelo e piano. Tanto Hugo Piler como Lúcia Barrenechera (que foi a orientadora no mestrado de Hugo na UNIRIO) estão soberbos em termos técnicos e musicais.

Como adquirir

O livro encontra-se por enquanto à venda na Livraria da Travessa e no site da editora por R$ 109,90. O CD e o DVD, vendidos separadamente, podem ser obtidos através da internet no site da Visom Digital por R$ 39 o DVD e R$ 29 o CD duplo.

Um vídeo dos artistas . Não é a versão do CD e do DVD comentados no texto