Publicidade

Bierbaum é eleita melhor cervejaria da AL

por

Paranaenses BierHoff e a Raridades Cervejas conquistaram medalhas de ouro em categorias do South Beer Cup, concurso internacional que ocorreu em Curitiba

Compartilhe
Representantes da Bierbaum (de joelho) e da mineira Backer (em pé) recebem os prêmios pela conquista dos primeiro e segundo lugares. Fotos: Letícia Akemi.

Representantes da catarinense Bierbaum (de joelho) e da mineira Backer (em pé) recebem os prêmios pela conquista dos primeiro e segundo lugares. Fotos: Letícia Akemi.

A Bierbaum, de Treze Tílias (SC), foi eleita a melhor cervejaria artesanal da América Latina pelo South Beer Cup, um dos principais concursos internacionais do setor. Duas paranaenses, a BierHoff e a Raridade Cerveja, conquistaram medalhas de ouro em categorias. A premiação ocorreu em paralelo ao  primeiro Festival Paranaense de Cervejas Artesanais, que começou no último dia 9 e termina neste sábado (11) no Museu Oscar Niemeyer (MON).

Jacir Cavalheiro, proprietário da BierHoff, recebe a medalha e o certificado de participação.

Jacir Cavalheiro, proprietário da BierHoff, recebe a medalha e o certificado de participação.

Sidney Radichevski (ao centro), da Raridades Cervejas, não esconde a felicidade pela premiação.

Sidney Radichevski (ao centro), da Raridade Cerveja, não esconde a felicidade pela premiação.

A cervejaria catarinense sagrou-se campeã ao conquistar 1 medalha de ouro (com a Bierbaum Doppelbock, na categoria Bock Largers), 2 de prata (com a Bierbaum Keller, na categoria Blond and Light Ales; e com a Bierbaum Bock, na categoria Bock Largers) e 2 de bronze (com a Bierbaum Vienna, na categoria European Amber Lagers; e com a Bierbaum Weizen Rauchbier, na categoria Smoked and Peated Beer).

LEIA TAMBÉM

 Veja os cachorros-quentes que serão servidos na Vinada Cultural 2016

Dia dos Namorados: todas as dicas para a comemoração perfeita

Veja receitas de tortas doces, salgadas, crocantes e cremosas

O segundo lugar ficou com mineira Backer, que levou 2 medalhas de outro (com a Tommy Gun, na categoria Imperial and Black India Pale Ales; e com a Bravo, na categoria Specialty Beer) e 1 de prata (com a Corleone, na categoria Red and Brown Ales). Já a terceira colocação foi para a cervejaria argentina Los Bixos Man, que levou para o país vizinho 1 medalha de ouro (com a Sour Honey, na categoria Wood-Aged Beer), 1 de prata (com a Salvage de Frutos Rojos, na categoria Fruitbeers); e 1 de bronze (com a Kriek, na categoria Sour Ales).

Os representantes da cervejaria argentina Los Bixos Man comemoram o terceiro lugar no concurso.

Representantes da cervejaria argentina Los Bixos Man comemoram o terceiro lugar no concurso.

Paranaenses

Com sede em Curitiba, a BierHoff recebeu 1 medalha de ouro com sua Bier Hoff Pilsner, na categoria German and Bohemian Pilsner. Também com produção na capital, a Raridade Cerveja levou o ouro por sua Session Belgian IPA, na categoria Belgian and French Ales.

A BierHoff é a microcervejaria mais antiga de Curitiba, fundada em 2002. Somos pioneiros em cervejas artesanais e é uma honra ser premiado e ajudar a promover esta festa linda”, destacou Jacir Cavalheiro, diretor da BierHoff. Ele, que é membro da direção da Associação das Microcervejarias do Paraná (Procerva), se orgulha de ser o autor do primeiro estatuto da entidade, que abriu portas para novos empreendedores da área. Cavalheiro lembrou que cerveja da categoria German and Bohemian Pilsner é a mais vendida no mundo, o que dificulta a concorrência e valoriza a premiação. 

Proprietário da Raridade Cerveja, Sidney Radichevski afirmou que para a empresa é extremamente importante a conquista da medalha de ouro do concurso. “Este é o primeiro prêmio em pouco mais de um ano da Raridade, na nossa terceira rotulagem. Para a cultura cervejeira de Curitiba, do Paraná, é muito importante. Somos agora um ponto de referência e de inspiração para que os cervejeiros caseiros se inspirem”, salientou ele. Radichevski destacou que objetivo agora é promover o crescimento da marca e da empresa.

Eventos

O South Beer Cup, conhecido como a Taça Libertadores das cervejas artesanais, já passou por cidades brasileiras e argentinas. De acordo com números da organização, foram escritas 215 cervejarias inscritas na competição, de nove países: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Equador, Paraguai, Peru, Porto Rico e Uruguai. O colunista do Bom Gourmet especializado em cervejas, Luís Celso Jr., será um dos jurados do concurso e mestre de cerimônias da premiação.

O primeiro Festival Paranaense de Cervejas Artesanais, promovido pela Associação das Microcervejarias do Paraná (Procerva), começou no último dia 9 e terminou neste sábado (11). A grande atração do evento foi a degustação aberta ao público de produtos de 44 cervejarias do Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Foram, ao todo, 120 rótulos de cervejas artesanais.

Compartilhe
Publicidade

Assine a Gazeta do Povo e receba mensalmente o Bom Gourmet.