*

Enkontra.com

Xiè Xiè

Escrito por mim especialmente para vocês!
Escrito por mim especialmente para vocês!

你们好,

Ni men hao,

Todo mundo que vai visitar um novo país trata logo de aprender algumas palavrinhas básicas na língua local. “Obrigado” é certamente a primeira delas. Como não dizer obrigado ao motorista de taxi que se esforçou para entender onde fica seu hotel? Ou ao porteiro que carrega suas malas? Ou à garçonete que anotou aquele pedido confuso, típico de quem não está entendendo nada do que está escrito no cardápio? A gente queria, na realidade, dizer muito mais. A sua cidade é linda, a sua comida é deliciosa, como estamos felizes de estar aqui. Mas só nos resta um simples, porém honesto, obrigado.

Aqui na China, até o mais desinteressado expatriado que conheço sabe dizer Xie Xie que, em mandarim, significa obrigado. Ou melhor, obrigado, obrigado. A repetição de palavras em mandarim funciona como uma forma de gentileza. Por isso, quando abrimos uma porta para um chinês, eles nos dizem agradecidos “thank you, thank you”.

Os caracteres para escrever Xie Xie não são nem tão fáceis, nem tão bonitos. Mas os chineses sabem melhor do que ninguém como transformar escrita em obra de arte.

Obrigado escrito em mandarim.

Obrigado escrito em mandarim.

O que os chineses não fazem muito bem é dizer obrigado uns para os outros, principalmente quando se trata de classes sociais distintas. A Aijiao, minha empregada-amiga que come comigo à mesa todos os dias, tem uma outra patroa na parte da tarde. Essa patroa não diz nem “olá” quando ela chega para trabalhar. Requícios da Revolução Cultural, penso eu.

Também no Brasil, venho reparando que as pessoas estão se esquecendo de agradecer. Talvez seja apenas um novo comportamento de quem já nasceu tendo um Google à disposição para responder qualquer pergunta, sem que se precise agradecer a ninguém pela resposta. Vejo isso muito claramente no Dudu, meu filho de 13 anos. Se eu demoro mais do que cinco segundos para responder alguma de suas perguntas, ele fica logo impaciente, como se a minha tecla “Enter” não estivesse funcionado.

– Eduardo, estou dando Control-Alt-Del. Volta mais tarde!

Enfim, este é o último post de 2015 e, em vez de fazer uma retrospectiva dos melhores momentos do ano, resolvi agradecer ao pessoal da Gazeta que hospeda o “Família Brasileira na China” desde 2011 e aos que me lêem aqui há tanto tempo. Apesar de não conhecer pessoalmente a grande maioria de vocês, obrigada pelo carinho e por darem “Enter” nos meus posts durante todos esses anos!

 

Feliz 2016 para todos!

 

Escrito por mim especialmente para vocês!

Escrito por mim especialmente para vocês!

christianedumont@hotmail.com