Blogs

Fechar
PUBLICIDADE

Giro Sustentável

Enviado por InstitutoGRPCOM, 18/12/15 3:02:46 PM

Conservação da biodiversidade fez parte das discussões durante a COP21

(Imagem: Divulgação)

(Foto: André Zecchin)

A Conferência das Partes (COP21), organizada pela ONU, foi realizada na primeira quinzena de dezembro, em Paris, e contou com a presença de representantes de 195 países com o objetivo de discutir importantes pautas relacionadas às mudanças climáticas e chegar a um acordo global de enfrentamento a elas. A conservação da biodiversidade e dos serviços ecossistêmicos estiveram entre as pautas discutidas durante o evento.

A importância desses temas para a resiliência da agricultura familiar e para empresas integradas a esse tipo de agricultura foi um dos temas discutidos no Global Landscape Forum, evento paralelo à Conferência. Os representantes da Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS) no evento, André Zecchin e Ricardo Borges, relataram que “empresas de renome, como MARS, Danone, Firmenich e Brookside, mostraram estar comprometidas em apoiar o pequeno produtor integrado à sua cadeia de negócios, no combate às mudanças climáticas, para garantir a prosperidade de seu negócio”.

Em outros eventos paralelos, Adaptação baseada em Ecossistemas (AbE) também foi apresentada como a estratégia de enfretamento as mudanças climáticas. Essa estratégia busca tornar os ambientes em que vivemos menos vulneráveis aos impactos dos eventos climáticos extremos. Países como Japão, África do Sul, Costa Rica, Filipinas, Peru e Nepal demonstraram que a AbE já faz parte da agenda de clima e que já adotam medidas em seus territórios.

Cidades que promovem a conservação de áreas naturais, por meio da criação de áreas protegidas como as Reservas Particulares do Patrimônio Natural, por exemplo, são mais resilientes e tendem a sofrer menos com enchentes e secas prolongadas, ambos impactos das já inevitáveis mudanças climáticas.

Um exemplo de iniciativa que colabora para a adaptação de cidade às mudanças climáticas acontece em Curitiba há mais de dez anos. O Condomínio da Biodiversidade (ConBio), já visitou aproximadamente mil propriedades particulares na cidade, orientando proprietários de áreas naturais a como conservar a biodiversidade e os serviços ecossistêmicos, benefícios providos pela biodiversidade; apoiou a criação de novas Unidades de Conservação, como as Reservas Particulares do Patrimônio Natural Municipal (RPPNM),  participando da criação de 12 das 15 Reservas que existem em Curitiba;  capacitou mil professores do ensino fundamental em educação para conservação e promoveu e difundiu a conservação da Floresta com Araucária a partir de parcerias com o setor privado e público.

O ConBio foi exposto durante a COP21 no Pavilhão de Cidades e Regiões da Transformative Actions Program (TAP2015). O evento foi promovido pelo ICLEI – Local Governments For Sustainability, principal associação mundial de governos locais e subnacionais dedicados ao desenvolvimento sustentável. O programa foi apresentado para atores importantes, como o gerente de programas da Agência de Desenvolvimento Francesa (ADF), Pierre Barthel, e o Secretário Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon.

*Artigo escrito pela equipe da ONG Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental – SPVS, parceira do Instituto GRPCOM no blog Giro Sustentável.

**Quer saber mais sobre cidadania, educação, responsabilidade social, sustentabilidade e terceiro setor? Acesse nosso site! Acompanhe o Instituto GRPCOM também no Facebook: InstitutoGrpcom, Twitter: @InstitutoGRPCOM e Instagram: instagram.com/institutogrpcom

Este é um espaço público de debate de idéias. A Gazeta do Povo não se responsabiliza pelos artigos e comentários aqui colocados pelos autores e usuários do blog. O conteúdo das mensagens é de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.
Buscar no blog
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais