PUBLICIDADE

Sobretudo

Enviado por Luiz Claudio, 22/06/15 4:09:09 PM

Nile Rodgers, o legendário músico que mistura disco com funk, bossa-nova e blues, construindo ritmos e riffs alucinantes, tocou incógnito na rua de Londres nesta segunda-feira. O fato foi noticiado pelo London Evening Standard. Ele mesmo postou a reportagem na sua página no Facebook e fez algumas observações. “Eu ganhei respeitáveis 12,30 libras (cerca de R$ 60) em 20 minutos hoje em Londres. Eu talvez tenha um futuro no show biz”, escreveu o músico de 62 anos. Também disse que, por causa do show no dia anterior, estava sem voz.

Já no Twitter ele publicou a foto acima e brincou que não conseguiu atrair muito público em Southbank (o local de Londres onde ele fez a apresentação surpresa).

Nile Rodgers anda a toda. No domingo, horas antes de tocar na rua, ele fez show para dezenas de milhares de pessoas no Hyde Park,  no British Summertime Festival. Há cerca de uma semana a banda Duran Duran quebrou um hiato de 5 anos desde o seu último lançamento musical e apresentou i single “Pressure Off”, que tem Rodgers como arranjador (veja o vídeo abaixo).

Sim, ele tem futuro no show biz e não só tocando na rua.

 

Veja e ouça mais de Nile Rodgers:

O novo single do Duran Duran com arranjos de Rodgers e vocais de Janélle Monae:

 

 

 

 

Enviado por Luiz Claudio, 18/06/15 11:10:24 AM

Veja o vídeo abaixo do clipe da banda curitibana Machete Bomb. Mas veja-o de preferência em um celular, ou tablet, que você possa movimentar. à medida em que você vira o dispositivo a imagem vai alterando. Você pode “guiar” o clipe como se fosse você mesmo que estivesse no centro, rodeado pela banda. Assim, se quiser ver determinado instrumento, você vira até encontrá-lo. Você é uma espécie de diretor-oculto e está dentro do próprio clipe.

Esta tecnologia é nova para as bandas do Brasil. Na gringa, cabeças como Paul McCartney e Bjork já a utilizaram. O efeito é bem interessante, principalmente se você utilizar um bom fone de ouvido, porque imagem não é tudo e o som diz muita coisa sobre a Machete Bomb. Mas chega de papo e vamos ao vídeo. Depois, segue um release da própria banda sobre esse processo todo.

Banda curitibana lança videoclipe interativo em 360 Graus

Novidade no Brasil, tecnologia já foi utilizada por artistas como Bjork e Paul McCartney e permite que o espectador interaja com o conteúdo mudando o ponto de vista da câmera.

A expansão de dispositivos e conteúdos de Realidade Virtual são uma aposta grande de alguns dos maiores players de tecnologia do mercado mundial como Google, Samsung e Sony que começam a disponibilizar estes óculos em grande escala.

De olho nesta novidade, os curitibanos do Machete Bomb, saíram na frente e lançaram hoje o que pode se chamar de primeiro videoclipe brasileiro a utilizar este novo conceito. O vídeo foi disponibilizado no Youtube, que agora conta com suporte para visualização de vídeos 360 graus. Para interagir com o vídeo, basta utilizar as setas no canto superior esquerdo do player para decidir qual é o ângulo de câmera que você deseja conferir. O resultado é uma visão em 360 graus da cena sem que seja preciso pausar ou trocar de tela para que a câmera se reposicione. No celular, a experiência é ainda mais divertida e permite que o espectador navegue pela cena apenas movimentando o gadget.

Captado “ao vivo”, o vídeo mostra a banda em estúdio executando, “Loteca”, versão turbinada de um samba da década de 60, com letra renovada pelo grupo: “Viajamos no refrão da música original e fizemos uma versão 2015 da letra. Quem nunca se pegou imaginando o que faria se ganhasse uma bolada na loteria?” – completa Vitor Salmazo, vocalista da banda.

Sobre a produção do material, Madu, líder do Machete foi categórico: “Queríamos que o vídeo fosse ao vivo desde as primeiras conversas. É uma maneira de chamar a atenção para o que somos no palco e uma oportunidade de mostrar melhor o que chamamos de nossa “arma secreta”, que são as pirações sonoras que eu faço no cavaquinho utilizando uma série de pedais de guitarra”.

O vídeo é uma parceria entra a banda, o artista gráfico Jorge Galvão, responsável pelo cenário. o fotógrafo Rafael Forte e teve a captação e finalização da HOVR, especializada em sistemas de Realidade Virtual e pode ser visto no canal da Machete Bomb no Youtube.

 

(mais…)

Enviado por Luiz Claudio, 15/06/15 11:38:11 AM

Salve. O cantor e músico Zé Rodrigo está abrindo um bar em Curitiba o The Original Soul Rock Club. Após passar por palcos dos principais bares, casas noturnas e teatros da cidade, ele vai abrir seu próprio negócio na Trajano Reis e a inauguração está marcada para o fim de semana dos dias 25, 26 e 27 (veja o banner abaixo).

A proposta do novo estabelecimento é unir música e gastronomia. Terá performances ao vivo, mas com uma proposta um pouco diferente, que dará mais atenção aos cantores e instrumentistas. “Vamos usar um d.j. E produzir trilhas, as pessoas cantam ou tocam em cima das trilhas”, explica o cantor e proprietário do The Original Soul Rock Club.

Além do próprio Zé Rodrigo já estão escalados os músicos Michele Mara, André Hernandes, Caludio Carvilhe, André Nisgoski, entre outros. Na abertura, a apresentação principal será da cantora e produtora Lely Quinn, vocalista da banda Jack Vermouth. Funciona assim. Tem o artista que carrega o piano na noite e mais as performances individuais. Mas, como diz a publicidade do local, “tem que vir para entender”. Então, vamos lá para entender. Boas vindas.

The Original Soul Rock Club

Enviado por Luiz Claudio, 12/06/15 12:46:47 PM

It’s a new day for love. Feliz dia dos namorados com músicas de Neil Young e Melody Gardot, pois precisamos de mais amor em todos os sentidos:

Enviado por Luiz Claudio, 26/05/15 12:05:25 PM

A turnê de verão da banda curitibana Sick Sick Sinners começa no dia 14 de junho. Sim, de verão porque os músicos vão para o Hemisfério Norte para (por enquanto) um show nos EUA, dois na Rússia, dois na França, três na Suíça e um na Espanha. Retorno marcado para o começo de julho e então começa a turnê brasileira e sul-americana, com datas ainda sendo fechadas.

Curitiba é a capital do psychobilly e a Sick Sick Sinners e uma de suas maiores representantes. O trio de músicos (Vlad – guitarra e vocais-, Cox – baixo e vocais -, e Emiliano bateria e vocais) também é responsável pelo eventos psychos já tradicionais em Curitiba dos quais o mais conhecido é o Psychocarnival. Vlad ainda é um dos proprietários da ótima Cerveja Diabólica.

Abaixo você pode ver o cartaz da turnê e na sequência alguns vídeos da banda, inclusive o mais recente deles, “Wild Party in Hell”, que está na álbum Unfuckinstoppable, lançado em 2014 e que será a base da turnê. A gravação deste clipe foi no 92 Graus, tradicional bar de Curitiba que sempre apoiou a música local, nacional e internacional. A captação e edição ficaram por conta da Machete Produções, com a colaboração de uma legião de amigos da banda. E tudo virou uma bela festa.

Enviado por Luiz Claudio, 22/05/15 12:49:11 PM

É teatro? É música? É cinema?

Sim, é.

É arte. É estranho. É inquietante. É gracioso. É angustiante.

É. São.

Há um mês vêm sendo publicados os vídeos de canções de Leo Fressato que fazem parte do projeto Qorpo Santo 3 linguagens. O mais recente acaba de sair do forno.

Veja os três vídeos do projeto com canções de Leo Fressato, começando por “Eu Sou a Vida; Eu Não Sou a Morte”.

Leo Fressato tem uma formação teatral que antecede o caminho da música. Ele é ator e diretor formado, já encenou, escreveu e dirigiu para teatro. Seu caminho na música foi escancarado ao público depois que o clipe de “Oração”, da Banda Mais Bonita da Cidade explodiu na internet. Hoje, ele convive com as duas linguagens, ou as três como o o projeto Qorpo Santo 3 Linguagens explicita agora com a divulgação dos vídeos.

A descrição do projeto é a seguinte: “Este vídeo faz parte do projeto Qorpo Santo 3 Linguagens do selo curitibano Projeto Z. O trabalho foi aprovado no edital Rumos Itaú Cultural de 2014 e contempla ainda o espetáculo teatral Amanhã Sou Outro, o álbum Seis Mezes de Enfermidade e os outros dois videoclipes disponíveis nesse canal.”

Enviado por Luiz Claudio, 21/05/15 3:22:06 PM

Não é pouca coisa. É uma primeira audição mundial em rádio. Antônio Abujamra lendo “Inferno” de Dante Alighieri, na tradução de Thadeu Wojciechowski e Sérgio Viralobos. Essa é a missão do programa Radiocaos desta semana, como vocês podem ver na programação abaixo.

A Bela ilustração é do José Marconi Ilustrações.

Radiocaos são Samuel Lago e Rodrigo Barros Del Rei.

O programa vai ao ar em Curitiba (Rádio e-Paraná, aos sábados, 23h; e pela rádio on-line 91 Rock, aos domingos, às 20h), Rio de Janeiro (Rádio Roquete pinto, às sextas-feiras, 22h), São Paulo (USP FM, aos domingos, 17h) e em Lisboa (Rádio Zero, às quintas, às 18h). Os programas antigos também podem ser ouvidos no site do Radiocaos.

Para quem se interessar por ouvir mais o Antônio Baujamra, ele tem dois audiolivros gravados pelo selo curitibano Nossa Cultura e você pode ouvir um pouco e comprar na página da editora.

Enviado por Luiz Claudio, 21/05/15 11:59:49 AM

Preciso prestar homenagens ao David Letterman, principal nome de talk show, ícone do gênero e copiado mundo afora. Responsável por noites divertidas, críticas, reflexivas, musicais e inteligentes. Ele se aposentou do Late Show da CBS na quarta-feira (19/05/2015) em programa especial que contou com a participação de muitos artistas, do presidente Barack Obama e de ex-presidentes dos EUA.

Como homenagem e agradecimento, apresento essa série de vídeos, que começa com o Foo Fighters de fundo musical a uma espécie de melhores momentos. Divirtam-se:

Enviado por Luiz Claudio, 15/05/15 2:56:32 PM

Conheci B. B. King de um jeito que não recomendo a ninguém.

No início dos jurássicos anos de 1980, quando era ainda mais ignorante do que sou hoje, ouvia blues de segunda via. O britânico, isto é, pelo viés de Rolling Stones, Eric Clapton e cia. O brasileiro, de Ângela Ro Rô, Blindagem e outros. E as releituras roqueiras americanas, principalmente Jimmi Hendrix. Perguntei então para o meu amigo, o músico e jornalista Carlão Gaertner, o maior conhecedor de blues por perto de mim, o que ele me aconselharia de ouvir para entrar mais no meio de blues. Ele desfilou todos os nomes tradicionais e arrematou com algo mais ou menos assim: “mas se você quiser algo que respeite o tradicional e ao mesmo tempo tenha uma pegada mais atual, mais pop, vá no B.B. King que é a melhor opção”.

Eu fui. Logo que saiu no Brasil, comprei o álbum (o vinil naquela época era conhecido como LP, de long play) “Love Me Tender”. Não poderia ter feito escolha pior. Não que o disco seja ruim, mas é um dos mais comerciais e sem espírito blues do eterno amante de Lucille. Está mais para baladas country (nada contra, também gosto), com toques românticos e alguns arranjos de cordas excessivos.

Fiquei meio assim com o amigo Carlão e também com o B.B. King. Será que aquela seria mesmo a melhor indicação? Não falei nada para nenhum deles, mas também não desisti e continuei a peregrinação. Afinal, eram os dois de confiança e a melhor coisa do disco era justamente Lucille, que em qualquer lugar sempre se destaca com seu jeito único, inimitável. E, como diz o título de uma das músicas daquele álbum, “You’ve Always Got the Blues”

Meu segundo disco de King foi “Lucille”, de 1968, achado em um sebo, meio riscado (sim ainda vinil, que depois, já no fim dos anos 90, troquei por uma versão em CD). E o interesse por blues só cresceu de lá para cá. Nos bons tempos da Estação Primeira, mantive com meu irmão (outro dos grandes conhecedores do gênero em Curitiba e também chamado de Carlão), um programa de blues. Tínhamos também uma loja de discos, a Jukebox, que vendia muito rock pesado alternativo e entre o hard, punk, trash, metal e suas muitas variantes, também ali se insinuavam os disco de blues e B.B. King era sempre um dos mais vendidos.

Mas estou solando e desviando o caminho, voltemos aos 12 compassos essenciais. O fato é que comecei pelo pior de B.B. King e acredite que o pior dele é, no mínimo, bom. Para provar veja e ouça ali abaixo vídeos de músicas que estão neste disco:

Valeu Carlão, pela indicação. Sei que você deve estar triste por esta perda, mas lembre do que ganhamos com o rei e do que vocês me deram.

Do pior disco dele:

O adeus de Eric Clapton:

Com Clapton e outros grandes guitarristas:

E lembre de alguns momentos de B.B. King por Curitiba:

Enviado por Luiz Claudio, 14/05/15 11:03:12 AM

A ótima banda Sick Sick Sinners está no ar com novo vídeo, da música “Wild Party in Hell”, que está na álbum Unfuckinstoppable, lançado em 2014. A gravação foi no 92 Graus, tradicional bar de Curitiba que sempre apoiou a música local, nacional e internacional. A captação e edição ficaram por conta da Machete Produções, com a colaboração de uma legião de amigos da banda. E tudo virou uma bela festa:

Veja o resultado:

Páginas12345... 116»
Este é um espaço público de debate de idéias. A Gazeta do Povo não se responsabiliza pelos artigos e comentários aqui colocados pelos autores e usuários do blog. O conteúdo das mensagens é de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.
Buscar no blog
Assine a Gazeta do Povo
  • A Cobertura Mais Completa
    Gazeta do Povo

    A Cobertura Mais Completa

    Assine o plano completo da Gazeta do Povo e receba as edições impressas todos os dias da semana + acesso ilimitado no celular, computador e tablet. Tenha a cobertura mais completa do Paraná com a opinião e credibilidade dos melhores colunistas!

    Tudo isso por apenas

    12x de
    R$49,90

    Assine agora!
  • Experimente o Digital de Graça
    Gazeta do Povo

    Experimente o Digital de Graça!

    Assine agora o plano digital e tenha acesso ilimitado da Gazeta do Povo no aplicativo tablet, celular e computador. E mais: o primeiro mês é gratuito sem qualquer compromisso de continuidade!

    Após o período teste,
    você paga apenas

    R$29,90
    por mês!

    Quero Experimentar