Assinaturas Classificados
Seções
Anteriores
Publicidade

Tubo de Ensaio

Quem faz o blog
Seções
2009 – Ano Internacional da Astronomia
A ciência torna obsoleta a crença em Deus?
Artigos
Astronomia
Ateísmo
Bioética
Budismo
Catolicismo
Criação, evolução e Design Inteligente
Debates
Entrevistas
Espiritismo
Filmes e DVDs
Filosofia da ciência
Hinduísmo
História da relação entre ciência e fé
Igreja Ortodoxa
Islamismo
Judaísmo
Livros
Medicina e fé
Meio ambiente
Milagres
Neurociência
O universo tem um propósito?
Origem do universo
Protestantismo
Tirinhas
Vídeos
Enviado por Marcio Antonio Campos, 25/04/12 4:01:00 PM

Evangélicos americanos vão lentamente aceitando o aquecimento global antropogênico

Não faz muito tempo foi comemorado o “dia da Terra”, e um dos assuntos que sempre vêm à tona nessas horas é o do aquecimento global. Os evangélicos norte-americanos pareciam ter adotado o pacote dois-em-um: negue a evolução e, de brinde, seja também um cético em relação à participação do homem no aquecimento global. Aliás, essa negação da influência humana nas mudanças climáticas é algo que eu vejo também em alguns católicos (sim, também há rejeição à evolução, mas em escala menor). Ah, sim: coloquei “participação do homem” em itálico mais acima porque acho difícil alguém negar que o mundo esteja realmente passando por um processo de mudança climática (isso hoje; mais abaixo vocês verão que quatro anos atrás o quadro era bem mais feio); a controvérsia é relativa ao nosso papel nisso tudo. Que estejamos poluindo o planeta em escala nunca vista antes também parece bem óbvio, mas há quem diga que isso não tem nada a ver com o aquecimento global.

Mas um professor da Universidade Biola, uma instituição confessional no sul da Califórnia, alega que os evangélicos estão cada vez mais aceitando que o homem ajuda a causar o aquecimento global, segundo reportagem do The Christian Post. Mark McReynolds leciona Ciência Ambiental na universidade; sua percepção, pelo que se entende do texto, deriva não tanto de estatísticas, mas do fato de cada vez mais líderes cristãos evangélicos estarem participando de eventos internacionais que, entre outras coisas, reforçam a necessidade de cuidar do mundo como parte da criação divina. A Convenção Batista do Sul, que era um bastião do ceticismo em relação ao aquecimento global, também vem mudando o tom nos últimos anos, afirma McReynolds.

Em relação a números, o que o texto traz é uma pesquisa de 2008 mostrando que apenas 27% dos evangélicos “acreditavam firmemente” que o aquecimento global estava acontecendo; em dezembro do ano passado, o mesmo Christian Post divulgava uma nova pesquisa (feita por um instituto diferente) segundo a qual mais da metade dos evangélicos acreditavam não só que havia aquecimento global, mas que ele era causado pelo homem e era perigoso.

Bahnmoeller/Creative Commons
No Vaticano, a preocupação com o meio ambiente está até no teto da sala papal de audiências, coberto com painéis solares desde 2008.

O efeito bom de tudo isso é que está aumentando entre os cristãos de todas as denominações a consciência de que o cuidado com o meio ambiente é parte da missão cristã (obviamente como meio, e não como fim). O Gênesis diz que Deus colocou o homem no jardim para cuidar dele, e não para depredá-lo. Temos visto declarações do Papa Bento XVI, da Pontifícia Academia de Ciências e do Conselho Mundial de Igrejas apontando nesse sentido. Podemos até supor, por um momento, que os céticos estejam certos, que o aquecimento global seja um fenômeno cíclico do planeta no qual temos pouca ou nenhuma participação. Mesmo assim, a mobilização que estamos vendo agora certamente ajudará a tornar o mundo um lugar melhor e mais limpo.

——

Você pode seguir o Tubo de Ensaio no Twitter e curtir o blog no Facebook!

Este é um espaço público de debate de idéias. A Gazeta do Povo não se responsabiliza pelos artigos e comentários aqui colocados pelos autores e usuários do blog. O conteúdo das mensagens é de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.
      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      D. R. | 21/06/2012 | 00:05

      Como é difícil saber a verdade, chega a ‘dar nó’ na cabeça; pois, cada um fala um coisa e ‘puxa a sardinha’ para o seu lado. Vejam, por exemplo, o vídeo do AL GORE sobre o aquecimento global ( http://www.youtube.com/watch?v=vgcVxyJkehM&feature=related ) e depois a palestra de um CLIMATOLOGISTA DA USP sobre o mesmo tema ( http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=oJTNJBZxX6E ). E tentem descobrir quem está dizendo a verdade e quem está mentindo!

      Luiz | 29/05/2012 | 09:56

      Olá. Tenho um especial de frases Evangélicas, segue o link: http://www.quemdisse.com.br/tema.asp?tema=17&t=frases-evangelicas .

      Marcos A. | 26/04/2012 | 13:41

      Erro horrivel. Corrigindo: "gases"

      Marcos A. | 26/04/2012 | 08:56

      Não vejo piora alguma, já houve mudanças significativas no que se diz respeito a conscientização e ações para que se reduzam os gazes poluentes. Vi em um programa do Discovery que na Europa da Idade Média, um tempo que nem é distante, o clima era mais quente do que o atual. A Terra já passou e irá continuar passando por muitas mudanças climáticas, independente da ação do homem. Que precisamos cuidar do planeta não há dúvida, mas tem muita gente lucrando com a paranoia causada pelo exagero.

      Lauro | 26/04/2012 | 08:23

      Márcio, achei excelente a última frase de seu post. Realmente, não importa se o aquecimento global é causado por "ciclos" do planeta, se é pela flatulência das vacas ou intervenção de poluentes liberados pelo Homem. Qualquer intervenção que fizermos para diminuir a poluição é louvável e sábia. Um ato agora pode evitar problemas futuros, e sempre vale a pena investir na ecologia como prevenção. Espero que essa adesão (e não só dos crentes, mas de todos) em relação ao meio ambiente cresça mais!

      Ronald Rahal | 26/04/2012 | 08:06

      Este aquecimento causou a extinção de 98 % de toda a vida no planeta. Inimaginável. Mas o planeta se recuperou. Só que a evolução tomou outro rumo. Talvez, não estivessemos aqui, se não fosse por tais mudanças climáticas. E quem sabe o quê o futuro reserva ao planeta. As marcas de uma nova extinção global estão se tornando evidentes e eu pergunto que rumos a evolução seguirá na Terra, depois do homem? B

      Ronald Rahal | 26/04/2012 | 08:01

      Se os leitores me permitem um prolongamento - a história geológica da Terra é fascinante - houve dois extremos de temperatura no passado. Há uns 800 milhões de anos o planeta foi totalmente coberto pelo gelo. E ficou assim por 200 milhões de anos. O chamado modelo "bola de neve". Só após o derretimento do gelo a vida conseguiu se expandir - A explosão Cambriana. - Depois tivemos a extinção do Permiano, onde dióxido de carbono e o metano, provocaram o maior efeito estufa até hoje registrado. A

      Ronald Rahal | 25/04/2012 | 18:39

      O comprei quando alguns dos participantes nem tinham nascido e naquela época, ecologia, aquecimento global, eram conceitos desconhecidos. E não entendia porque o autor insistia que um dia o homem se extinguiria. Agora, várias décadas depois, começo a entender. Vale a pena lê-lo. Além de fazer um sumário de toda a história da Terra até o advento do homem, vai mais além. Milhões de anos no futuro. Tenho a impressão que o livro está se tornando real. D

      Ronald Rahal | 25/04/2012 | 18:33

      Apesar de discordar desta Terra ser o Jardim do Éden, perto de outros planetas do sistema solar, realmente parece um oásis. Mas depende da forma de vida e do que ela entenda por Éden, em outras biosferas planetárias que abriguem vida. Mas devemos sim cuidar de nossa casa. Sou da opinião que é tarde demais. Mais uma vez recomendo aos leitores do blog o livro, agora em espanhol, Después del Hombre, de Dougal Dixon. Este eu tenho. C

      Ronald Rahal | 25/04/2012 | 18:29

      Curiosamente, no último milhão de anos, a Terra passou por uma era glacial que ainda não terminou. Há uma oscilação de temperaturas entre brandas e outras extremas. Inclusive uma pequena era interglacial que começou dez mil anos atrás e permitiu o surgimento da civilização. Quanto à conscientização é louvável mas não significa ação. Creio que atingimos o ponto limite, irreversível quanto á poluição e superpopulação. B

      Ronald Rahal | 25/04/2012 | 18:24

      Prezado Marcio, a questão é polêmica. Ma verdade, independente do homem, o planeta passou por fases de aquecimento e glaciações ao longo de sua história geológica. Por mais que se queira negar o indice de aumento do dióxido de carbono, na atmosfera acelerou depois da Revolução Industrial. Algo de origem nitidamente humana. Mas há outros gases que contribuem também, provenientes de outras fontes. É uma equação complexa. A

      Filipe | 25/04/2012 | 17:09

      Marcio, eu não sei se há ou não aquecimento global por causas humanas. Há quem diga que o processo de aquecimento também parou, e estamos num resfriamento. Alguns dos alarmistas já trocaram o termo por "mudanças climáticas". Eu sei o que a mídia fala (mainstream e alternativa). Se eu fosse acreditar na mídia, também aceitaria que Galileu foi queimado por ser cientista. Por que você não faz um favor a todos e entrevista os cientistas brasileiros que negam o papel do homem no aquecimento global?

      Publicidade
      Publicidade
      Publicidade
      «

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposição com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, você recebe o jornal em casa, tem acesso a todo conteúdo do site no computador, no smartphone e faz o download das edições da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 69,30 por mês no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      Só o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao conteúdo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edições no tablet - um novo jeito de ler jornal onde você estiver.

      CLIQUE E FAÇA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      »
      publicidade