Conselho do Coritiba já se articula para barrar Atlético no Couto na Libertadores
Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
Blog Memória FC

Conselhão do Coritiba já se articula para barrar Atlético no Couto na Libertadores

Setor Pro Tork de arquibancadas do estadio Couto Pereira. Nova setor com arquibancadas e camarotes completa o segundo anel do estadio Couto Pereira.
Setor Pro Tork de arquibancadas do estadio Couto Pereira. Nova setor com arquibancadas e camarotes completa o segundo anel do estadio Couto Pereira.

Integrantes do Conselho Deliberativo do Coritiba já estão se movimentando na tentativa de barrar um possível empréstimo do Couto Pereira para o Atlético na Libertadores. Com a Baixada impedida por causa da Liga Mundial de vôlei, o Furacão procura um estádio para mandar seu jogo em Curitiba pelas oitavas de final – ao mesmo tempo, o clube tenta alterar a data do duelo.

“Pelo histórico de décadas de problemas entre os clubes, estamos tentando evitar esse empréstimo. O objetivo é tentar juntar o máximo de assinaturas”, declara um dos conselheiros do Alviverde que está liderando a articulação, e prefere não se identificar.

LEIA MAIS: Atlético tem trunfo para mudar data na Libertadores e escapar de vôlei na Arena

A cessão do Couto, entretanto, depende apenas da disposição do Conselho Administrativo, presidido por Rogério Bacellar. O estatuto do clube prevê que somente empréstimo superiores a 30 dias devem passar pela apreciação do Conselho Deliberativo, que atualmente conta com cerca de 240 membros.

Recentemente, Atlético e Coritiba têm caminhado juntos em diversas questões, especialmente políticas. Se uniram para deixar a Primeira Liga, para as transmissões dos Atletibas do Estadual pelo Youtube e Facebook, e na guerra contra a Federação Paranaense de Futebol (FPF).

Não é a primeira vez que o estádio do Coxa entra em polêmica envolvendo o Atlético na Libertadores. Em 2005 o Furacão tentou acertar com o rival o empréstimo do Alto da Glória para a disputa da decisão da Libertadores. Entretanto, a cessão não ocorreu e o Rubro-Negro, que acabaria vice-campeão, mandou seu duelo com o São Paulo em Porto Alegre.