PUBLICIDADE

Salmonelas

Enviado por benett, 03/07/15 12:54:44 PM

Em frente a uma creche no Alto da Glória tem uma placa bem visível dizendo que, ali, em determinado horário, não se pode estacionar. Há uma faixa amarela no chão indicando a mesma coisa. O espaço é para os pais (que pagam impostos) deixarem ou buscarem seus filhos na escolinha. São duas vagas rotativas. Pois um sujeito deixou o carro naquela vaga e saiu almoçar. Uma professora o avisou que ali era reservado para os pais. “Eu pago imposto, eu deixo o carro onde eu quiser”, respondeu secamente o cretino.

Opa! Esse cara não tá entendendo como funciona a coisa. Se colocar ele para estudar no Maternal 2 daquela escolinha ele vai passar vergonha nas atividades que exijam lógica e compreensão, como por exemplo, encaixar cubos, quadrados e círculos nos espaços específicos do estojo.

Se eu quiser estacionar meu carro na entrada da garagem da casa desse sujeito, eu posso? – Claro, você paga imposto!

Se eu quiser passar na frente de velhinhos e gestantes na fila do mercado, eu posso? – Claro, você paga imposto!

Se eu quiser virar o lixo da rua no quintal da casa dele, eu posso? – Claro, você paga imposto!

Se eu quiser infringir a lei, pisar na cabeça dos outros, eu posso? – Claro, você… não, peraí. Você paga o Imposto Sobre Ser Babaca? Não? Então, cara. Desculpe, você não pode.

O fato de você pagar imposto não significa que esteja comprando privilégios, seu estúpido. Mesmo porque… quem disse que você é a única pessoa nesse país que paga imposto?

Esse é o tipo de mentalidade egoísta que nunca fez bem para a sociedade. Que é incapaz de enxergar suas próprias deficiências, porém é rápida em culpar os outros por todos os problemas do mundo. E usar isso como justificativa para se comportar como um cretino. Um cretino que paga impostos. Sempre desconfie de quem reivindica seus direitos prejudicando o direito dos outros.

***

As crianças da creche naquele dia tiveram uma aula sobre “pessoas cretinas”:

Elas estão penduradas na grade do muro, olhando para o carro estacionado indevidamente em local reservado para a escola:

Criança 01: – Aquele tio disse que paga imposto.

Todas as crianças riem

Criança 02: – Ele é duplamente idiota.

Criança 01: – Tô pagaaaaanu…

Criança 03: – Deve pagar tanto imposto que não sobra dinheiro para comprar um cérebro.

Todas riem da cara do sujeito.

FIM

 

Enviado por benett, 12/06/15 2:25:10 PM

Sim, a tira publicada diariamente na Gazeta do Povo, e que deu origem a este blog, foi pré-indicada ao principal prêmio dos quadrinhos brasileiros. Claro que foi uma surpresa imensa, assim como imensa é a honra de estar ao lado de nomes tão importantes dos quadrinhos nacionais. Ganhar? Difícil, mas já me sinto inusitadamente grato por estar ali, concorrendo com alguns ídolos de toda a vida. Vejam os indicados:

Tira Nacional
A Vida como ela Yeah (Adão Iturrusgarai)
Chiclete com Banana (Angeli)
Malvados (André Dahmer)
Manual do Minotauro (Laerte)
Mentirinhas (Fábio Coala)
Níquel Náusea (Fernando Gonsales)
Salmonelas (Benett)
 
    Se você quiser ver todos os indicados, o site é este: HQ MIX
Enviado por benett, 31/05/15 5:43:54 PM

É isso o que tenho desenhado por aí. Essas ilustrações foram feitas para textos do Luís Henrique Pellanda, Veríssimo, Tezza, Galindo e por aí vai. A maioria foi publicada na Gazeta do Povo. Algumas charges na Folha de S. Paulo. (Benett)

Enviado por benett, 07/05/15 6:59:38 AM

Ei, você mora em Ponta Grossa ( sim, a terra do magnânimo Operário ) ou ali por perto? Curte música e quadrinhos? Vai rolar isso aqui por lá HOJE:

O release:

BENETT SERÁ TEMA DO PRIMEIRO CROSSOVER DE QUADRINHOS DA REGIÃO

Um dos cartunistas mais influentes do Brasil, Benett saiu do Santa Paula e chegou à Folha de S. Paulo criando uma obra que faz graça e filosofa.

“Crossover” é um conceito cultural que significa a combinação de diferentes artes ou de personagens e temas de uma mesma expressão artística. Nessa quinta-feira (07/05), haverá o primeiro crossover de HQ feito nos Campos Gerais. É que enquanto a obra do cartunista Benett for projetada num telão da sala B do Cine-Teatro Ópera, o baixista Hugo Alex, da banda Cadillac Dinossauros, vai improvisar musicalmente diante das imagens que vê.

“A partir de umas 60 ilustrações, eu vou fazer umas ‘texturas’ com o baixo de acordo com o ‘brilho’ de cada grupo de imagens. Se o conjunto for ‘mais escuro’, o andamento musical será um; se ele for ‘mais solar’, menos melancólico, será outro andamento”, explica Hugo Alex, músico que aceitou o desafio dos organizadores atividade pela “aventura” do formato, que também é inédito para ele.

BENETT SEGUNDO OUTROS CARTUNISTAS

“Benett é um dos desenhistas que mais presta homenagem aos grandes mestres do humor americano com seu trabalho. Por isso, a sua opção preferencial pelo gênero autodepreciativo característico de Charles Schultz, Woody Allen, Groucho Marx”, analisa Arnaldo Branco, que é jornalista e criador dos personagens de quadrinhos Capitão Presença e Joe Pimp, publicados pela revista Tarja Preta.

“Eu sempre achei que não era possível rir mais de uma vez de uma piada, a não ser com o tempo. Mas o humor do Benett me faz rir mais de uma vez, imediatamente. E não é esse riso raso da internet: kkk, rsrsrs… É risada de verdade”, observa Jean Galvão, que publica charges políticas na página dois do jornal Folha de S. Paulo desde 1999.  Jean, atualmente, divide esse espaço com o Benett e Angeli.

            ADVERSÁRIO DA ESTUPIDEZ

Além do crossover, serão comentados durante a atividade diferentes gêneros de expressão HQ de Benett e episódios da carreira, como suas participações e premiação no Salão Internacional de Humor de Piracicaba.  Egresso das ruas do bairro Santa Paula e dos corredores do curso de Jornalismo da UEPG, Benett trouxe a sua personalidade singular para o humor brasileiro não apenas no humor político, mas explorando temas insólitos e “falhas” da condição humana, tendo a si próprio como alvo recorrente.

A programação voltada a Benett inclui depoimentos inéditos, como o feito pela cartunista Pryscila Vieira, no qual ela dá a sua versão de como o lado boêmio de Benett convive com uma figura disciplinada que produz toneladas de trabalho criativo. Outro colaborador foi o fã João de Oliveira Jr, cuja fanpage reúne mais de 2.500 trabalhos do cartunista. Convidado à difícil tarefa de definir sua admiração, arriscou: “Benett tem uma qualidade encontrada em poucos humanos, que eu chamaria de sagacidade meio psicanalítica, meio psicopática”. Logo complementa: “Uma grande parte do universo dos personagens do Benett questiona permanentemente uma certa estupidez humana”.

Durante abril e maio, o Clube de Humor se dedicou a valorizar os cartunistas do Paraná. No dia 23, a homenagem foi a Roque Sponholz. Em 21 de maio, o desafio será contar a história de José Ireno. Hoje, quinta-feira, o tema é Benett, cartunista de PG que se tornou um dos cartunistas mais conhecidos e admirados do Brasil.

 

Serviço:

 

O que: Encontro do Clube de Quadrinhos e Humor Barão de Itararé

Onde: Cine-Teatro Ópera, XV de Novembro, 468, sala B – Centro

Quando: dia 07 de maio de 2015 – quinta-feira

Horário: 19h30-21h

Entrada: gratuita

Contato: Fan page “Clube de Humor e Quadrinhos Barão de Itararé”

https://www.facebook.com/pages/Clube-de-Humor-e-Quadrinhos-Bar%C3%A3o-de-Itarar%C3%A9/1586023318285913?fref=ts

Enviado por benett, 03/05/15 7:01:39 PM

Dessa vez foi o Fantasma quem exorcizou seus demônios e venceu, enfim, seu primeiro título estadual. Mais do que merecido, o Fantasma Se Diverte!

Enviado por benett, 02/05/15 12:00:57 PM

Amanhã, na disputa pelo título do campeonato com o Coritiba, o Operário pode dar fim à ditadura do operariado: 14 vices e nenhum título estadual!

Convenhamos, o Operário é um time super charmoso. E também, em tempos em que professores apanham do governo; a terceirização surge no horizonte como uma incógnita para muitos empregados; a presidente da república se abstém de fazer o tradicional pronunciamento no Dia do Trabalho – seja por medo do panelaço ou por simplesmente não ter nada de bom a dizer- seria uma espécie de justiça poética ver um operário ganhando alguma coisa ao menos uma vez na vida.

Benett

Um outro texto sobre o Operário foi publicado aqui há algum tempo. Clica no link abaixo:

http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/salmonelas/na-era-do-radio-um-texto-sobre-o-operario-de-ponta-grossa/

 

Enviado por benett, 30/04/15 2:39:15 PM

01

02

 

Enviado por benett, 25/04/15 11:33:32 AM

Antes de mais nada gostaria de dizer que não considero nem remotamente qualquer um dos meus rabiscos “arte”.  São imagens – que condensam humor e traço e alguma crítica.

A  maioria desses desenhos foi publicada na Gazeta do Povo – versão impressa. Vocês podem olhar esses rabiscos e pensar “isso é fácil de fazer”. De fato, os desenhos são fáceis de fazer. O difícil é tentar ser criativo, original, espirituoso, atraente, razoavelmente perspicaz, com algum senso crítico e, mais do que tudo: dar uma ideia do que é o texto sem, no entanto, entregar para o leitor uma imagem que acabe por resumir tudo o que o jornalista ou o cronista passou horas escrevendo. Por mais que chamem esses desenhos de ilustração, o que menos quero é fazer um desenho “ilustrativo”.

Tento sempre fazer algo que não tenha desenhado antes e isso faz com que eu passe mais tempo rabiscando uma ideia do que elaborando um desenho mais bem acabado. Mesmo porque, quando tento fazer um desenho mais sério e “acabado”, fica uma grande porcaria. A espontaneidade, para mim, É a minha única técnica.

Por mais que eu desenhe todos os dias, várias horas por dia, se eu ficar um final de semana sem desenhar, parece que desaprendi tudo e voltei a ser o garoto que ficava em casa desenhando em cadernos na mesa da cozinha. O braço fica engessado, as ideias enroscam em clichês e macetes manjados, amasso várias e várias folhas de papel. Dá um desespero.

Desenhar é um processo constante que não desliga nunca. Se você não está na prancheta gastando a mão, está alimentando o cérebro com informações e ideias o tempo todo. Se um dos dois deixa de acontecer, o trabalho fica… sei lá, manco.

E quando não estou desenhando ou inflando minha cachola com filmes ou livros – muitos deles duvidosos, claro – fico olhando para as ilustrações tentando ver o que podia melhorar ou deixar de fazer. Aí atualizo o blog.

Boa parte desses desenhos foi feita nesse cantinho aqui, do meu estúdio.

Enviado por benett, 01/04/15 9:13:09 AM

Foram trinta dias desenhando as charges da página 2 da Gazeta do Povo, durante as férias do genial Paixão. Ali naquele espaço foram publicados desenhos sobre os principais assuntos que dominaram as páginas editoriais e as conversas de cafés e padarias. Compilei algumas charges que, acho,  foram as melhores – ou menos ruins- que consegui desenhar.

***

01 – É sério. O Eduardo Cunha vai construir um shopping no Congresso. O que será vendido lá?

02 – O governador e os protestos dos professores.

03 – Somos um País “abençoado por Deus”. Exceto no quesito pessoas.

04 – Dilma apelando.

05 – Coca-Cola é isso aí.

06 – Cid Gomes se foi do Ministério das Comunicações. E Eduardo Cunha não largou o osso. Na Pátria Educadora de Dilma, os políticos têm muito, muito a nos ensinar.

 

07 – Você escolhe.

08 – PMDBrasil

09 – Ecaaaa!!!

10 – Num dia ele protesta contra a corrupção. No outro é preso por corrupção. Hilário. Triste.

Impressionante como o corrupto não se vê como corrupto. Ele deve achar que está fazendo, sei lá, caridade.

11 – Por causa de duas senhoras se beijando a Bancada Evangélica propõe boicote à TV Globo.

Acho que existem motivos mais nobres para se boicotar a TV aberta, meus caros.

12 – Como os próprios donos, as obras apreendidas não valem absolutamente nada.

13 – E foi-se o tempo em que a Dilma era a “gerentona”.

14 – Para mim, o maior vexame da política da Província do Paraná.

15 – Vem aí… mais impostos com menos serviços e investimentos.

… e possivelmente mais aumento salarial de juízes, desembargadores, deputados. Essas classes tão patrióticas e compreensivas com a situação econômica do Brasil.

16 – Cada presidente tem os traidores que merece.

17 – Quem era o líder mais proeminente das passeatas contra a Dilma e o PT?

18 – Vamos bater lata?

19 – Só falta uma presidência para o PMDB.

20 – Nossos políticos, como sempre, sendo relevantes no cenário nacional

21 – Cara, a Dilma tá menor!

22 – Lava Jato cai como uma bomba no Congresso

Logo após eu postar essa charge no Twitter, um leitor me perguntou, de forma irônica e acusatória, se eu era a favor da destruição do Congresso. Acho que ele não sacou direito a ideia.

23 – Benjamin Betto

24 – Será que a Dilma ficou preocupada com as manifestações contra ela?

25 – A charge não saiu na página 2, mas sim na 3, como ilustração da coluna do Gaspari.

Enviado por benett, 16/03/15 8:59:52 AM

Uma compilação das charges sobre a Dilma (claro que não são todas, mas o título soa bem) que produzi para a Gazeta do Povo e Folha de S. Paulo.ChargeGP-dilma

15deMarco

Charge-GP-PMDBPanelasSexta-13SorrirELEITORESRetrospectivaGremioESTUDANTILVaias Sarney-01 PT-adoraAmarelo Oferenda FilhoDeJaderSHAMPOO-cabelosOleososNuvensNEGRASDILMA-naoespirrouCPIFestaDaPosseEstadoIslamicoLulaCadeVoceIndiceREJEICAOPT-terrorismoProtesesDefeituosasPIB-nosDiminuimosPR-171ONUManterEMPREGOSHamelinDilmaFazendoMEDIAGravidadeBolhaAbducaoACUADADilmaTatooSarneyAvatarClubeDoMickey

Páginas12345... 23»
Este é um espaço público de debate de idéias. A Gazeta do Povo não se responsabiliza pelos artigos e comentários aqui colocados pelos autores e usuários do blog. O conteúdo das mensagens é de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.
Buscar no blog
Assine a Gazeta do Povo
  • A Cobertura Mais Completa
    Gazeta do Povo

    A Cobertura Mais Completa

    Assine o plano completo da Gazeta do Povo e receba as edições impressas todos os dias da semana + acesso ilimitado no celular, computador e tablet. Tenha a cobertura mais completa do Paraná com a opinião e credibilidade dos melhores colunistas!

    Tudo isso por apenas

    12x de
    R$49,90

    Assine agora!
  • Experimente o Digital de Graça
    Gazeta do Povo

    Experimente o Digital de Graça!

    Assine agora o plano digital e tenha acesso ilimitado da Gazeta do Povo no aplicativo tablet, celular e computador. E mais: o primeiro mês é gratuito sem qualquer compromisso de continuidade!

    Após o período teste,
    você paga apenas

    R$29,90
    por mês!

    Quero Experimentar