*

Enkontra.com
Blog Palpite de Alice

HIGIENE EMOCIONAL – 5 MOTIVOS PARA PRATICAR

Desde cedo na vida aprendemos o hábito de cuidar da saúde do corpo… Desde criança, aprendemos que escovar os dentes após as refeições é necessário para manter a higiene bucal, sabemos que quando nos machucamos devemos cuidar do machucado, mantê-lo limpo e medicado, bem como fazer atividade física regularmente é devido para manter a saúde em dia, porém, muito pouco se ensina sobre o hábito de cuidar da Saúde Emocional. Guy Winch, doutor em Psicologia, criou o termo “Higiene Emocional” como uma forma de explicar que não há distinção entre saúde física e saúde psicológica, uma vez que o ser humano é integral.

Visual Hunt

Quando não estamos bem emocionalmente, as pessoas costumam dizer “Você está apenas deprimido. Anime-se, está tudo na sua cabeça.”. Já imaginou se isso fosse dito a alguém com uma perna quebrada? “É só andar que passa. Está tudo na sua perna.”. Pois bem, Guy Winch nos expõe este exemplo, clarificando a importância da higiene emocional, sobretudo a percepção das nossas emoções nas várias situações do dia.

Não podemos tratar de uma ferida psicológica se não nos damos conta de que estamos lesionados. Muitas vezes, nos lesionamos ainda mais ao reforçar a crença ruim de nós mesmos. Por exemplo, diante de uma situação de rejeição ou frustração, costumamos nos culpar, nos cobrar e até nos rebaixar, ferindo ainda mais a nossa própria autoestima. Quando se trata de uma ferida física, nós não a agredimos de propósito. E porque será que quando se trata das emoções, nos auto-agredimos? Precisamos desenvolver o hábito de cuidar da saúde psicológica. A seguir, cinco motivos para se praticar a higiene emocional, diariamente.

A Mente mente sutilmente.

Não podemos nos levar na onda da mente. Ela se comporta como uma criança que precisa ser educada e condicionada à nossa saúde psicológica. Sua opinião é baseada em Omissão, Distorção e Generalização, pois esta é a forma que encontra para entender a “realidade”, tornando-a mais próxima da sua compreensão.

Por exemplo, João tem uma enorme vontade de ser jogador de futebol profissional. Em sua primeira competição fora da cidade com a escola, sofre um placar de 5 x 0, fazendo um gol contra. Sua mente, como forma de resumir o resultado da experiência, omite alguns fatos (treinou pouco, não teve tempo de adaptação ao clima da cidade, estava nervoso, etc…), distorce (“futebol não é pra mim” , “meu técnico me odeia”) e generaliza (“sou um completo fracasso.”). Além disso, a mente pode querer forçar experiências de fracasso para provar que estava certa! Pois bem, saiba que ela não é você e aprenda a educá-la.

Proteção da Autoestima

Outro motivo pelo qual devemos cuidar da higiene emocional é a proteção da autoestima, afinal, ela é a raiz que define a qualidade dos nossos frutos. Proíba a mente de “concluir” experiências sem antes revê-las e analisá-las em diversos pontos de vista. Em situações desagradáveis de frustração, rejeição ou até mesmo brigas, não rumine e nem remoa as experiências. Analise-as e preste atenção na origem das emoções afloradas. Estude-se. Cuide da sua autoestima!

Crenças

Já parou para pensar em como a sua mente reage ao fracasso? Geralmente, um padrão mental de sentimentos e crenças são acionados sempre que enfrentamos situações desagradáveis de frustração, rejeição, etc. Preste atenção. Caso a sua mente tente lhe convencer de que você não consegue fazer alguma coisa e você acredita nisso, tão logo você começa a se sentir desamparado e para de tentar (ou nem sequer tenta), convencendo-se ainda mais de que não é capaz. Talvez seja esse o motivo de haver tanta gente funcionando abaixo do seu potencial real. Não permita se convencer de que não é capaz! Colha os resultados da experiência desagradável, mude a estratégia. Combata o sentimento de impotência, controle a situação e quebre o ciclo negativo antes que ele comece!

Resistencia Emocional

Nos tornamos fortes emocionalmente quando aprendemos a ressignificar as experiências desagradáveis de fracasso, rejeição, ou qualquer outra. Ou seja, quando aprendemos a dar um significado positivo, apesar da experiência ser negativa. Aprenda a olhar além, visualize o significado diferente do convencional, o significado que ultrapassa a visão limitada do fato em si. Desenvolver resistência emocional nos permite lapidar, ampliar de tamanho, abraçar novas responsabilidades, cultivar coragem!

Gratidão

Fechando com chave de ouro, o quinto motivo vem para selar.
Ao cuidar da higiene emocional, não só cuidamos das feridas psicológicas como também, e principalmente, abrimos espaço para sentir a Gratidão em todas as circunstâncias da vida! Só podemos sentir a gratidão quando estamos com a mente limpa. Cultivando a higiene emocional, tomamos a consciência de que em qualquer circunstância da vida estamos aprendendo e evoluindo, independente dos resultados.

Uma excelente semana a todos!

Isabella Kobbaz
Psicóloga CRP: 08/22248