*

Enkontra.com
Blog Bia Kunze – Garota sem Fio

Meu escritório móvel de 2017

Este post é um dos mais pedidos por leitores, ouvintes e seguidores. Estou sempre testando diferentes dispositivos móveis e os levo comigo para todo canto, para trabalhar e estudar. Tenho até uma hashtag no Instagram, chamada #365escritoriosmoveis, e lá vocês podem conferir um pouco da minha rotina de profissional móvel e os gedgets que testo.

#365escritoriosmoveis #day88 > Me disseram que ando meio obcecada por verde… Que bobagem! #365mobileoffices #ipadmini #evernote #postit #moleskine

Uma publicação compartilhada por Bia Kunze – Garota Sem Fio (@biakunze) em

Faltava mostrar qual é o meu equipamento. O que uso efetivamente como escritório móvel próprio!

Antes, deixem-me explicar o contexto da minha situação neste ano de 2017.

Desde ano passado enfrento por uma recidiva da doença autoimune que me acomente desde 2010 — a artrite psoriásica. Creio que é a mais violenta desde que usei (e depois deixei) a cadeira de rodas. Precisei fazer novos exames, houve suspeita de um novo diagnóstico e tomei paliativos por meses até conseguir trocar o medicamento biológico. Nesse meio tempo minha situação piorou muito, minha casa pegou fogo, fiquei mais frágil ainda e precisei ser hospitalizada. Não consegui vaga de internação e meu pai improvisou um leito na casa dele. E é onde me encontro no momento, enquanto a casa vai sendo recuperada e eu vou recobrando a saúde. É difícil explicar meu estado: 95% do corpo tomado pela forma mais grave de psoríase, dores lancinantes, rosto do Mumm-Ra com direito a pálpebras rachadas. Claro que parei de trabalhar, de estudar… de fazer qualquer coisa.

Tão logo consegui um mínimo controle sobre a dor, retomei algumas atividades. Ler e estudar ajudam muito a manter a sanidade. Por causa da doença, tive que abandonar um mestrado em 2014 e agora estou me preparando para voltar à vida acadêmica. Antes de encarar os bancos universitários, decidi estudar sozinha, com livros digitais e videoaulas em plataformas de ensino virtuais. Preciso dar uma muita ênfase nisso: as plataformas de aulas online de são uma das melhores coisas da internet! Virei grande fã e eu mesma passei a dar videoaulas de produtividade móvel.

Junto com os estudos, voltei a escrever. Por enquanto não posso mais dar aulas e cursos presenciais; assim, concentro-me neste blog, em consultorias via Skype e trabalhos como freelancer. Portanto, meus dispositivos móveis precisam ser eficientes e adequados à minha realidade.

Minha vida hoje se resume a pular de hospital em hospital, de clínica em clínica, de médico em médico… passar por sessões de tratamento, exames e salas de espera. E encarar o leito improvisado na casa do meu pai. Adaptei minha rotina de profissional móvel à de ermitã digital e meu setup ficou assim…

Clique na imagem para ampliá-la.

1. Tablet: Samsung Galaxy Tab A 2016 com S Pen, com plano de dados 4G de 6GB

Meu Macbook Air estragou e meu Mac mini perdeu o monitor no incêndio; meu tablet anterior, um Tab A versão 2015, também foi destruído no incidente. Dessa forma, estou usando apenas dispositivos móveis! O tablet do momento, um Galaxy Tab A 2016 é novo, mas muito parecido com o anterior. O que faz toda a diferença do mundo em ambos é a S Pen. Sou uma GRANDE fã de stylus e canetas digitais porque amo escrever, rabiscar esquemas e fazer mapas mentais. Quando preciso estudar, aprender ou assimilar informações novas, funciono melhor escrevendo que digitando. Já para trabalhar, adoro o recurso de tela dividida, que me permite trabalhar com 2 apps abertos ao mesmo tempo. Em breve publicarei um vídeo mostrando as principais ferramentas do tablet.

Estou fazendo algumas experiências sobre métodos de aprendizagem com dispositivos móveis, portanto, vocês ainda lerão muito sobre esse assunto aqui no blog. Ainda tenho um iPad mini, que usava com o cabo VGA para dar aulas, mas atualmente está encostado.

Não adianta. Sou e sempre serei a pessoa das canetas. Felicidade define!

Uma publicação compartilhada por Bia Kunze – Garota Sem Fio (@biakunze) em

2. Smartphones: Samsung Galaxy Note 5 e Moto Z Play

Relutei muito em comprar um Note 5, já que a Samsung removeu o slot para cartões miniSD e muitas resenhas web afora criticavam o aparelho. Estava pronta para adquirir o Note 7 em seu lançamento, até acontecerem aqueles horríveis acidentes com explosões. Certo dia mexi num Note 5 e foi amor instantâneo. Estou com ele desde agosto do ano passado. Sim, fiquei limitada aos cerca de 24GB de espaço (dos 32GB totais) e sofro muito por isso. Mesmo assim minha produtividade melhorou muito! O danado é veloz, super estável e tem a caneta S Pen que adoro e uso adoidado. O melhor recurso dele é poder tomar notas rápidas mesmo com a tela apagada: larguei de uma vez por todas os famigerados bloquinhos e papeizinhos!

Tenho um segundo smartphone, o Moto Z Play, que junto com o snap de projetor, substituiu a dupla iPad mini + cabo VGA. Dei consultorias e aulas com ele e o projetor ano passado, e o bicho fez o maior sucesso por onde passou! Darei maiores detalhes num post exclusivo, relatando meus 7 meses com ele.

3. Teclado: Logitech K380

Meu grande amigo e companheiro de trabalho. É nele que digito meus textos e artigos. Seu grande trunfo é suportar até 3 dispositivos simultanemante por bluetooth. O meu fica pareado com o smartphone, o tablet e o Mac. Se chega uma mensagem no WhatsApp enquanto estou digitando no tablet, posso responder no próprio teclado, alternando os aparelhos. Veja aqui a resenha que fiz dele, em texto e vídeo.

4. Fone bluetooth: Moto Pulse

Tenho vários fones, mas este é o que eu levo comigo por ser pretinho, pequeno, discreto e isolar razoavelmente o ruído quando estou estudando em algum café.

5. Estojo multifuncional: Kipling Nolan

O estojo faz sucesso onde vou, por isso eu o incluí neste post. Sempre tem alguma médica ou enfermeira perguntando como pode caber tanta coisa dentro. Também não sei explicar. Parece mesmo cartola de mágico. Levo nele todos os meus acessórios de trabalho e estudos: várias canetas, carimbo, grampeador, cabos, adaptadores, pendrives, flanela, post-its, clipes… é da marca Kipling e se chama Nolan, podendo ser encontrado facilmente no eBay e no Mercado Livre. Quanto aos apetrechos digitais, os mostrarei em post exclusivo em breve.

6. Leitor de ebooks: Kindle

Tenho 3 Kindles. O primeiro, modelo 2009, é ainda aquele com 3G, importado. O segundo, de 2012, é o Kindle touch, também comprado fora. O terceiro é de 2015 e é o modelo atual mais básico vendido no Brasil. Eles tem contas diferentes: o primeiro da Amazon americana e os outros 2 da loja brasileira. Aqui em casa devoramos livros e a gente reveza os dispositivos, por isso são 3. Não há nada melhor que um aparelho dedicado, com tela e-ink, para longas horas de leitura.

#365escritoriosmoveis #day100 Lendo nas alturas e tomando notas no Evernote! #Quantum #Kindle #365mobileoffices

Uma publicação compartilhada por Bia Kunze – Garota Sem Fio (@biakunze) em

7. Mochila: Kipling Clas Seoul preta

Meu setup sempre foi bem compacto e eu raramente usava mochilas no dia-a-dia, preferindo bolsas femininas normais. Porém, como agora levo medicamentos, roupas, necessáire, cremes, loções, pasta de documentos e exames médicos, precisei de uma mochila bem espaçosa. Eu possuía uma da marca The North Face (que dei para o marido) e recomendo MUITO, pois já tem uma década e continua inteira. Esta nova aquisição, contudo, tem poucas semanas. Escolhi a marca por gostar bastante dela e já ter vários produtos, que também duram uma vida. São super leves, espaçosos e o melhor: possuem um zíper exclusivo, patenteado, que é à prova de enguiços.

Continuarei o assunto no próximo post, na quarta-feira, dando dicas para você montar seu próprio escritório móvel. Até lá!