*

Enkontra.com

7 de Setembro “acalmada” é 1.º projeto cicloviário de Fruet a sair do papel

Avenida 7 de Setembro terá trânsito acalmado para uso compartilhado. (Foto: Reprodução/CicloIguaçu)
Avenida 7 de Setembro terá trânsito acalmado para uso compartilhado. (Foto: Reprodução/CicloIguaçu)
Avenida 7 de Setembro terá trânsito acalmado para uso compartilhado. (Foto: Reprodução/CicloIguaçu)

Avenida 7 de Setembro terá trânsito acalmado para uso compartilhado. (Foto: Reprodução/CicloIguaçu)

A implantação de uma via acalmada de uso compartilhado na Avenida 7 de Setembro, uma das principais vias do centro de Curitiba, será o primeiro grande projeto de mobilidade cicloviária a sair do papel em quase dois anos da gestão do prefeito Gustavo Fruet (PDT). O trecho, de 3,3 quilômetros, representa 1,1% do plano cicloviário da prefeitura, que se comprometeu em implantar 300 quilômetros de novas vias cicláveis na cidade até o fim de 2016.

A prefeitura de Curitiba tem menos de dois meses para finalizar as obras no local. A data limite para entrega da via acalmada é 22 de maio, prazo determinado pelo contrato de financiamento da obra em função da Copa do Mundo.

A Av. 7 de Setembro está passando por uma intervenção para implantação de infraestrutura especial para reduzir a velocidade máxima de veículos motorizados para 30 km/h, a fim de garantir o uso compartilhado com as bicicletas e a segurança dos pedestres.

Já nos próximos dias, a avenida deverá receber sinalização horizontal (no asfalto) e vertical (placas) sobre o uso compartilhado do espaço, com preferência às bicicletas, conforme prevê o Código Brasileiro de Trânsito. Uma das novidades será a implantação de “bici-caixas” (bike-box) nos cruzamentos com semáforos, de forma a garantir a preferência dos ciclistas no momento da abertura do sinal. A notícia sobre a criação da via acalmada foi dada em primeira mão pelo blog Ir e Vir de Bike em setembro de 2013.

A implantação da via ciclável deverá ser a “espinha dorsal” do plano que pretende capilarizar a rede ciclável nos chamados eixos estruturais, com ciclofaixas ou vias acalmadas paralelas às canaletas do ônibus expresso que cortam a cidade em todas as direções. A avenida João Gualberto será a próxima a receber esse tipo de intervenção, no trecho entre o Centro e o terminal do Cabral. Este projeto já está em processo avançado dentro do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc).

Trecho de 3,3 quilômetros terá via preferencial para bicicletas e "bici-caixas".

Trecho de 3,3 quilômetros terá via preferencial para bicicletas e “bici-caixas”.

Mas, a princípio, apenas a sinalização da 7 de Setembro não deve ter o efeito esperado para acalmar as vias e garantir a segurança dos ciclistas. A avaliação da Associação de Ciclistas do Alto-Iguaçu (CicloIguaçu) é de que, para dar certo, o processo deverá contar com campanhas educativas e fiscalização dos órgãos de trânsito. “Insistimos que a prefeitura deve utilizar os canais de comunicação para orientar os cidadãos sobre a obra. A Setran vai precisar fiscalizar por um tempo e os ciclistas vão ter que ocupar o espaço”, diz o coordenador-geral da CicloIguaçu, Goura Nataraj.

 

 

Rivotril urbano

Uma cidade acalmada, onde todos possam ir e vir compartilhando o mesmo espaço com respeito e harmonia. Essa é a bandeira que deve unir motoristas, ciclistas e pedestres. A pauta do cicloativismo não pode ter como único ponto a luta por espaços exclusivos como ciclovias e ciclofaixas. Se você espera ter uma ciclovia ligando a porta da sua casa até o seu local de trabalho e estudo para começar a pedalar: muita calma nessa hora! Isso não existe nem mesmo na Holanda.

O caminho a ser pavimentado é outro: é a sensação de segurança nas vias que cria a condição ideal ao uso do modal ciclístico, estimulando novas adesões. A implantação de vias acalmadas em todas as estruturais de Curitiba, em conjunto com outras ações estratégicas, pode ter um efeito revolucionário para impulsionar o uso da bicicleta na capital paranaense.

Ao mesmo tempo em este blog tem o compromisso de fiscalizar, cobrar e criticar, também temos o dever de reconhecer as boas iniciativas — e a via acalmada na 7 de setembro, ao menos conceitualmente, é uma delas. Isso sinaliza que, aos poucos, as coisas estão mudando por aqui. Mas, com um terço do mandato, entregar apenas 1,1% do que foi prometido, só deixa claro que a administração pública municipal precisa pôr o pé no acelerador. Do contrário, haja Rivotril para garantir o sono do sr. prefeito…

 

Conheça os termos de uso do conteúdo do blog Ir e Vir de Bike