Assinaturas Classificados
Seções
Anteriores
Publicidade

Ir e Vir de Bike

Quem faz o blog
Seções
Agenda da Bicicleta
Bicicleta
Cicloativismo
Cicloturismo
Mobilidade
Pedaladas
Por aí
Posts
Enviado por admin, 25/06/12 11:30:00 PM

Prefeitura descumpre plano plurianual de investimentos em ciclovias

Rodolfo Bührer/Arquivo/Gazeta do Povo
Sem aplicar recursos previstos no PPA e na LDO, ciclovias curitibanas estão em péssimo estado

A Prefeitura de Curitiba vem descumprindo na integralidade o Plano Plurianual 2010-2013 no que se refere aos investimentos na recuperação da rede cicloviária municipal.

A Lei nº 13.378/2009, aprovada pela Câmara de Vereadores, prevê 97 intervenções físicas na malha atual, estabelecendo a destinação de R$ 8,55 milhões de reais no quadriênio para essa finalidade.

Nos últimos três anos, entretanto, tanto a destinação orçamentária quanto a execução desses recursos estão aquém do planejado pelo poder público municipal.

Das 97 obras previstas, absolutamente nenhuma foi realizada. Além disso, enquanto o PPA previa um aumento gradual dos valores destinados à recuperação das ciclovias no orçamento municipal — de R$ 2 milhões em 2009 para cerca de R$ 2,2 em 2012 –, o que se viu foi uma redução de 68% nos valores orçamentários destinados no período, com apenas R$ 725 mil previstos no orçamento deste ano, dos quais nem um centavo sequer foi empenhado até o momento.

No período, os valores destinados pela LDO sofreram cortes profundos nas revisões orçamentárias, de 90% em 2011 e 98,8% em 2010. Para 2013, o problema deve se repetir, consolidando o total descompromisso do Executivo com o PPA e, principalmente, com a infraestrutura cicloviária municipal.

Ainda que se desconsidere as 80 obras que deixaram de ser executadas desde 2009, a previsão para 2013 é de que a prefeitura invista em, pelo menos, 17 intervenções na malha cicloviária. A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), entretanto, assegura recursos para apenas três dessas intervenções.

Nesta terça-feira (26), a partir de 9 horas, a Câmara volta a discutir o assunto. O Plenário vai votar emenda do vereador Professor Galdino (PSDB) que busca uma readequação da LDO para que todo o orçamento previsto para 2013, seja devidamente aplicado, como previsto no PPA.

“Houve um problema de incompatibilidade entre os textos do Plano Plurianual e da Lei de Diretrizes Orçamentárias que não destina, para o próximo ano, o valor necessário para que o município receba todos os investimentos necessários. Curitiba tem caminhado no sentido de valorizar o cicloativismo, temos percebido passos tímidos, mas não podemos perder o que já conquistamos nem nos contentar com menos do que nos prometeram, e falo isso como ciclista! Encaminhamos a emenda readequando o orçamento e acreditamos que ela será aprovada, porque é o mais lógico para a cidade”, defende o vereador, que integra a base do prefeito Luciano Ducci (PSB).

“Não estamos propondo nada de extraordinário, estamos corrigindo uma falha no orçamento previsto para que a cidade receba todos os investimentos necessários. É claro que a presença da população, especialmente no momento da votação em Plenário, é fundamental, já que ninguém constrói nada sem debate”, finaliza.

Prioridades

Levantamento feito com exclusividade pelo blog Ir e Vir de Bike no portal da transparência Curitiba Aberta, mostra que os gastos da Prefeitura de Curitiba com cafezinho supera em 350% o valor investido na manutenção e ampliação da rede cicloviária da cidade.

Entre janeiro de 2010 e maio deste ano — período que compreende praticamente toda a gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB) –, a Secretaria de Governo Municipal desembolsou R$ 606,3 mil na aquisição de gêneros de alimentação como pó de café, açúcar, bolachas, leite, frios, frutas além de itens como cafeteiras, leiteiras e garrafas térmicas.

No mesmo período, o investimento de recursos do orçamento municipal na melhoria da rede cicloviária da cidade foi de apenas R$ 174,4 mil — isso é o equivalente ao valor que a Prefeitura gasta mensalmente, em média, com combustível apenas com a secretaria de governo.

Reprodução/orcamentos.curitiba.pr.gov.br
PPA 2009-2013 prevê intervenções e recursos na melhoria da rede cicloviária, mas vem sendo ignorado
Este é um espaço público de debate de idéias. A Gazeta do Povo não se responsabiliza pelos artigos e comentários aqui colocados pelos autores e usuários do blog. O conteúdo das mensagens é de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.
      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      marcellus wallace | 28/06/2012 | 11:09

      Era nesse ponto que eu queria chegar, o da EDUCAÇÃO: se não existe isso, não adianta existir ciclovia, porque ela vira estacionamento. Não adianta existir multa, porque vira recurso. Não adianta existir lei, porque "cidadão", ciente de que não há fiscalização efetiva, caga para ela. Voltando ao início, se alguém morre no trânsito, é simples: alguém cometeu um erro. Em CWB há mais de 1 milhão de veículos circulando. Quem erra mais?

      marcellus wallace | 28/06/2012 | 11:05

      Para resumir essa história, que é longa: um sujeito que passou por uma auto escola, fez uma prova, conseguiu uma habilitação para dirigir, com tudo isso não consegue respeitar regras BÁSICAS de segurança e convivência como o sinal vermelho, por exemplo, ou a faixa de pedestres, vai respeitar o que? Um senhorzinho andando espremido na extrema direita da pista com uma bicicleta? 1,5 metros? Bah, faz o favor... motorista ao celular é mato, desatento idem. Pessimamente educado também. Para finalizar

      marcellus wallace | 28/06/2012 | 11:00

      Aqui, na Av. Victor Ferreira do Amaral há um semáforo para pedestres. Ao menos duas vezes por semana ele precisa ser arrumado. Não raro amanhece virado para a calçada. Segunda-feira, andando, tomei uma buzinada na cara. Sinal aberto para mim, pedestre, fechado para os carros, mas alguns motoristas muito malandros, valendo-se do trânsito congestionado das 18 e pouco, usam a faixa de pedestre como continuação da rua, para ganhar 10, talvez 15 metros. Vou continuar...

      marcellus wallace | 28/06/2012 | 10:55

      Faço tudo pedalando, mas não sou ativista de nada. Acho até que essa palavra atrai mais o ranço do que a simpatia das pessoas. Não me acho salvador do mundo, mas me sinto bem com o que faço. Não fico caçando culpados pelas mortes no trânsito. Se elas acontecem, alguém, em algum momento, errou. Agora, para quem NÃO pedala, fica fácil apontar o dedo para o ciclista e dizer que ele deveria ficar no parque, que ele atrapalha, que ele fura o sinal. Vou me estender um pouco...

      Ricardo_ | 27/06/2012 | 22:58

      Isso ai Geraldo...

      Geraldo | 27/06/2012 | 14:49

      Concordo com o comentário do Ricardo, generalizão todos os motoristas com assassinos e descumpridores de regras e não é bem assim. Temos que conviver com harmonia e respeito, tem pessoas que escrevem aqui que se deve quebrar vidros de ônibus ou praticar vandalismos para impor suas reinvidicações mas não bem por ai. Devia sim se cobrar do poder público regras que fossem válidas para os dois lados ciclistas e motoristas. Desculpem mas essa é minha opinião.

      Geraldo | 27/06/2012 | 14:44

      O que sempre escrevem aqui é que a culpa dos atropelamentos e mortes de ciclistas são dos motoristas mas a verdade não é bem essa. Acontece que por muitas vezes os acidentes também ocorrem por culpa de ciclistas como foi o caso que aconteceu hoje no viaduto da linha verde aonde tinha uma travessia para pedestres o ciclistas e não foi utilizado pelo mesmo ocorrendo o acidente fatal. Agora o que não pode é ficar generalizando que todos os motoristas são assassinos isso não é verdade.

      miguel | 27/06/2012 | 10:49

      e hoje 27/06 mais uma vitima...http://www.parana-online.com.br/editoria/cidades/news/617251/?noticia=CICLISTA+MORRE+AO+SER+ATROPELADO+E+LANCADO+DE+VIADUTO

      Ricardo_ | 27/06/2012 | 10:48

      Claudio: Toda e qualquer generalização é, no mínimo, burra. Um salve para aqueles que sabem que para tudo, e todos, deve existir seu espaço e que podemos conviver com as diferenças de todos. Não é só a bicicleta que vai salvar nada meu amigo. Ainda de ignorantes que acham que somente o seu umbigo é o messias da humanidade...

      Paulo Cesar Fabro | 27/06/2012 | 09:33

      Os orçamentos públicos, em todos os níveis de governo, costumam ser peças de ficção, pois o Executivo simplesmente não os executa. O Prefeito Ducci escolheu recapar alguns quilômetros de ruas (e depois deixá-las por várais semenas nem pinturad as faixas), mas não investe um centavo em ciclovias.

      fabio | 27/06/2012 | 08:11

      Baixa velocidade quebra o vidro de um ônibus contra uma bicicleta? kkkkkkkkk...esses mau-toristas são assassinos e se dizem pai de familia...queria ver a cara deles, quando um companheiro de volante "assassinar" seu filho do mesmo jeito que eles buscam diariamente....

      fabio | 27/06/2012 | 08:06

      O que fazemos aqui na verdade é reclamar, reclamar e mais reclamar...atitudes mesmo, vejo muito pouco...porque existirão analfabetos, tiriricas, malufs, duccis e outros mais nos roubando o tempo inteiro? e o que fazemos? nada. Não é o país que é fraco...é seu povo que aceita tudo calado por conta de um maldito bolsa-familia, pão e circo.

      Claudio | 26/06/2012 | 21:53

      Espetaculo ridículo protagonizado por motoristas durante a meia maratona de Curitiba no último domingo. Não é possível ouvir o que ouvi, parece porque estão atrás de um volante podem tudo, ninguém os segura. É por isso que digo, viva a bicicleta, abaixo o automovel. Faz mais de 10 anos que inseri a bicicleta na minha vida e passei a enxergar de outra maneira nossa cidade. Enquanto isso esse motoristas bestas-feras estão se matando de ódio, stress, acidentes, etc.

      Lyncoln | 26/06/2012 | 17:24

      Enquanto aos compromissos não são realizados mais um ciclista morreu nas canaletas de Curitiba //http://www.parana-online.com.br/editoria/policia/news/616981/?noticia=CICLISTA+BATE+DE+FRENTE+COM+AZULAO+E+MORRE//

      Christian | 26/06/2012 | 13:48

      Pois é... não dá mesmo para discutir com os fatos apresentados. E essa é a grande verdade faz tempo aqui em Curitiba... Ocasionalmente a PMC faz campanhas pró-bicicleta e pró-ciclomobilidade..porém na prática temos vias em que caberiam 2 pistas com 3 onde mal cabem 3 carros lado a lado... os ônibus ocupam um espaço da pista lateral pois não cabem em uma só.... e logo ao lado temos um cartaz dizendo para o motorista andar a 1,5m do ciclista... é pura falta de planejamento urbano...

      eduardo | 26/06/2012 | 12:41

      Devemos lembrar que o atual prefeito é candidato a reeleição

      Marcelo | 26/06/2012 | 11:06

      Contra esses fatos não existem argumentos. O prefeito e sua equipe é contra ciclomobilidade. Pois ou é a favor ou é contra. Não tem meio termo.

      Ivo | 26/06/2012 | 10:11

      Já que os investimos para manutenção e ampliação das ciclovias continuam sendo desconciderados. Os funcionários da prefeitura poderiam ir de bicicleta para seus respectivos locais de trabalho, pelo menos uma vez durante a semana. Quem sabe seria possível uma redução dos gastos em café, para mantê-los acordados!!!

      Publicidade
      Publicidade
      Publicidade
      «

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposição com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, você recebe o jornal em casa, tem acesso a todo conteúdo do site no computador, no smartphone e faz o download das edições da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 49,90 por mês no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      Só o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao conteúdo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edições no tablet - um novo jeito de ler jornal onde você estiver.

      CLIQUE E FAÇA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      »
      publicidade