Seguro de Viagem - E quando você viaja, você faz seguro de saúde? - Palpite de Alice
Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
Blog Palpite de Alice

Seguro de Viagem – E quando você viaja, você faz seguro de saúde?

Seguro de viagem é tipo de coisa que devemos ter e esperamos não precisar usar. Mas nunca se sabe né… Normalmente os seguros de viagem cobrem desde a parte médica (e alguns odontológicas) até seguro de malas, vöos cancelados e etc. Incömodos que todo e qualquer viajante está sujeito a enfrentar.

Muitos cartões de crédito oferecem seguros, quando a passagem (aérea ou não) é paga com eles. Claro que o limite não é dos mais altos. Mas sem dúvida alguma, já é uma mão na roda. Ultimamente, temos feito nossos seguros de saúde com a World Nomads (aqui abreviado somente como WN). Uma grande empresa dinamarquesa, que trabalha totalmente online, desde a cotação, assistência, reclamação e reembolso. O SAC deles é na Austrália, então precisa-se levar em consideração o fuso horário. Toda a comunicação com eles é feita em inglês.

A vantagem em fechar com eles, é o preço, alta cobertura e abrangência (cobrem até esportes radicais, coisa que raramente outros seguros cobrem) e agilidade por ser tudo pela internet.

Eles sempre respondem, explicam e são atenciosos. Claro que existem algumas desvantagens e a principal ao meu ver é a franquia de U$100,00 por pessoa/acionamento do seguro.

Infelizmente, nessas duas últimas viagens precisamos acioná-los e eu explico o porquë abaixo…

Em janeiro, quando fomos para os Estados Unidos com as crianças numa viagem pela costa oeste de motorhome (http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/palpite-de-

alice?s=motorhome&ok= ), fechamos com a WN também e pagamos U$265,44 para nós 5 e quase 20 dias de viagem.

Na nossa última viagem, Itália, que deveria (relembre o porquë do “deveria” http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/palpite-de- alice/perrengues-de- viagens-parte- 2/) ser de 24/06/2016 a 12/07/2016, para um casal, nós pagamos U$146,87, sem limite para despesas médicas.

No final da viagem de motorhome (em inglês chama-se RV) quando estávamos em Las Vegas, meu filho do meio apareceu com o olho bem vermelho. Mas como ele habitualmente tem síndrome do olho seco, achamos que ele não estava passando regularmente o colírio, como devia. O olho dele só piorava e fomos a farmácia comprar uma pomada para “extreme dry eyes”. Ele não queria ir ao médico, mas estava ficando feio…

Pegamos estrada e dirigimos até o Yosemite Park e chegando no parque, fomos direto ao Centro Médico, pois o olho do Filippo estava inchado, purgando e muito, muito vermelho.

Esperamos quase 2hs para sermos atendidos e o diagnóstico foi conjuntivite viral. A consulta custou U$136 e o colírio, outros U$35,00 – total de U$171. Menos de um mês depois fomos reembolsados em U$71,00 (descontados os U$100 da franquia).

Já na viagem para Itália, tivemos que antecipar nossa volta. Menos mal que não tínhamos reservas de hotéis feitas para o restante do período. A Tam não nos cobrou nada para alteração de data do bilhete, pois o motivo era morte de um familiar. Mas o aluguel do carro e demais dias do seguro que não seriam utilizados, perderíamos. Da Itália, mandei email, twitter e Messenger para o WN explicando a situação. Mandei o atestado de óbito por email e chegando no Brasil, tive que mandar um atestado médico alegando que meu sogro não estava em fase terminal e que a morte dele, foi inesperada, apesar da fibrose pulmonar. Enviei bilhetes aéreos e reserva do carro. Tudo resolvido e recebemos o valor de U$345,70 na conta bancária.

Meus pais (com mais de 70 anos de idade), estavam em Las Vegas em agosto/2015agosto/2015 e minha mãe passou mal e teve que ser internada às pressas. Eles tinham a AssistCard, que foi fechado através da agencia de turismo, com um limite de U$50.000. Minha mãe passou 4 dias internada e fez inúmeros exames. A AssitCard (tem atendimento em português) e a agencia fizeram o meio de campo quando as faturas hospitalares (em torno de U$52.000) começaram a chegar aqui. Não foi preciso pagar nada.

Em uma outra situação em Punta del Este (Uruguay), que ilustrou até uma matéria da Revista Viaje Mais, meu filho caçula, na época com pouco mais de 1 ano, no 1º dia de praia, comeu muita de areia! Comia areia de pazinha! Claro que passou mal e de tanto vomitar, quase suturou uma hérnia inguinal. Não tínhamos seguro, pois ir a Punta del Este para nós, é quase tão habitual quanto viajar pelo Brasil. O resto da história você pode ler na matéria da revista.

Depois dessa experiência, no caso do seguro, sem dúvida alguma, é melhor pecar pelo excesso!

https://www.worldnomads.com

http://viajeaqui.abril.com.br/materias/cartoes-de-credito-que-oferecem-seguro-viagem

http://www.visa-platinum.com/br/beneficios

https://www.comparaonline.com.br/seguro-viagem/dicas/cartao-de-credito

http://guia.melhoresdestinos.com.br/nao-conte-com-seguro-viagem-do-cartao-de-credito-visa-infinite-do-banco-do-96-830-pf.html

http://www.precisoviajar.com/2012/09/seguro-viagem-internacional.html

https://www.assistcard.com/BR/seguro-viagem-do-cartao-de-credito-x-assistencia-de-viagem

http://www.mastercard.com/br/platinum/viagens.html

Por Mariane Werneck Botelho