Publicidade
Degustação

Bebidas gourmet são destaque no Mundo Gastronômico

por

A feira revela lançamentos de bebidas alcoólicas, chás especiais, cafés e outras delícias. Neste último dia, fica aberta até as 20 horas

Compartilhe

Nos corredores da terceira edição da feira Mundo Gastronômico é possível encontrar uma grande variedade de bebidas que vão desde as alcoólicas até os chás e cafés especiais. Entre degustações e palestras, o público consegue provar vários lançamentos exclusivos. A feira acontece até este sábado (16) no Expo Renault Barigui. Fica aberta até as 20 horas. Veja o que você encontra nos estandes:

Cerveja

A Beer Maniacs lança a Harviestoun Órach Slie. Foto: Antônio More / Gazeta do Povo.

A Beer Maniacs lança a Harviestoun Órach Slie. Foto: Antônio More / Gazeta do Povo.

Três estandes trazem cervejas especiais para a feira. A distribuidora Beer Maniacs lança a Harviestoun Órach Slie, uma cerveja produzida no Reino Unido e maturada em barris do whisky Glenfarclas. A longneck sai por R$ 30. Também estão sendo servidos chopes da Brooklyn Brewery.

A Empório Manfré traz um pedaço da sua loja do Mercado Municipal para a feira. Com foco nas cervejas artesanais, é possível encontrar rótulos como a paranaense Diabólica (chope R$ 10), a dinamarquesa Faxe (R$ 20)  em latas de um litro e a cerveja Bastards (R$ 10),  nas versões larger, witbier e american pale ale. Esta última é lançamento do empório e é produzida em Pinhais, Região Metropolitana de Curiti.

Vinho

A vinícola Araucária expõe rótulos inspirados em símbolos paranaenses. Foto: Antônio More / Gazeta do Povo.

A vinícola Araucária expõe rótulos inspirados em símbolos paranaenses. Foto: Antônio More / Gazeta do Povo.

A vinícola  Araucária lança seu vinho branco Chardonnay (R$ 40) da linha Angustifólia na feira. Os rótulos inspirados nos símbolos paranaenses como a Gralha Azul, o artista Poty Lazzarotto e até o petit pavê da Rua XV estão representados nas garrafas. A vinícola também produz espumantes (R$ 45) e Merlot (R$ 40), todos podem ser degustados na feira.

Outra vinícola de destaque é a Família Fardo, de Quatro Barras. A família gaúcha iniciou sua produção em 2008 e lançam no mercado vinhos da uvas Cabernet Sauvignon, Merlot e Tannat. Na feira é possível adquirir a garrafa por R$ 40. O destilado da uva, a Grappa também está à venda por R$ 35.

A Famiglia Zanlorenzi, produtora dos sucos Campo Largo, expõe na feira alguns vinhos de importação como o Rayun Cabernet Sauvignon (R$ 37,40) e o La Playa Sauvignon Blanc (R$ 39,80). E possível degustar os vinhos e os espumantes da linha Lunar Perfetto (R$ 23). Os sucos de um litro, de uvas branca e tinta sem adição de açúcar, água ou conservantes saem por R$ 8,50.

Para quem prefere os produtos coloniais, na área Sabores do Paraná tem vinhos tintos de mesa. A vinícola Dom Roberto produz há doze anos em São José dos Pinhais sucos de uva branca Niágara, tinta bordô, geleias, compotas e doces. As garrafas de vinhos são comercializadas por R$ 12 e os sucos por R$ 13 com 1,5 litros.

A amora é a grande estrela dos produtos Porto Brazos, de Ponta Grossa. No estande há vinhos (R$ 15) produzidos com a fruta, licor (R$ 35), quatro tipos de aguardentes (R$ 25) e os copinhos de quentão de amora por R$ 5. O vinho tinto de mesa está disponível para degustação.

Oferecendo cervejas, vinhos e produtos gourmet, a Adega Boulevard faz degustação de vinhos chilenos, argentinos (Luigi Bosca – R$ 79) e cervejas da marca The Beers (R$ 12,90 a longneck).

Café

A Fazenda Lusitânia de Tomazina, no Norte do Paraná, expõe na área Sabores do Paraná o café torrado em grãos (R$ 35, o quilo) e o café moído (R$ 13, com 500g).

O estande da Associação Brasileira de Café e Barista reúne cinco lugares que trabalham com a bebida. A Flavors, que vende insumos para cafeterias como aromas, caldas e chocolates; a Swiss Water, que trabalha com descafeinação; a Região do Cerrado Mineiro; a Dop, que trabalha com cápsulas para máquinas; e o selo Brazil Specialty Coffee Association, que trabalha com certificação de cafés. Há um QR Code nas embalagens para ser escaneado pelo celular e rastrear a origem dos grãos. Quem passar pelo estande pode provar os cafés de todas as marcas e aproveitar a programação de palestras e competição de latte art nos intervalos. As palestras são sobre a Indicação do Café Região do Cerrado Mineiro (15h30), Selo de qualidade (17h30) e Principais etapas do atendimento em cafeteria (19h30). Toda a programação do estande é gratuita.

A Illy, tradicional marca de máquinas de café, faz demonstração de suas máquinas com degustação de cafés espresso.

Chá

É possível comprar blends das cinco marcas no estande a partir de R$ 10. Foto: Antônio More / Gazeta do Povo.

Na Cúpula do Chá, é possível comprar blends das cinco marcas no estande a partir de R$ 10. Foto: Antônio More / Gazeta do Povo.

Mesmo o  café sendo o carro-chefe da Illy, a marca também oferece chás gourmet. A tecnologia fica por conta dos saquinhos de nylon que permitem que o chá seja conservado em folhas inteiras ao invés do tradicional pó. É possível provar versões de chá preto, menta e jasmin, importados da Damman Fréres, que produz a bebida desde 1692. Um caixa com 24 unidades sai por R$ 27..

A Cúpula do Chá, associação de cinco casas de chá de Curitiba, está com um estande especial que oferece degustação da bebida às 17h. No sábado (16), três palestras ocorrem no estande: Introdução ao Mundo do Chá, com Daniele Lieuthier (às 15h), Benefícios do Chá, com Thalita Ferronatto (às 16h) e Ervas Medicinais, com Rita Nardelli (às 18h). As marcas associadas são Moncloa Tea Boutique, The Kettle, Chá & Arte, El Club del Té e Caminho do Chá. É possível comprar blends das cinco marcas no estande a partir de R$ 10.

Cachaça

A cachaça ouro (R$ 50) e Clássica prata (R$ 20) podem ser degustadas no estande. Foto: Antônio More / Gazeta do Povo.

A cachaça ouro (R$ 50) e Clássica prata (R$ 20) da Casa Poletto podem ser degustadas no estande. Foto: Antônio More / Gazeta do Povo.

A “Marvada” do Norte-Pioneiro pode ser degustada nas versões ouro e prata, no estande da Bassi.  Direto de Santa Mariana, a cachaça é destilada em alambique de cobre e armazenada em tonéis de madeira por no mínimo um ano. As garrafas de um litro custam R$ 45 (ouro) e R$ 35 (prata). Na feira, os consumidores ganham desconto na compra dos produtos.

Com produção em Morretes, a Casa Poletto é vencedora da medalha de ouro do Concours Mondial de Bruxelles em 2014. A cachaça ouro (R$ 50) e clássica prata (R$ 20) podem ser degustadas no estande. Além da degustação, uma visita ao estande rende um passeio pela produção da bebida, dos licores e da própria cidade de Morretes.

Erva-Mate

A Globo Erva Mate promove degustação do seu tererê e chimarrão. Foto: Antônio More / Gazeta do Povo.

A Globo Erva Mate promove degustação do seu tererê e chimarrão. Foto: Antônio More / Gazeta do Povo.

Quem aprecia um bom chimarrão para espantar o frio a Globo Erva Mate promove degustação do seu tererê e chimarrão. A empresa de Prudentópolis é a única oferecendo a planta, além de cuias (R$ 30), bombas (R$35) e o pacote de um quilo (R$ 15 à vácuo).

Água

Uma garrafa da Serra da Graciosa custa em média R$ 0,75. Foto: Antônio More / Gazeta do Povo.

Uma garrafa da Serra da Graciosa custa em média R$ 0,75. Foto: Antônio More / Gazeta do Povo.

A Serra da Graciosa oferece degustações de todas as suas linhas. A carro-chefe é a Finésse, uma das águas mais puras do mundo alinhada à um design arrojado, próprio para restaurantes de alta gastronomia. Situada no pé da Serra do Mar, em Morretes, uma garrafa da Serra da Graciosa custa em média R$ 0,75.

Compartilhe
Publicidade

Assine a Gazeta do Povo e receba mensalmente o Bom Gourmet.