Publicidade
Tevê

Dayse vence o MasterChef Profissionais

por

A participante, que foi alvo de muitos comentários e atitudes machistas, conquistou as redes sociais e também o título da primeira edição profissional do reality

Compartilhe

Um cardápio mais contemporâneo, mas com pitadas que lembravam a sua essência mais “simples” foi a proposta — acertada — que levou Dayse Paparoto à vitória do MasterChef Profissionais no programa que foi ao ar nesta terça-feira (13). A participante, que foi alvo de muitos comentários e atitudes machistas, conquistou as redes sociais e também o título. Na pesquisa feita pela própria Band, Dayse aparecia com cerca de 85% de aprovação. Em pesquisa feita pelo Bom Gourmet, 90% dos leitores queriam Dayse como vencedora.

No entanto, os chefs Ivan Lopes e Eva dos Santos, que acompanhavam a cobertura em tempo real feita pelo Bom Gourmet, acharam o resultado injusto. “Marcelo estava mais preparado. Dayse ocupou lugares de pessoas mais capacitadas que saíram ao longo do programa”, disse Ivan. Eva torcia por Dayse, mas achava que Marcelo levaria por ter mais técnica.

Dayse ganhou um prêmio de R$ 170 mil, um carro 0 km e o troféu de MasterChef Profissional. Os dois finalistas foram premiados com R$ 1 mil por mês, durante um ano, para compras em uma rede de supermercados.

masterchef-reality-gastronomia

Dayse fatia o seu atum selado. Fotos: Carlos Reinis/Comunicação Band/ Divulgação

O desafio da final foi dividido em duas etapas. Os quatro primeiros passos (dois amuse-bouches e duas entradas) foram preparados em duas horas. Já os últimos quatro passos (dois pratos principais e duas sobremesas) tiveram de ser entregues em até duas horas e meia. A jurada Paola deu pistas sobre quem levaria. “Nós jurados não vemos gênero e nem cor. Vemos pessoas e nosso trabalho é julgar pratos. (…) A comida tem que ter alma”. Dayse havia sido motivo de muitos comentários de descrédito ao longo do reality.

masterchef-reality-gastronomia

Jurados provam os pratos de Dayse. Foto: Comunicação Band/ Divulgação

Quando entrou na cozinha do MasterChef Profissionais pela primeira vez, Dayse descobriu que teria que competir com Ivo Lopes, com quem havia trabalhado. No primeiro episódio, ela ficou entre os destaques da prova do talharim à carbonara. Também se deu bem ao fazer uma releitura de uma torta de limão e se deu melhor ainda ao usar fraldinha com vieira em um prato. Ela sempre mostrou seguir a cozinha clássica, com pouco espaço para inovações, mas sempre primou pela boa execução.

masterchef-reality-gastronomia

Dayse prepara uma das sobremesas. Foto: Comunicação Band/ Divulgação

LEIA MAIS
>>> Dayse e Marcelo estão na final

>>> Confeitaria é o ponto fraco do MasterChef Profissionais

>>> Ivo Lopes é eliminado do reality

Foram 14 participantes com idades entre 25 e 54 anos que disputaram o título desta primeira edição do MasterChef Profissionais Brasil durante praticamente três meses de competição. Eles enfrentaram grandes desafios. Talvez o maior deles tenha sido a confeitaria. Três exemplos foram o suflê de chocolate, a escultura de caramelo e a releitura de uma torta de limão. Outro ponto decisivo para alguns participantes foi executar técnicas básicas da cozinha. A pior atuação dos participantes foi na prova do suflê em que nenhum concorrente conseguiu fazer o prato. “Ninguém fez suflê, por isso temos que avaliar o sabor”, disse na ocasião a jurada Paola Carosella.

masterchef-reality-gastronomia

Na prova do suflê, ninguém conseguiu apresentar o prato. Foto: Comunicação Band/ Divulgação

O programa também evidenciou características que todo chef profissional deve ter, como no caso da organização da cozinha e a apresentação de um prato. Em uma prova, em específico, essas habilidades foram exigida ao extremo. Foi quando os participantes tiveram que fazer obras de arte com comida e se submeterem à avaliação de artistas plásticos. Duas duplas se salvaram: uma pelo sabor — Dayse e João — e a outra pelo visual — Marcelo e Fádia. Justamente os dois finalistas.

masterchef-reality-gastronomia

Executando a “obra de arte”. Foto: Comunicação Band/ Divulgação

A valorização dos ingredientes foi outro ponto que marcou o reality. Desde as caixas misteriosas – com itens que iriam para o lixo e produtos luxuosos – passando por ingredientes frescos trazidos pelos próprios produtores até um mesmo ingrediente preparado com várias técnicas.

LEIA MAIS
>>> Rígido e organizado, Ivo Lopes marca o reality

>>> Lugar de mulher também é na cozinha profissional

>>> Veja fotos da semifinal

masterchef-reality-gastronomia

João bateu boca com a jurada Paola em um dos primeiro episódios. Foto: Comunicação Band/ Divulgação

Não há como não falar das polêmicas do programa. A começar pelo machismo, ora implícito, ora bem explícito. Foi marcante o episódio em que o chef Ivo Lopes mandou Dayse “varrer o chão” (logo depois ele pediu desculpas nas redes sociais). Em outro ela foi colocada para escanteio. Na prova da semifinal, Marcelo quis derrubá-la ao escolher uma carne para combinar com um fruto do mar e teve que provar – a contragosto – o prato que deu o destaque a ela.

masterchef-reality-gastronomia

Os 14 participantes do MasterChef Profissionais. Foto: Comunicação Band/ Divulgação

Em tempo, a edição 2017 do MasterChef (não profissionais) está com as inscrições abertas. Veja aqui

***

Veja como foi a repercussão da final do programa nas redes sociais.

 


Compartilhe
Publicidade

Assine a Gazeta do Povo e receba mensalmente o Bom Gourmet.

Assine