*

Enkontra.com
Blog Palpite de Alice

Exercício físico na Infância: benefícios para a saúde física e emocional.

Fazer exercício físico regular faz bem para a saúde.

Isto ninguém discute.

Não há dúvidas de que a prática regular de exercício na idade adulta reduz risco de doença do coração, diabetes, pressão alta. Enquanto a falta do exercício contribui para a obesidade.

Estas informações são constantemente divulgadas na mídia.
No entanto a realidade, infelizmente, é que grande parte da população adulta brasileira é sedentária, e os números pioram com o aumento da idade.
O mundo de hoje contribui para o sedentarismo. Não levantamos do sofá para trocar de canal da televisão, o elevador nos leva aos andares mais altos, o carro automático nos poupa do trabalho de trocar a marcha.

Arquivo pessoal

 

E infelizmente, as nossas crianças estão a caminho desta mesma realidade. A obesidade infantil aumenta a cada ano. Os estados do sul do Brasil registram cerca de 30% de crianças e adolescentes entre 5 e 19 anos com excesso de peso.
Doenças como pressão alta e aumento de colesterol, antes consideradas do adulto, são diagnosticadas cada vez mais frequentemente na população pediátrica.

O exercício físico praticado na infância contribui importantemente no combate a obesidade infantil. Mas seus benefícios vão muito além disto.

A criança que pratica exercício físico tende a ter uma melhor qualidade de sono, maior capacidade de concentração e aprendizado na escola, além de uma melhora na coordenação motora. Através da atividade física a criança conhece melhor o seu corpo, suas limitações e suas capacidades.
A prática de um exercício físico coletivo, como o futebol ou vôlei, contribui com a sociabilização, ensina as crianças a respeitarem as regras.
Perder um jogo ou uma disputa é uma forma dos pequenos aprenderem a lidar com a frustração, ensina a ser persistente e driblar um obstáculo.
Ganhar uma competição, colocar uma medalha no peito, é motivo de orgulho e bem estar, melhora a auto-estima.

Pais e filhos podem praticar juntos uma atividade física e aliar laser e diversão a benefícios á saúde.
Fernanda é mãe da Isadora e do Bernardo. Desde os 6 meses da Isadora, mãe e filha faziam juntas uma aula de ginástica em que a mãe usa o bebê como peso para executar os exercícios. Aos 2 anos de idade Fernanda percebeu que a Isadora adorava água e resolveu colocá-la na natação em uma aula para mamãe e bebê. Bernardo começou mais cedo, aos 7 meses. As crianças sempre fizeram atividades físicas regulares. Fernanda percebe muitos benefícios para os filhos: dormem e comem bem, além de uma melhora na parte respiratória (Isadora tinha tosse frequente).

Fernanda, Isadora e o professor Guto Zafalon na aula de dança da Academia Be Happy. Mãe e filha se exercitam e se divertem juntas. Crédito foto: Lucy Lima

 

Além disto, conta que considera o exercício uma aliado para ajudar a lidar com questões emocionais das crianças. A Isadora é perfeccionista e ansiosa. As apresentações e competições que participou foram fundamentais para que ela pudesse aprender a dominar melhor a ansiedade. Já o Bernardo é tímido e retraído e o esporte o ajudou a ser muito mais comunicativo e expansivo.

Exercício físico também é BRINCAR, especialmente para crianças até os 5 anos de idade. Pular amarelinha, pular elástico, pega-pega e esconde-esconde. Ainda nesta idade a natação, dança e andar de bicicleta são ótimas opções.

Arquivo pessoal. Credito toalha Dou Dou

Após os 6 anos e a criança já adquiriu maior capacidade de coordenação e de percepção do seu corpo e os esportes com bola e coletivos como futebol, vôlei e basquete, além do tênis, ganham espaço.
A musculação é indicada após os 12 anos de idade, sempre supervisionada, com limitação do peso e autorizada pelo pediatra.

Correria do dia a dia, pais ocupados, violência nas cidades. Junte isto ao fascínio que a tecnologia exercer sobre as crianças, o que faz com que muitas delas passem grande parte do dia sentadas em frente a televisão ou jogando video game. Acrescente ainda comidas embaladas e de fácil preparo.
Pronto, a receita certa para o sedentarismo e obesidade infantil.

Arquivo pessoal

 

Temos que de combater esta realidade.
Aproveite os vários parques de Curitiba.
Aproveite os dias de sol.
Saia de casa, levante do sofá.
Mande embora a preguiça.
Ensine seu filho a andar de bicicleta, mostre novos passos de dança.
São momentos únicos que ficarão para sempre na memória das crianças.