*

Blog Palpite de Alice

Dia Mundial do Diabetes: alerta na infância

Hoje, 14 de novembro, acenda uma luz azul!
O objetivo é alertar a população sobre a epidemia mundial de diabetes mellitus.
logo diabetes
Recentemente, houve um aumento do número de casos de diabetes diagnosticado em crianças pequenas. Isso se deve a fatores genéticos que podem ser desencadeados por fatores ambientais como: infecções virais, exposição precoce ao leite de vaca e o contato cada vez mais precoce com alimentos industrializados com grande teor de corantes e conservantes.
Em contrapartida, hoje já está comprovado que o uso de ômega 3 no último trimestre da gestação pode diminuir o risco de crianças geneticamente suscetíveis desenvolverem diabetes, assim como o aleitamento materno é também um protetor.
No diabetes tipo 1, forma mais comum da doença em crianças e adolescentes, o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina, hormônio que transforma açúcar em energia. Assim, o açúcar fica no sangue (hiperglicemia) e os rins trabalham mais para eliminá-lo.

Por isso a pessoa faz mais xixi (algumas até já notaram que formigas são atraídas por esse xixi com mais açúcar) e tem mais sede! Sente-se fraca e tem mais fome, para tentar repor energia, mas mesmo assim perde peso. O corpo passa a queimar gordura para ter energia e isso produz ácidos, que deixam a pessoa mais cansada, podendo ter desidratação e vômitos.

É muito importante, diagnosticar e começar o tratamento cedo, para evitar complicações.
Por enquanto, o diabetes tipo 1 não tem cura, mas a boa notícia é que com os recursos de hoje, é possível viver bem anos e anos com a doença.
O diabetes tipo 2, antes visto como “doença de adulto”, tem surgido cada vez cedo. É um inimigo silencioso, em que os sintomas demoram mais a aparecer. Mas pode ser prevenido, mantendo-se alimentação saudável e combatendo a obesidade e o sedentarismo.

diabetes sinais de alerta
Então, acenda essa luz! Dia Mundial do Diabetes, representado pelo círculo azul, que simboliza toda a comunidade diabética do mundo, o abraço e a união no tratamento e prevenção do diabetes.
Acenda essa luz! Vamos azular novembro!

Por Dra Adriane Cardoso Demartine. Pediatria, Doutora em Pediatria e Endocrinologista Pediátrica formada pela UFPR  (facebook.com/adrianeendocrinoped)

Dra Juliana Loyola Presa (facebook.com/drajulianaloyolapresa / @drajuloyolapresa)