*

Enkontra.com
Blog Verdura sem frescura

Vegan: Produtos similares a queijo ‘recheiam’ nicho de mercado

Muçarela da Loving Hut. À venda na Veg Veg Empório Vegetariano em peça ou ralado. Foto: Reprodução do Facebook/Veg Veg
Muçarela da Loving Hut. À venda na Veg Veg Empório Vegetariano em peça ou ralado. Foto: Reprodução do Facebook/Veg Veg
Um dos lançamentos da Superbom é uma peça de 500 gramas de queijo vegano tipo provolone. Foto: Divulgação

Um dos lançamentos da Superbom é uma peça de 500 gramas de queijo vegano tipo provolone. Foto: Divulgação

Causou comoção no Facebook a imagem de três pacotes de queijo flutuando no vazio (imagine então se o queijo estivesse derretidos no meio de um sanduíche?!). A foto divulga o Vegan Cheese, novo produto da Superbom que foi lançado no início de maio na feira APAS, voltada para o varejo. Os “queijos” são feitos a partir de óleo de palma e amido de batata e levam outros ingredientes dependendo do sabor, como cenoura e abóbora. A princípio são três tipos em peças inteiriças prontas para consumo: provolone, prato e muçarela. A Superbom garante que as peças podem ser fatiadas e que o produto derrete no calor. O preço sugerido é de R$ 38 o quilo, mas como são vendidos em embalagens de 500 gramas, cada um custará em média R$ 20, um pouco mais caro que um queijo simples, mas no preço de um bom queijo feito de leite de vaca. Segundo reportagem do Brasil Econômico, a Superbom investiu R$ 2 milhões para reativar uma área da fábrica da empresa em São Paulo e colocar o queijo em produção.

Queijo vegano tipo muçarela, lançamento da Superbom para o junho. Chega primeiro nos pontos de venda de São Paulo. Foto: Divulgação

Queijo vegano tipo muçarela, lançamento da Superbom para o junho. Chega primeiro nos pontos de venda de São Paulo. Foto: Divulgação

“Muita gente reclama dos preços praticados pela Superbom, mas há dois pontos nisto: é muito complicado fazer um composto com produtos de qualidade, como o glúten, que nós trazemos da Holanda. O glúten que vem da China pode ser mais barato e ter tabela nutricional semelhante, mas não será tão gostoso quanto algo de primeira qualidade. O segundo ponto é que depende muito com o quê você compara. Se pegarmos uma lata de 400 gramas de carne vegetal da Superbom, que em média sai por R$ 11, e 500 gramas de proteína texturizada de soja que custa cerca de R$ 5, pode parecer caro, mas o nosso produto está pronto para consumo”, disse David Carneiro, gerente de marketing da Superbom, por telefone. Até dezembro outros três tipos de queijo integrarão a linha, mas a marca não confirmou quais seriam. Para o futuro, Carneiro disse que a expectativa é ter similares a parmesão, queijo branco e cheddar.

A novidade chega ao mercado paulista em junho durante outra feira, a Natural Tech (de 10 a 13 de junho no Parque Ibirapuera, em São Paulo), onde o queijo será vendido para pequenos comércios e também diretamente ao consumidor final. Para os outros estados, como o Paraná, a data depende dos nossos lojistas. Este é o único produto refrigerado do portifólio da Superbom atualmente, que tem 25 mil pontos de venda pelo Brasil — a linha Vegan Cheese deve chegar em boa parte do país durante o segundo semestre. Para o mesmo período a empresa trará uma linha de snacks da Argentina para o Brasil e também está preparando novidades em biscoitos sem glúten, sem derivados animais e sem açúcar.

Queijoquinha, lançamento da empresa paranaense Natural Science. Foto: Divulgação

Queijoquinha, lançamento da empresa paranaense Natural Science. Foto: Divulgação

Mandioquinha em pó

Recentemente o Mandiokejo, da marca catarinense Quebra-Cabeça, fez sucesso com sua base de batata-salsa (também chamada de mandioquinha) e fécula de mandioca em pó que virava uma massa similar a creme de queijo ao ser misturada com óleo e água. Era vendido em embalagens de 100 gramas que rendiam até 600 gramas ao serem misturadas a azeite e água (há poucas unidades restantes na Veg Veg por R$ 11,50), mas infelizmente o produto foi descontinuado em 2014.

O gap no mercado foi preenchido em abril pela empresa curitibana Natural Science com o produto Queijoquinha, uma mistura similar, mas com uma concentração maior de batata-salsa (e, portanto, com um aroma mais “queijoso”, rs). Como a ideia é atender restaurantes e principalmente pizzarias, por enquanto a Queijoquinha é vendida apenas em embalagens de 1,5 kg (preço médio de R$ 100), que ao ser misturado ao óleo de girassol e água rende até 9 kg de produto. “Começamos com a versão para o comércio porque pizzarias e restaurantes em geral que queiram adicionar opções veganas estavam sem opção. Ou dava muito trabalho para fazer um queijo vegetal ou um pronto era muito caro. Nossa ideia foi ter um produto com bom custo-beneficio, para que uma pizza feita com a Queijoquinha não saia mais cara que uma feita com queijo tradicional”, explicou Leandro Duarte, diretor da Natural Science.

A empresa vai apresentar o resultado de pesquisas de novos aromas para o queijo vegetal na feira Natural Tech, em junho, onde os visitantes poderão degustar e dar sua opinião. Alguns dos aromas estudados são parmesão, cheddar e gorgonzola. A empresa, que trabalha com proteínas isoladas vegetais, aposta em produtos alimentícios neste ano. “No final de maio teremos a versão da Queijoquinha para o varejo com embalagens de 200 gramas e no fim do ano lançaremos um produto doce”, disse Duarte.

[Curta o Verdura sem Frescura no Facebook!]

Muçarela da Loving Hut. À venda na Veg Veg Empório Vegetariano em peça ou ralado. Foto: Reprodução do Facebook/Veg Veg

Tofu, soja, batatas

As “imitações” industriais de queijo não são tão populares no Brasil quanto lá fora, mas têm aparecido com mais força no último ano. Dentre as opções vendidas em peça estão os queijos da Loving Hut, de São Paulo, vendidos em Curitiba na Veg Veg Empório Vegetariano, comércio em Curitiba especializado em produtos veganos e que tem vários produtos similares a queijo. A loja trabalha com os tipos muçarela em peça (R$ 29,90, entre 400 gramas e 500 gramas) há seis meses e recentemente recebeu a muçarela ralada (R$ 16,90, 200 gramas) e cheddar em peça (R$ 32,90, 400 gramas a 500 gramas). Ambos os tipos ficam melhores aquecidos do que em temperatura ambiente.

Tofutti, queijo em fatias embaladas individualmente. Foto: Divulgação

Tofutti, queijo em fatias embaladas individualmente. A importadora recebe nova leva em julho. Foto: Divulgação

O primeiro que fez barulho ao chegar por aqui foram os fatiados da Tofutti, que lembram muito os polenguinhos: molengos e embalados individualmente. Os queijos tipo cheddar e muçarela da Tofutti usam como base óleo de palma, tofu e proteína de soja e no momento não estão disponíveis no Brasil. A importadora deve receber novamente em julho, quando eles devem voltar ao freezer da Veg Veg. Um pacote com 12 fatias custa em média R$ 22,90.