*

Enkontra.com
Blog Verdura sem frescura

Leite vegetal: modos de fazer e de usar

Achocolatado e leite de coco.

(foto: Flávia Schiochet/Arquivo pessoal)
Achocolatado e leite de coco. (foto: Flávia Schiochet/Arquivo pessoal)
Achocolatado e leite de coco. (foto: Flávia Schiochet/Arquivo pessoal)

Achocolatado e leite de coco.
(foto: Flávia Schiochet/Arquivo pessoal)

Faz quase um ano que tenho testado leites vegetais. Fazer, fiz poucos, mas experimentei vários ‘sabores’: de castanha-do-pará, de amendoim, de coco (o de verdade, não o comprado em supermercado), de aveia, de soja, de amêndoas, de nozes e acho que parei por aí. E testei em algumas receitas básicas, usando-os no lugar do leite de vaca, como em massas de liquidificador para tortas salgadas, bolos e vitaminas.

Para quem está acostumado a beber leite de vaca integral, vai estranhar – e muito – esses leites de castanhas. Primeiro, pelo sabor. O gosto é do ingrediente que você usar e não adianta fazer um litro de leite de nozes, por exemplo, se nozes não são do seu agrado. Sugiro que comece com os industrializados de soja ou arroz, porque eles têm aspecto mais próximo do leite de vaca e um gosto mais, digamos, aceitável, como os saborizados de baunilha ou chocolate. Pena que saem mais caros.

Gosto de comprar leite no Semente de Girassol (Rua Treze de Maio, 512 – (41) 3203-5955). Sai de R$ 1,50 a R$ 3 o litro e, se você levar um recipiente, eles não cobram a embalagem. O desconto é de R$ 0,50. Até parei de fazer em casa.

E como fazer em casa?

Naquele livro que mostrei na semana passada, “Meu primeiro jantar vegetariano”, a autora ensina a fazer leite de nozes e sementes. O truque dela para que o leite não fique “leve” como a água é bater com um pouco de água quente e sementes de linhaça. Isso ajudaria a encorpar o líquido. No site Menu Vegano, uma rede social colaborativa de receitas sem ingredientes de origem animal, reproduziu faz um tempo um tutorial em vídeo da My New Roots, que mostra como fazer leite de castanhas. Essa receita eu fiz com castanha do pará e deu super certo. O blog Papacapim fez uma defesa apaixonada do leite de amêndoas há uns anos, mas vou ser sincera que eu prefiro o de amendoim, de coco ou de castanha do pará. Para mim, o sabor pronunciado é fundamental.

Aí vai uma receita básica para você tentar, misturando as fontes que citei acima. Dá para diminuir um pouco a quantidade de água se o seu liquidificador for bom e não queimar com o esforço. O leite vai ficar mais concentrado, mas vai por mim que dá certo com três ou quatro xícaras de água.

 

Receita para leite vegetal

1 copo americano de sua semente ou castanha preferida demolhadas por oito horas ou mais

4 copos de água morna ou quente

1 colher de sopa de linhaça (opcional)

Bata tudo no liquidificador e coe bem com uma peneira ou um tecido fino (pode ser daquele tipo fralda ou voil). Vai render aproximadamente um litro. Guarde na geladeira por até três dias. O líquido pode até aguentar mais, mas o sabor é muito melhor nos primeiros dias.

 

O que sobra das sementes é ótimo para fazer bolos. Experimente fazer um misturando dois ingredientes, por exemplo: o resto do amendoim batido com leite de castanha do pará. Eu sempre uso a seguinte proporção:

2 xícaras de farinha de trigo

1 xícara de açúcar

1 xícara do ingrediente principal

cerca de 300 ml de leite

1 colher de sopa de fermento químico

Enquanto bato a massa é que vejo se as medidas precisam de ajustes. Às vezes o leite é aguado demais e precisa de mais farinha ou vice-versa. Mesmo sem usar ovo, meus bolos crescem, mas sugiro que façam do jeito que acharem mais confiável. Não quero arruinar o café da tarde de ninguém. Experimentem e depois me contem, sim?

 
 
mais conteúdo após a publicidade