Publicidade

vencedores_22

RESTAURANTE DURSKI
— HORS-CONCOURS

 

Restaurante-Durski---Foto-Gerson-LimaFoto: divulgação

Vencedora invicta desde a primeira edição do Prêmio Bom Gourmet, em 2010, a adega do restaurante Durski é oito vezes campeã. Em 2017, se mantém mais uma vez com o título de hors-concours, concedido àqueles que são campeões por três anos consecutivos. Todo este sucesso está relacionado com os detalhes, tratados pelo sommelier Addison Dupczak, que controla cada item para garantir a qualidade do conjunto. Atualmente são mais de 2.500 rótulos de 26 países, totalizando 100 safras diferentes. O espaço é climatizado e dividido em três ambientes: o primeiro reservado para vinhos de maior rotatividade, o segundo para estocar marcas com maiores quantidades e, no último, guardar os vinhos de longa guarda. O principal destaque da adega está na presença de grandes estrelas, como as seis safras do Romanée Conti, todos os cinco Premier Grand Cru Classé e 78 safras do Château d’Yquem. Preços: de R$ 69 (chileno Montes Altos) até R$ 135 mil (francês Romanée-Conti).

Votos: Rogéria Dotti, João Manoel Garcia da Costa, Juliano Zanoni, Marcelo Marques, Guilherme Rodrigues.

NOVA VOTAÇÃO

Com o título de hors-concours mantido pelo Restaurante Durski, os jurados que indicaram a adega deste estabelecimento realizaram uma nova votação, escolhendo o vencedor de 2017.

vencedores_22

La Varenne 

Foto: Vanessa Kosop / Divulgação.

Foto: Vanessa Kosop / Divulgação.

Foto: divulgação

Compondo a decoração contemporânea do restaurante, a adega vencedora deste ano tem capacidade para mais de 1.200 garrafas, que ficam climatizadas a 16°C. O acervo de 252 rótulos de 24 países explora características peculiares de cada região e microrregiões, seleção pensada para harmonizar com os pratos do cardápio. Desde o atendimento ao cliente até o emprego correto de taças de acordo com a uva e estilo do vinho, tudo é feito pelo sommelier da casa, José Vinícius Chupil, que preza pelo cuidado em oferecer tanto rótulos já consagrados como novidades do mercado.

Entre espumantes, brancos, rosé, tintos, vinhos de sobremesa e fortificados, a carta é mudada constantemente para dar flexibilidade e maior oferta. As sugestões do sommelier são o vinho Dona Fátima, da vinícola Manz, de Lisboa; o vinho “laranja”, do produtor Zidarich, de Friuli (Itália), e o vinho Mácula Cabernet Sauvignon/Merlot, de Navarra (Espanha). Preço: R$ 85 (português Casa do Salgueiro) até R$3,8 mil (italiano Sassicaia 2012).

Votos: Rogéria Dotti, João Manoel Garcia da Costa, Juliano Zanoni, Guilherme Rodrigues, Miguel Riella.

Indicados

Porcini-Trattoria-(1)Porcini Trattoria. Foto: divulgação.

PORCINI TRATTORIA

Com um estilo único, o espaço é rodeado por pedras e madeira, elementos que são importantes para a boa conservação do vinho. O modelo seguido pelo Porcini Trattoria foi inspirado em adegas subterrâneas europeias. Contém mais de 600 rótulos das principais regiões viníferas do mundo, sendo que dois novos produtores foram incluídos no último ano. A proposta da casa é achar novos vinhos de qualidade e com bons preços. Destaque para o vinho Parcela 7. Preço: de R$ 79 a R$ 250 (em média).

Voto: Carlos Beal

Confira o serviço completo.

Adega - Bar do VictorBar do Victor. Foto: divulgação.

BAR DO VICTOR

Mais do que a quantidade de rótulos, a adega do Bar do Victor, da rede de restaurantes Victor, traz uma seleção minuciosa das bebidas, e dispõe de vinhos e espumantes que harmonizam com os pescados e frutos do mar servidos no restaurante. Todo mês, o sommelier da casa seleciona rótulos que ficarão em destaque no período. Durante esse mês os vinhos escolhidos ficam disponíveis para a venda também por taça.

As estrelas da casa são os rótulos portugueses e chilenos, como o português Marquês de Borba, branco e tinto. O acervo de vinhos que consta em cada unidade da rede é o mesmo. Preço: de R$ 53 a R$ 16 mil.

Voto: Andersen Prado e Marcelo Marques

Confira o serviço completo das unidades São Lourenço, Praça da Espanha e Bistrô do Victor.

vencedores_50

Marcelo-Marques Marcelo Marques
Engenheiro e CEO da empresa Águas Ouro Fino. Apaixonado por vinhos, história e cultura, já visitou diversas vinícolas e restaurantes especializados em países como França, Itália, Alemanha e Chile.
João-Manoel-Garcia-da-Costa João Manoel Garcia da Costa
É médico e estudioso do mundo do vinho. Conhece vinícolas na Argentina, Uruguai, África do Sul, Espanha, França e Portugal. Integrante das confrarias dos Cavaleiros da Ordem do Bebedouro, dos Enófilos da Bairrada e do Vinho do Porto.
Juliano-Zanoni Juliano Zanoni
Empresário, produtor rural e apreciador da bebida. Membro da Confraria da Ordem do Bebedouro e da Confraria dos Enófilos da Bairrada. Conheceu as principais regiões vinícolas do mundo em busca de novas garrafas e experiências.
Carlos-Beal Carlos Beal
Diretor comercial da rede Festval, administra as lojas de Curitiba e Cascavel. É o responsável da rede pela importação direta de vinhos de outros países, como Chile e Portugal.
Miguel-Riella Miguel Riella
Médico, enófilo, fundador e presidente da Sociedade dos Amigos do Vinho, do Graciosa Country Club. Costuma viajar para conhecer de perto as regiões vinícolas e as gastronomias locais.
Rogéria-Dotti Rogéria Dotti
A advogada vê nas receitas e nos vinhos motivos para compartilhar bons momentos, para ela, uma demonstração de afeto. Tem o hábito de viajar para regiões produtoras de vinho para aprender mais sobre o tema.
Andersen-Prado Andersen Prado
Professor de enologia na PUC PR e presidente da Associação Brasileira de Sommeliers do Paraná. É jornalista com especialização em eventos e enogastronomia, e atua há mais de 30 anos como restaurateur.
Guilherme-Rodrigues Guilherme Rodrigues
É advogado há mais de 20 anos. O colunista de vinhos do Bom Gourmet é membro de importantes confrarias pelo mundo — tem o título de infanção da Confraria do Vinho do Porto. Viaja muito e conhece o melhor da gastronomia.

Compartilhe
Publicidade

Assine a Gazeta do Povo e receba mensalmente o Bom Gourmet.