Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Noite

Bairro boêmio

Principal reduto noturno de Curitiba, o São Francisco a cada dia ganha novas opções de bares, que atraem os mais diferentes públicos. Com perfis diversificados, estabelecimentos não concorrem entre si

Bar do Torto, em Curitiba, palco da Quadra Cultural |
Bar do Torto, em Curitiba, palco da Quadra Cultural
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

É noite de sexta-feira e as perguntas de sempre pairam no ar: “Há algo legal para fazer?”, “Aonde ir?”. A resposta, ou me­­lhor, o destino, acaba sendo sempre o mesmo para muita gente: o bairro São Francisco, mais especificamente as ruas Trajano Reis, Inácio Lustosa, Duque de Caxias e Paula Gomes.

Basta fazer esse trajeto em uma sexta-feira à noite para ficar perdido diante da variedade de opções. Uma cerveja no Torto, um sanduíche no Old’s ou no Chinasky, um show de jazz no Blues Velvet, uma balada indie no Wonka, uma festa de soul no On Lounge Café, uma festa regada à black music no Kubrick, uma partida de fliperama no Lado B, ou apenas um bate-papo no Kitinete. Mesmo com uma escolha diferente a cada dia da semana, não é possível vencer a variedade da programação encontrada por lá.

E o circuito não para de crescer. Aos poucos, os bares mais antigos passam a dividir espaço com novas casas – e, consequen­­­temente, com novos públicos – , mas parece haver lugar para todos. É o que diz Fabrício Ro­­mero, 34 anos, mais conhecido como Babbur. Baixista da extinta banda punk curitibana Os Mis­­sionários, o músico (bioquímico por formação), inaugurou, há cinco meses, o boteco Lado B (leia mais informações no quadro ao lado), quase em frente ao veterano Chinasky. A ideia surgiu da vontade de reunir amigos músicos acumulados ao longo de décadas de underground e suprir a carência deixada após o fechamento de locais como Linu’s Bar e Poeta Maldito. “Aqui tem público para todos, pois cada bar tem uma proposta diferente. Não existe concorrência. As pessoas tomam uma cerveja aqui e de­­pois vão ao Chinasky comer um sanduíche e vice-versa. Os lugares se complementam”, conta Babbur.

Outro “caçula” da região é o Old’s Pub, localizado na Rua Paula Gomes, vizinho ao tradicional O Torto Bar. De olho da movimentação do bairro e nos projetos de revitalização da re­­gião, o skatista Fábio Black, 34 anos, aposta todas as suas fichas no São Francisco. “Foi uma ideia meio visionária. Acredito que o futuro do circuito alternativo curitibano está aqui”, diz ele. Adepto do skate há 22 anos e proprietário de um carro antigo há 11, Black trouxe para o Old’s os amigos e conhecidos que compartilham com ele o amor pelo esporte e por tudo o que é vintage – um público, por si só, bem diferente do que frequenta os bares vizinhos. “Mas vejo pessoas de todas tribos aqui. A grande vantagem é que se pode fazer todo o circuito de bares a pé”, explica.

Ambos os “novatos” apoiam a luta de Arlindo Ventura, proprietário d’O Torto Bar, mais conhecido como Magrão, contra a violência que assola o bairro, apontado como região de consumo de crack. Assim como Ma­­grão, os dois concordam que a existência de bares na região, só contribui para afastar usuários de drogas e ladrões, não o contrário. “Quan­­do o bar está aberto, não vejo ninguém na rua consumindo crack. Depois que o bar fecha, é outra história”, ressalta Black.

O Torto Bar (foto em destaque)

R. Paula Gomes, 354, (41) 3027-6458.

www.otortobar.blogspot.com

Funcionamento: diariamente, das 16 às 0h30.

Perfil: decorado com recortes de jornal, fotografias e caricaturas do craque Mané Garrincha, comporta 25 pessoas sentadas e outras tantas em volta da mesa de sinuca – as demais se acomodam nas calçadas em frente ao bar. O proprietário, Arlindo Ventura, mais conhecido como Magrão, também é produtor cultural e lidera uma campanha contra a insegurança no bairro São Francisco.Blues Velvet Bar (foto 1)

R. Trajano Reis, 314, (41) 3077-1794.

www.bluesvelvet.com.br

Funcionamento: de segunda-feira a sábado, a partir das 21 horas.

Perfil: decorado com imagens de grandes jazzistas, o bar conta com uma programação de shows de blues (terças), jazz (quartas), música brasileira (quintas) e rock independente (sextas e sábados).Brooklyn Coffee Shop (foto 2)

R. Trajano Reis, 389, (41) 3618-0388.

www.brookylncoffeeshop.com.br

Funcionamento: 3ª e 4ª, das 12h às 20h; 5ª e 6ª, das 14h à 0h; sábados, das 16h à 0h; e domingos, das 16h às 21h.

Perfil: cardápio inspirado em especialidades dos EUA encontradas em cafeterias de Seattle e Nova York, incluindo sabores tipicamente brasileiros. O café, escolhido a dedo, vem da Fazenda Rainha, em São Sebastião da Grama (SP).Chinasky (foto 3)

R. Inácio Lustosa, 530, (41) 3027-0669.

chinaskybar@yahoo.com.br

Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 18 à 1 hora; sábados, a partir das 20 horas.

Perfil: frequentado por fãs de rock, o bar tem as paredes decoradas com pôsteres de bandas clássicas. A casa conta com uma preciosa coleção de DVDs de shows raros, que são exibidos ininterruptamente. O bar também possui um cardápio caprichado de sanduíches e porções.Kitinete Bar (foto 4)

R. Duque de Caxias, 175, (41) 8434-0314. www.kitinetebar.wordpress.com

Funcionamento: segunda-feira a sábado, das 21 às 2 horas.

Perfil: com decoração kitsch, o bar se assemelha a uma casa e proporciona um clima intimista, com sofás e mesas distribuídos em três ambientes. DJs de diferentes estilos musicais dividem-se na composição da trilha sonora do bar, que inclui black music, rock, pop, indie e eletrônica. Kubrick Bar (foto 5)

R. Trajano Reis, 351, (41) 8434-0314.

Funcionamento: quinta-feira a sábado, das 22 às 5 horas.

Perfil: o ambiente é dividido em bar, pista de dança e um quintal com mesas e cadeiras ao ar livre. A agenda inclui shows de bandas locais, discotecagens de diversos estilos musicais e as festas fixas Cambalacho (todos os domingos) e Funk You! (uma vez por mês), ambas dedicadas à música negra.Lado B (foto 6)

R. Inácio Lustosa, 517, (41) 3233-9496.

Funcionamento: 4ª, 5ª e dom., das 19h às 3h; 6ª e sáb., das 20h30 às 6h.

Perfil: de propriedade de Babbur, baixista da extinta banda punk curitibana Os Missionários, e sua noiva, Regina Walger. Máquinas de fliperama, exibição de vídeos de rock e a famosa “cachaça da vovó” (preparada pela mãe de Regina) completam o ambiente do boteco, que promove apresentações acústicas aos domingos.Old’s Pub (foto 7)

R. Paula Gomes, 405, (41) 3232-3742

oldspub@hotmail.com

Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 20 horas às 1h30.

Perfil: localizado quase em frente ao O Torto Bar, o pub, inaugurado há sete meses, é frequentado por pessoas de todas as tribos, atraídas pela trilha sonora variada – do rock ao jazz –, o ambiente de inspiração vintage e os sanduíches clássicos que integram o cardápio. On Lounge Café (foto 8)

R. Duque de Caxias, 255, (41) 3524-4833.

www.onloungecafe.blogspot.com

Funcionamento: de quarta-feira a domingo, a partir das 21 horas.

Perfil: mesas e sofás compõem o ambiente, modificado em noites de festa para dar lugar a uma pequena pista de dança. A programação conta com shows acústicos de músicos locais e festas temáticas de soul, black music, pop, rock e eletrônica. O cardápio inclui café, cerveja, drinks e lanches.Wonka Bar (foto 9)

R. Trajano Reis, 326, (41) 3026-6272.

www.twitter.com/WonkaBarCWB

Funcionamento: de terça-feira a sábado, a partir das 21 horas.

Perfil: dividido em dois ambientes – mesas no andar de cima e pista de dança no porão – o bar conta com uma programação que inclui shows de rock alternativo e música brasileira (terças e quartas), jazz (quintas) e discotecagem de indie rock (sábados).

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Caderno G

PUBLICIDADE