*

Enkontra.com

Os 5 D’s da expatriação

Shenzhen é linda!
Shenzhen é linda!

Vida de Expatriado 2

 

Assim que cheguei à China, pensei logo em me matricular na Shenzhen University para aprender mandarim. Uma colega turca, com anos de experiência em mudar de um país para o outro, puxou o meu freio de mão e disse:

_ Chris, nos primeiros dias de China, você vai ficar eufórica. Lá pelo terceiro mês vai começar a ficar deprimida; depois vai querer ir embora de vez até que, seis meses depois, estará adptada e poderá iniciar a sua vida de verdade. Então espere um pouco antes de sair se matriculando na universidade assim de cara.

Eu respondi:

_ Ayla, eu levanto todos os dias eufórica, vou deprimindo ao longo da manhã, na hora do almoço quero voltar para o Brasil, vou melhorando na parte da tarde e de noite, quando todo mundo volta para casa, estou pronta para começar tudo de novo. Esse ciclo de 6 meses acontece comigo todo santo dia!!!

Semana passada ouvi uma outra história similar que dizia que a adaptação à China pode ser classificada em cinco Ds. A coisa acontece mais ou menos assim:

1.DESLUMBRE

Shenzhen é linda!

Shenzhen é linda!

“Os templos budistas são magníficos! A iluminação dos shoppings, prédios e monumentos fazem Shenzhen ainda mais linda durante à noite! Imaginem que até praia nós temos aqui. Parece Buzios! O jardim botânico é um passeio à parte. Aliás, os jardins são maravilhosos! Shenzhen é uma cidade tão moderna quanto qualquer metrópole norte americana”!

 

  1. DECEPÇÃO

    Shenzhen tem os mesmos problemas que qualquer outra cidade do mundo

    Shenzhen tem os mesmos problemas que qualquer outra cidade do mundo

“Sábado de manhã os supermercados ficam lotados! E o que são essas motinhos andando em cima das calçadas! Olhem como ficam as praias depois de um dia de sol! Comida chinesa no Brasil não é nem parecida com isso que eles servem por aqui.”

 

  1. DEBOCHE
Isso é o que eu chamo de diferenças culturais!

Isso é o que eu chamo de diferenças culturais!

“Por que as suites na China tem o quarto e o banheiro separados por um vidro? Para ver exatamente o que? A gente também nunca sabe se ao entrar em um loja recém inaugurada deve dar os parabéns ou os pêsames. E as decorações de natal que parecem uma incompreensível obra de arte moderna! Quando a criancinha chinesa precisa de um castigo, a mãe a leva para brincar no cachorro raivoso do parquinho. E essa propaganda? Isso é gel para …ou para….? Channl? A falsificação na chinesa atingiu níveis elevados de sofisticação, literalmente!”

 

4.DESESPERO

 

Descobrindo o lado mais diferente do chinês

Descobrindo o lado mais diferente do chinês

“Meu Deus, será que eles servem rabo nos restaurantes que a gente frequenta? E o que eles fazem com essas cabeças de bode sorridentes? As motos em cima da calçada aumentam a cada dia e, como se não bastasse, carrinhos cheios de fogos de artifício circulam tranquilamente pelas ruas. Sem falar das roupas estendidas nos jardins públicos para secar ao sol. Mas o pior mesmo é essa eterna poluição acizentando os céus de Shenzhen. Saudades do Brasil!”

 

5.DEU!

Deu é deu, não precisa de exemplificação.

Os 5Ds são, na realidade, uma grande brincadeira e uma bela desculpa para eu resgatar minha fotos antigas e apresentá-las para vocês. Elas mostram com muita clareza o que se chama de “diferença cultural”, um conceito interessante, mas difícil de ser compreendido ou percebido. E é exatamente nas diferenças culturais que está a riqueza de morar no exterior e a oportunidade de aumentar os próprios limites.

O maior erro que um expatriado pode cometer é começar a achar que no seu país de origem tudo é uma maravilha e que em seu novo lar tudo é uma droga! Em todo lugar do mundo há coisas ruins que exigem um nível maior de tolerância, paciência e aceitação e coisas boas que nos dão prazer e nos fazem sorrir. O mais importante de tudo, no entanto, é não se esquecer nunca, jamais em hipótese alguma de que você está aqui por que deseja estar e que hóspede educado não sai botando os pés em cima da mesa do dono da casa e nem fala mal da comida que serviram no jantar.

Ser feliz ou infeliz é uma questão de escolha, morando no Brasil ou em qualquer outro lugar do mundo.

Christiane Dumont

Christiane Dumont

Christiane é certificada pela Sociedade Brasileira de Coach em Life&Personal Coach e atende pessoalmente e por Skype. Pós-graduada em propaganda e marketing, vive há quase cinco anos em Shenzhen, na zona do Cantão na China. Casada, mãe de 3 filhos, trabalha fornecendo suporte a brasileiros que desejam fazer negócios, estudar ou conhecer este país, além de escrever para mídias sociais sobre suas experiências como expatriada.

christianedumont@hotmail.com