Publicidade
Campeonato

Drink de bartender de Curitiba disputa título de “novo clássico”

por

Zé Augusto Swaiger, do bar do restaurante Nomade, em Curitiba, tem 25 anos e é natural de Cianorte, no noroeste do Paraná

Compartilhe

O bartender Zé Augusto Swaiger, que comanda o bar do restaurante Nomade, em Curitiba, será o único representante paranaense no concurso nacional Bacardí Legacy, que será realizado no dia 5 de março em São Paulo. Ele vai apresentar um coquetel autoral que disputará o título de “novo clássico da coquetelaria”.

Natural de Cianorte, na região noroeste do Paraná, Zé Augusto tem apenas 25 anos e é bartender do Nomade há dois, mas já trabalha com coquetelaria desde 2015. A participação no concurso surgiu “após o incentivo dos amigos, e a vontade de criar algo que remetesse às origens, mas com um toque mais universal”, explica. Isso porque ele foi embora de Cianorte há sete anos.

bacardi-legacy-4 (1)

O bartender Zé Augusto Swaiger, do bar do restaurante Nomade, vai preparar o Bacardí Grand Cru no concurso. Foto: Divulgação

O Bacardí Legacy é realizado desde 2006 pela destilaria de rum criada em Cuba, e busca eleger drinks aspirantes a novos clássicos da coquetelaria. A última edição teve 10 mil bartenders de todo o mundo concorrendo ao título, em busca de um lugar ao lado de bebidas já tradicionais no mercado, como Mojito, Daiquiri, Cuba Libre, entre outros. O concurso tem etapas nacionais e a mundial.

Para a etapa brasileira, que vai disputar com outros dois bartenders de São Paulo, Zé Augusto criou o coquetel ‘Bacardí Grand Cru’, que leva rum, vinho branco, vermute, angostura e sal servidos em uma taça ‘coupé’ (aquela do Dry Martini). Ele conta que “a inspiração veio da hotelaria, da sofisticação do Nomaa, um coquetel universal que as pessoas experimentam, que se sintam ‘cidadãos do mundo’, mas que sempre lembrem de onde vieram”.

O drink que o bartender paranaense inscreveu no concurso não foi a primeira opção. “Na verdade, eu criei de última hora, já que minha ideia anterior era preparar um Old Fashioned”, explica Zé Augusto. A mudança veio depois que adicionou o vinho de colheita tardia, que deu um toque adocicado e sofisticado.

Para o bartender, ser o único representante do Paraná no concurso nacional é algo muito importante, principalmente por eu ter vindo de uma cidade pequena, do interior. “Representar o estado faz com que a história que eu tento contar no drink remeta às minhas origens”. Antes de assumir o bar do Nomade, Zé Augusto trabalhava como barista no Paris Cake House, no Centro de Curitiba.

Além de Zé Augusto, também disputam o concurso nacional os bartenders paulistanos Ernesto “Nica” Elizondo, do Riviera Bar, e Vinicius Gomes, do HighLine Bar. O ganhador da etapa brasileira vai para a final internacional que será disputada no México, em meados de maio. A receita vencedora será promovida mundialmente pela marca de bebidas.

Já o coquetel que o Zé Augusto desenvolveu pode ser provado no bar do Nomade, dentro do hotel Nomaa, a R$ 29.

 

O bartender criou um drink que leva rum, vinho branco de colheita tardia e angostura. Foto: divulgação

O bartender criou um drink que leva rum, vinho branco de colheita tardia e angostura. Foto: divulgação

Veja abaixo a receita do ‘Bacardí Grand Cru’:

Ingredientes:
50ml de Bacardi 8 Años
25 ml de vinho colheita tardia branco (late harvest)
15 ml de vermute seco branco
1 ml de Angostura Bitters
1 pitada de sal

Modo de preparo:
Em copo grande com cubos de gelo, adicione todos os ingredientes e mexa por aproximadamente 30 segundos. Depois, com um coador, despeje todo o líquido em uma taça ‘coupé’ previamente gelada.
Para decorar, coloque uma fatia de casca de laranja flambada por cima, e sirva imediatamente.

 

LEIA MAIS:
>> Dois bartenders paranaenses disputam vaga na final de campeonato de coquetelaria
>> Bartender de Curitiba apresenta drink de erva-mate no Campeonato Mundial
>> Bartender de Curitiba vence o Campeonato Brasileiro de Coquetelaria

Compartilhe
Publicidade

Assine a Gazeta do Povo e receba mensalmente o Bom Gourmet.