PUBLICIDADE

Rolmops&Catchup

Enviado por babbocamargo, 28/07/15 10:51:05 PM

Beronha chega para o dedo de prosa e faz um apelo ao professor Afronsius estendendo o recibo de aposta e um papel com a anotação de cinco algarismos arábicos:

– Confere pra mim?

– Não sabe ler?

– Claro que sim, mas, quem sabe, talvez você dê sorte.

Não deu. No Bolão da Quina, uma cota, 60 números, Beronha repetiu a proeza: acertou dois míseros números. E em carreiras alternadas.

Pulando para a Mega-Sena, optou por Natureza Morta:

– Confere para mim?

– Claro. Você não enxerga os números?

– Claro que sim, mas, quem sabe, talvez você tenha mais sorte do que eu.

Em duas apostas, acertou apenas um dos números sorteados.

Meio desolado, nosso anti-herói de plantão comentou:

– Parece um certo time de Curitiba. Difícil de faturar 3 pontos num jogo… Em matéria de bolão, continua jogando uma bolinha…

ENQUANTO ISSO…

 

Enviado por babbocamargo, 27/07/15 8:24:46 PM

A revista (Marketing Cultural) é de novembro de 1998, número 17. E foi localizada pela Seção Achados&Perdidos, exclusiva do blog, a pedido de um cinéfilo quase de carteirinha, interessado na questão que por muitos anos sufocou o cinema nacional. Ou seja, a distribuição. Fazer cinema, exibir onde?

É que a revista traz uma matéria, muito bem ilustrada, sobre a lendária Vera Cruz, a nossa tentativa de Hollywood. Tanto que, segundo alguns pesquisadores, a história do cinema brasileiro seria dividida em antes e depois da Vera Cruz, “marco da indústria cinematográfica nascente no país, sonho realizado pelos empresários Franco Zampari e Francisco Matarazzo Sobrinho em 1949”.

Mas não bastava produzir

Uma grande conquista dos estúdios Vera Cruz foi O Cangaceiro, 1953, filme de Lima Barreto, posto que, em três meses, foi visto por 600 mil pessoas e conquistou no Festival de Cannes o prêmio categoria aventura.

Desse modo, O Cangaceiro “ganhou o mundo”, mas o que poucos sabem é que isso “não contribuiu em nada para as finanças da Vera Cruz, já que a Columbia – do Tio Sam – havia comprado os direitos de distribuição do filme a preço fixo”.

De certa maneira, o episódio lembra Stanislaw Ponte Preta e o sacristão malandro. Procurado por um fiel, que carregava um franguinho assado para o santo, o sacristão deu um sorriso safado, recebeu a oferenda e garantiu ao paroquiano:

– É pro santo? Pode deixar que eu entrego…

ENQUANTO ISSO…

 

Enviado por babbocamargo, 26/07/15 7:54:13 PM

Uma das qualidades, ou melhor, corrigindo, uma das peculiaridades do Beronha é a cara de pau na hora de sacar uma desculpa. Mas, nos dias presentes, muita chuva e frio em Curitiba, nosso anti-herói de plantão deixou de lado o “tô com preguiça” quando se trata de encarar o chuveiro:

– Banho? Nada recomendável com esse tempo… Conselho médico.

Mas, antes que ele volte à preguiça, há que lembrar o mais famoso dos preguiçosos, pelo menos na literatura. Macunaíma, o personagem de Mário de Andrade. Lançado em 1928, o livro virou até filme, de Joaquim Pedro de Andrade, em 1969.

– Pombas! Demorou 41 anos para ser levado às telas, e isso ninguém chamou de preguiça – tascou Beronha, que, de tão preguiçoso, raramente utiliza ponto de exclamação em suas falas.

A propósito da preguiça, algumas frases que não exigem nenhum esforço, começando, é claro, por Macunaíma:

– Ai, que preguiça!

Outras:

– Preguiça é o hábito que se contraiu de descansar antes da fadiga.

Jules Renard.

– Em leito de penas / não se alcança a fama nem sobre as cobertas.

Dante Alighieri, Divina Comédia.

– Os preguiçosos têm sempre vontade de fazer alguma coisa.

Luc de Clapiers Vauvenargues.

– A poltrona e as pantufas são as ruínas do homem.

Benito Mussolini (bate na madeira 3 vezes, recomenda Natureza Morta).

ENQUANTO ISSO…

 

Enviado por babbocamargo, 25/07/15 7:06:55 PM

A influência do cinema americano não foi fácil. Tanto que, em 1939, Europa em plena ebulição, Hollywood foi convocada para guerra. E não se limitou a salas de exibição. Atores como Clark Gable e Marlene Dietrich chegaram a vestir farda. Ele, alistando-se na força aérea; ela, visitando soldados no front. Tanto que acabou recebendo a patente de coronel do exército.

E a máquina de Hollywood, paralelamente ao complexo industrial-militar, foi em frente, abrindo o leque. Na TV, marcaram época (1971/1976) os seriados Kojak (com o careca Telly Savalas interpretando o detetive Theo Kojak) e Baretta (Robert Blake no papel do detetive Tony Barreta, que tinha como bicho de estimação Cacatua, uma espécie de papagaio originária da Oceania).

Detalhe: a música-tema era Keep Your Eye on the Sparrow, na voz de Sammy Davis, Jr.

Voltando à influência, ou ao modismo ditado pelo cinema. Em Curitiba havia um detetive que, de tanto imitar seu herói favorito, virou um decalque quase perfeito do Baretta, merecendo a esperada alcunha do mocinho. Mas, com o tempo, e como a vida nem sempre segue um roteiro de cinema de Hollywood, virou um rotundo fracasso e trocou as investigações/aventuras pelo boteco.

E, de tanto encher o caneco, o nosso Baretta passou a ser chamado de Biritta. Detetive Biritta. E, aí sim, o apelido pegou pra valer. Sem direito a honras e glória na hora do inevitável the end.

ENQUANTO ISSO…

 

Enviado por babbocamargo, 24/07/15 7:51:07 PM

Como muita gente costuma dizer que jornal só traz notícia ruim, Natureza Morta fez questão de apontar uma notícia boa. Tão boa que foi devidamente comemorada pelo Beronha. E, certamente, o será pela Ambev.

Segundo a Universidade Americana de Reumatologia, “as dores crônicas podem ser aliviadas por meio da ingestão de bebidas alcoólicas. Quem toma meio litro de cerveja por semana têm 67% menos riscos de sofrer esses transtornos, como a fibromialgia, doença que atinge os tecidos musculares do corpo, causando dores intensas”.

– Como eu tomo mais de meio litro não por semana, mas todo o santo dia, sou forte candidato a ostentar uma saúde de ferro – justificou nosso anti-herói de plantão. Já a caminho do boteco, para acompanhar os jogos do Pan.

E, ainda sobre a imprensa, Beronha quis saber o que vem a ser Pan-Americano.

– Consulte o Aurélio – sugeriu professor Afronsius.

– Ele disputa qual modalidade?

– Basicamente arremesso de ignorância a distância…

Sem entender a piada, Beronha recorreu ao Aurélio e ficou sabendo que se refere a todas as nações da América. Já pan-americanismo vem a ser doutrina que prega a solidariedade e a cooperação entre as nações americanas.

ENQUANTO ISSO…

 

Enviado por babbocamargo, 23/07/15 7:25:16 PM

Cientistas norte-americanos trabalham numa vacina que se mostra 100% eficaz contra a gripe. Ao saber da notícia, Beronha ralou o nariz na manga do casaco e comemorou:

– Oba! É desta vez que eu me livro da disgracida

Mas, diante de um adendo do professor Afronsius, quase voltou atrás.

– Vacina contra a gripe em frangos, e ela ainda terá de ser testada com outras aves, como perus, segundo o secretário de Agricultura dos Estados Unidos.

Caso a eficácia da vacina também seja comprovada em perus, o governo vai permitir a produção em massa e distribuição em todo o país. Desde o início do ano, a gripe causada pelo vírus H5N2 matou quase 50 milhões de aves no país, a maioria nos estados do Iowa, Minesota e Nebraska.

Nosso anti-herói de plantão quase voltou atrás porque, segundo ele, se a vacina servir para peru e outras aves, como papagaio, e passar no teste de Curitiba, adeus sinal da cruz e caipirinha com dose tripla de limão…

ENQUANTO ISSO…

 

Enviado por babbocamargo, 22/07/15 7:21:15 PM

Ainda a respeito do (raro) alinhamento de corpos celestes, no caso a formação de um retângulo, formado pela Lua, Júpiter, Vênus e pela estrela Régulus, fenômeno registrado dia 18, a Seção Achados&Perdidos, exclusiva do blog, pinçou mais informações.

– Régulus é uma das quatro estrelas mais importantes usadas na Astrologia. O quarteto era considerado sagrado pelos persas e acabou associado a anjos pela cultura cristã. Ou seja, nada se perde. Com Régulus, temos Aldebaran, Antares e Fomalhaut.

Estrela alfa (alfa, primeira letra do alfabeto grego; principal estrela de uma constelação, geralmente a mais brilhante) da constelação de Leo (Leão), Régulus representa a coragem, a força e a determinação. Daí o tal Coração de Leão ser usado em preito a alguns reis.

Neste julho, Vênus e Júpiter continuarão visíveis, mas a configuração aparente no céu irá mudando. Quais os próximos eventos lá de cima? Basta consultar o Anuário do Observatório Nacional, 2015. Na seção A, isso mesmo, temos a  lista de Fenômenos. A conferir.

ENQUANTO ISSO…

 

Enviado por babbocamargo, 21/07/15 11:31:11 PM

Leitor (todas as semanas) do Papinho Gourmet/QI de Marcio Alemão, na revista Carta Capital, professor Afronsius finalmente pôde compartilhar de uma experiência do mestre. Explicando: o colunista faz uma lista de “coisinhas irritantes” que o deixam “de bode numa cozinha”.

Começa pelo sal sujo: tem gente que tritura o alho, a cebola, salga a comida “e mete a mão suja no saleiro”.

E por aí vai, até chegar em outra coisinha altamente irritante que levou professor Afronsius a abrir um sorriso, fazendo questão de sublinhar o texto com a sua caneta Parker 51:

– E tem o clássico dos clássicos da grande decepção na cozinha, que é ir babando para o pote de sorvete e encontrar feijão congelado.

Como sempre,  com ou sem o pote de sorvete, vale a pena ler a coluna na íntegra.

ENQUANTO ISSO…

 

Enviado por babbocamargo, 20/07/15 8:28:41 PM

Sala negocial da Caixa Econômica, Avenida João Gualberto, Juvevê, semana passada. A cena aconteceu de fato. Quatro clientes aguardam a vez. E eis que chega mais um. Abre a porta, adentra ao recinto e é logo reconhecido:

– Olha, é o Krüger!

Ele mesmo. Dirceu Krüger, o Flecha Loira. É efusivamente cumprimentado e alguém comenta:

– Que falta você faz…

De fato. E em todos os sentidos. Dois dos clientes se declaram torcedores do Coritiba, ao que os outros dois intervêm:

– Nós somos torcedores do Atlético, mas concordamos e assinamos embaixo os elogios. Craques e ídolos como você não pertencem a um só clube, são de todos os que gostam de fato do futebol.

Meio encabulado, Dirceu agradece, paga um boleto no caixa eletrônico e, cordial, se despede, com mais sorrisos e tapinha nas costas. E segue em frente, como um cidadão comum, nunca afetado pela fama. Um exemplo de homem e de atleta.

Exemplo reconhecido por todos

Nascido em Curitiba no dia 11 de abril de 1945, Krüger passou Britânia Sport Club, onde atuou até 1966, quando foi comprado pelo Coritiba. Títulos conquistados no coirmão:

Campeão paranaense (1968/69/71/72/73/74/75); campeão do Torneio Internacional de verão (1968/70/71); integrou o elenco campeão do Torneio do Povo (1973); foi campeão do Torneio “Centrais Elétricas” (1975); excursões: Europa (1969) e Europa e África (1970 e 1972).

ENQUANTO ISSO…

 

Enviado por babbocamargo, 19/07/15 8:01:32 PM

Curitiba, noite de sábado. Algumas pessoas viram, comentaram e chamaram mais gente para apreciar um fenômeno raro e visível a olho nu, mas que, por nossas bandas, por supuesto, foi muito breve, já que o tempo fechou para a tradicional sequência chuva, raios e trovoadas.

– Quando saí do boteco, não vi nada, nem a Lua, estava tudo um breu só… – reclamou Beronha.

Do que se tratava? Matéria de Dylan Araújo, na Agência Brasil, dava e deu a resposta:

– Um alinhamento raro de corpos celestes vai permitir que os brasileiros observem, na noite deste sábado (18), um retângulo no céu, formado pela Lua, Júpiter, Vênus e pela estrela Régulus. O fenômeno pode ser observado a olho nu. Os ambientes mais escuros são privilegiados para enxergar a estrela Régulus com mais nitidez.

Régulus em cena

De acordo com o astrônomo Cláudio Bastos, do Observatório Nacional do Rio de Janeiro, é interessante (ou seria, no caso)  aproveitar a oportunidade.

– O fenômeno ocorre porque os planetas giram em órbitas regulares, ao redor do Sol, mantendo certa distância um do outro. O fato de estarem em velocidades diferentes é que modifica a distância entre eles, quando observados a partir da Terra.

– Além da proximidade momentânea entre Júpiter e Vênus, a Lua, que gira ao redor da Terra, também vai estar temporariamente enquadrada no mesmo ponto de vista da Terra. Por último, a estrela Régulus na constelação de Leão, que também vai estar projetada neste mesmo enquadramento.

Simples, não? Mas, em Curitiba e região, o espetáculo quase passou despercebido por conta do mau tempo. E, do retângulo, o que se viu, foi um triângulo. Da próxima vez, talvez…

ENQUANTO ISSO…

Páginas12345... 206»
Este é um espaço público de debate de idéias. A Gazeta do Povo não se responsabiliza pelos artigos e comentários aqui colocados pelos autores e usuários do blog. O conteúdo das mensagens é de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.
Buscar no blog
Assine a Gazeta do Povo
  • A Cobertura Mais Completa
    Gazeta do Povo

    A Cobertura Mais Completa

    Assine o plano completo da Gazeta do Povo e receba as edições impressas todos os dias da semana + acesso ilimitado no celular, computador e tablet. Tenha a cobertura mais completa do Paraná com a opinião e credibilidade dos melhores colunistas!

    Tudo isso por apenas

    12x de
    R$49,90

    Assine agora!
  • Experimente o Digital de Graça
    Gazeta do Povo

    Experimente o Digital de Graça!

    Assine agora o plano digital e tenha acesso ilimitado da Gazeta do Povo no aplicativo tablet, celular e computador. E mais: o primeiro mês é gratuito sem qualquer compromisso de continuidade!

    Após o período teste,
    você paga apenas

    R$29,90
    por mês!

    Quero Experimentar