Enkontra.com
PUBLICIDADE
Festival de Teatro de Curitiba 2013 - Caderno G - Gazeta o Povo

A Arte e a Maneira de Abordar seu Chefe para Pedir um Aumento

28 e 29 de abril | 21h - Teatro Marista

Direção: Guel Arraes
Comédia

Monólogo protagonizado por Marco Nanini, dirigido por Guel Arraes e produzido por Fernando Libonati, “A Arte e a Maneira de Abordar seu Chefe para Pedir um Aumento”, é a montagem teatral adaptada por José Almino do livro homônimo de Georges Perec. Inspirado num organograma empresarial, Perec imaginou um jogo obsessivo de possibilidades cujo objetivo aparente seria evitar o pior. À maneira de um manual antecipatório, o texto revela o ridículo das ações e das expectativas mais prosaicas do mundo do trabalho, por meio de sua repetição esquemática até o esgotamento. O texto é um primoroso trabalho de anti-ajuda e ironia. Logo no início, somos apresentados a um grande manual combinatório de probabilidades do qual se serve o protagonista para pedir aumento ao chefe

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba

A Marca da Água

28 e 29 de abril | 21h - Teatro da Reitoria

Direção: Paulo de Moraes
Drama

Acidentada na infância, Laura passou por três cirurgias no cérebro e hoje (aos 40 anos) percebe o quanto os vãos da memória a ajudam a contornar dificuldades emocionais e frustrações, mas também a fazem mais afeita ao sintoma do que à cura. Preste atenção em como a direção combina o poder imagético do texto com as composições espaciais e temporais da cenografia, dos objetos e das projeções, que apoiam o trabalho dos atores

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba

A Música e a Cena

2 e 3 de abril | 21h - Teatro Guaíra

Direção: Gilberto Gawronski
Musical

Desde o início de sua carreira, na década de 1980, Cida Moreira emprega sua voz a serviço das grandes composições feitas para óperas e musicais.

Nesse novo espetáculo, a cantora reúne um repertório variado que transita de Summertime a Chico Buarque, de trechos de A Noviça Rebelde a Kurt Weil, numa trajetória que vai do clássico ao popular. Contando com uma orquestra especialmente formada para a ocasião, o espetáculo é narrado por imagens projetadas, que levam a plateia a um mundo diferente a cada música apresentada. Em uma encenação vibrante, com direção de Gilberto Gawronski, unindo a força das músicas às belas imagens, o público vai contemplar momentos de grande talento e muita emoção

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

Absurdo

31 de março | 19h - 1º de abril | 21h - Teatro da Reitoria

Direção: Daniel Herz
Comédia

Baseada nas obras do teatro do absurdo, a peça tem um enredo envolvente: duas casas em uma casa. Um filho de duas famílias. Fora dessas casas, um mundo tão perigoso que quase ninguém mais consegue sair. Uma comédia absurda que subverte o senso comum. “Absurdo” surgiu da vontade de compartilhar o paradoxo da incomunicabilidade. A companhia acredita na atualidade do teatro do absurdo pelo fato de as questões questionadas pelo movimento estarem até hoje camufladas em nosso cotidiano

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba

Breve

6 de abril | 21h - 7 de abril | 19h - Centro Cultural Sistema FIEP

Direção: Thiago Romero
Drama

Dizem que no frio as palavras se congelam ao sair da boca e ficam suspensas no ar e só no final da estação que, os primeiros sóis partem os gelos sobre os rios e a primavera explode no meio das florestas. Então, só então, é possível escutar as frases pronunciadas no inverno. Contam também que um carteiro passava os invernos levando cartas em um trenó de cães. Na terceira versão do espetáculo, os atores mergulham no universo da palavra escrita e propõem um jogo com a plateia através de cartas. Em sua dramaturgia, os textos se misturam com fragmentos de cartas dos atores. São relatos familiares, saudades de filhos distantes, preocupações de mães amorosas, conselhos de pais austeros, cartas de amor não enviadas.

Breve [outono-inverno] é a terceira parte do Projeto Breve 4 estações, uma pesquisa de Teatro Documentário desenvolvida há um ano pelo grupo criado com base nas relações afetivas interpessoais, disposta numa construção estética em que os atores se utilizam de fatos, relatos e histórias verídicas dos próprios ou não para compor uma dramaturgia em que o limiar entre o fictício e o real não passa de um fio invisível

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba

Cine Monstro Versão 1.0

27 de março | 21h - 28 de março | 22h - Guairinha - Auditório Salvador de Ferrante

Direção: Enrique Diaz
Drama

Em uma co-produção do Festival de Teatro de Curitiba e o Instituto Cultural Itaú, a peça é parte do processo de criação do espetáculo MONSTRO, a ser estreado em 2013. A encenação se inicia no começo dos tempos, no escuro e no silêncio do nada. Uma voz na platéia provoca, inferniza e informa: o filme já começou. Um único ator em cena se transforma em uma série de personagens, cujas vidas e histórias se revelam curiosa e sutilmente relacionadas. Assumindo a postura de um mestre de cerimônias, apresenta e vivencia os papéis: hora é adolescente, hora é casal, hora é cineasta, hora é junkie – sempre com semelhanças cruas entre eles

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

Em Nome do Jogo

30 de março | 21h - 31 de março | 19h - Teatro Guaíra

Direção: Gustavo Paso
Comédia

Um famoso escritor de romances policiais convida o amante de sua esposa, um cabeleireiro italiano, para um encontro, a fim de propor um golpe baseado em um jogo de encenação do qual ambos sairiam com lucro. A convivência entre os dois personagens, porém, desencadeia uma batalha de gênios com potencialidade para resultados inesperados. O espetáculo tem em sua construção o que há de melhor nos romances de suspense: uma sucessão de jogos entre os dois homens, nos quais nem sempre é claro quem está realmente dominando ou sendo dominado

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

Esta Criança

31 de março | 19h - 1º de abril | 21h - Guairinha - Auditório Salvador de Ferrante

Direção: Marcio Abreu
Drama

"Esta Criança" estrutura-se em 10 cenas curtas e apresenta como tema único, ao mesmo tempo fragmentado em diferentes aspectos de abordagem, a relação entre pais e filhos. Constrangedoras, engraçadas, tristes, estranhas, as situações de morte, nascimento, adoção, abandono, agressão, desabafo, ilustram pontos cruciais e eternos na vida dos personagens sem nome, reconhecidos apenas pelas relações de parentesco que se tornam aparentes no desenvolvimento dos diálogos

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

Faca nas Galinhas

29 e 30 de abril | 21h - Teatro Paiol

Direção: Francisco Medeiros
Drama

O texto poético "Faca nas Galinhas", dirigido por Francisco Medeiros e produzido por David Harrower, conta a história de uma jovem mulher que vive em função do marido opressor, sendo sempre deixada em segundo plano. Ao encontrar-se com o moleiro da cidade, odiado por todos os habitantes e considerado um explorador, a mulher passa a percorrer um caminho que a leva da ignorância à consciência, conquistando e construindo sua individualidade.

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

Ficção

6 e 7 de abril | 17h - Teatro Paiol

Direção: Leonardo Moreira
Drama

O evento teatral "Ficção", dirigido pelo autor e diretor Leonardo Moreira, é composto por 5 pequenos espetáculos, que, apesar de independentes, se complementam e fazem parte da primeira etapa do processo de criação da futura peça “Duas Ficções". Aline Filócomo, Fernanda Stefanski, Luciana Paes, Mariah Amélia Farah e Thiago Amaral propõem diferentes criações acerca de questionamentos a respeito da necessidade de ficção, partindo de relatos biográficos de cada um dos atores

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

Gonzagão – A Lenda

31 de março | 19h - 1º de abril | 21h - Teatro Positivo

Direção: João Falcão
Drama, Musical

O musical “Gonzagão – A Lenda”, do diretor e autor João Falcão, conta a história do Rei do Baião com uma abordagem teatral, em que realidade e fantasia se confundem. O elenco interpreta mais de 50 músicas do compositor, valendo-se delas para ilustrar sua trajetória

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

Haikai

30 e 31 de março | 21h - Espaço Cênico

Direção: Roberto Alvim
Drama

O espetáculo “Haikai”, do diretor e autor Roberto Alvim, reúne obras poéticas que funcionam como um haikai, forma de poesia japonesa que trabalha através de livres interpretações e infinitos significados possíveis encontrados pelo público. A peça, que é dividida em três momentos distintos, aborda temas como a morte, o crime, a ausência, a presentificação do invisível e a impossibilidade de nos compreendermos

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

Hamlet

29 e 30 de março | 21h - Teatro Bom Jesus

Direção: Marcio Aurelio
Drama

“Hamlet”, um texto clássico de William Shakespeare, encontra-se com a leitura do diretor Marcio Aurélio e reconta os desdobramentos do assassinato do rei da Dinamarca e a tentativa de vingança por parte de seu filho. Esta obra-prima da dramaturgia universal traz uma radicalização do uso das convenções teatrais e dos elementos que compõem a estrutura cênica, enfatizando a visão da loucura encenada

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

Homem Vertente

30 de março, 5 e 6 de abril | 21h - 31 de março e 7 de abril | 19h - Ópera de Arame

Direção: Pichón Baldinu
Multimídia

O projeto “Homem Vertente”, produção original do argentino Pichón Baldinu, tem como objetivo bombardear o espectador com diversos estímulos, combinando dança, música e teatro de forma inovadora. Parte da ação se desenvolve em um cenário vertical, rompendo com o conceito clássico de teatro e gerando uma nova forma de relacionar atores e público. O protagonista, chamado de "aguador", é a figura que simboliza a responsabilidade de todos no conflito da água, mostrando como ela é um elemento essencial para a vida. O autor também mostra as terríveis consequências da falta de água, gerando um amplo debate sobre o desenvolvimento e compromisso ético da sustentabilidade

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

Horses Hotel

5 e 6 de abril | 21h - Guairinha - Auditório Salvador de Ferrante

Direção: Alex Cassal e Clara Kutner
Drama

Livremente inspirado no universo da cantora e poeta Patti Smith e do fotógrafo Robert Mapplethorpe, o espetáculo se propõe como um concerto de rock realizado em um quarto de hotel. Com referências a Andy Warhol, Kurt Cobain e Lou Reed, são narradas as aspirações de três jovens sedentos por liberdade e seus relacionamentos entre si. Uma poeta, um guitarrista e um ator se entrelaçam e compartilham a visão do mundo além das paredes do hotel, em um triângulo amoroso camaleônico que, apesar de agudo e áspero, destaca o afeto e a lealdade, sempre presentes na trajetória de tantos ídolos da geração de 1970

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

In The Dust

3 e 4 de abril | 21h - Teatro Marista

Dança

Hip hop, break dance e outras vertentes da dança urbana se somam ao vocabulário da dança contemporânea criando uma linguagem única nas três peças coreográficas apresentadas no espetáculo. Da consagrada companhia britânica 2Faced Dance, o espetáculo, todo encenado por bailarinos homens, explora temas fortes como decadência e destruição de maneira provocante e explosiva. Sempre em busca de explorar os limites do corpo, a companhia é conhecida por produzir espetáculos de dança que demonstram toda a sua qualidade artística, mas que também desafiam e entretêm

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

Kiss & Cry

27 e 28 de março | 21h - Teatro Guaíra

Direção: Jaco Van Dormael
Drama

Para onde as pessoas vão quando desaparecem de nossas vidas? Esse é o ponto inicial do espetáculo, colocado em questão por uma mulher à espera do trem em uma estação. Introspectiva, pensa sobre todas as pessoas que partiram, a começar pela lembrança de seu primeiro amor, vivido aos 13 anos. Por mais que se esforce, tudo de que consegue se lembrar é das mãos do garoto. Esse momento impulsiona uma jornada estrelada pelas mãos de seus amantes, que são filmadas e projetadas em uma grande tela, dançando, entre cenas em miniatura, uma coreografia sensual e saudosista

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

Maravilhoso

3 e 4 de abril | 21h - Teatro Bom Jesus

Direção: Inez Viana
Tragédia

A história de um homem que, após o enterro da mãe, vê-se sem perspectivas na vida. Quando surge um emprego como assistente pessoal de um bicheiro e dono de escola de samba, figura influente na sociedade, ele encontra a possibilidade de dar outro rumo aos seus anseios e vontades. É noite de carnaval no Rio de Janeiro quando o protagonista, ao contrariar os desejos do bicheiro, acaba sendo lançado num jogo que afetará sua própria vida, a de sua família, e a de muitos à sua volta. Mas até que ponto o dinheiro é capaz de comprar tudo?

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

Maria Miss

1º de abril | 21h - 2 de abril | 22h - Teatro Paiol

Direção: Yara de Novaes
Drama

Maria Miss, ainda muito menina, teve a virgindade negociada pelos pais com um dos membros da família Lopes. Muito esperta, descobre que na vida pra tudo se dá um jeito. Aprende sozinha a ler e escrever. Para abrandar o desejo do marido, o envenena com ervas típicas do sertão. Já viúva, Maria passa a ser assediada pelo primo e o cunhado. Depois, é a vez do mais rico dos Lopes fazer suas investidas. Apaixonado, aceita se casar e transferir para ela todas as suas propriedades. É então que nossa protagonista coloca em prática o maior de seus planos

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

Nostalgia

5 e 6 de abril | 21h - 7 de abril | 19h - Teatro Positivo

Circo

Um dos fundadores do Circo Roda, Beto Andretta, apresenta seu novo grupo Manacá no Festival de Curitiba. O espetáculo inaugural, "Nostalgia", é uma homenagem à tradição circense nacional. O espetáculo narra a aventura de uma trupe, em plena viagem por algum lugar do Brasil, que encontra em uma praça vazia o espaço perfeito para acender a gambiarra do circo e começar seu show. Oito artistas revezam-se entre números de equilibrismo, trapézio, manipulação de bonecos e balé clássico para criar uma atmosfera saudosista dos antigos circos da infância de todos nós

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

O Diário de Genet

6 de abril | 21h - 7 de abril | 19h - Teatro Marista

Direção: Djalma Thürler
Drama

Baseada na obra de Genet, a montagem revela a potência do autor, sua coragem em assumir-se como abjeto, degradante, vil e, também, sua força em transgredir as leis; de mostrar sua voz dissonante como um ataque violento ao modelo social imposto. O Diário de Genet é a reivindicação de uma poética marginal que discute os procedimentos teatrais e mostra seu claro desinteresse pela complexidade psicológica da personagem ficcional e a potencialização das relações entre ator e personagens, entre personagens e linguagens

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

O Espelho

30 e 31 de abril | às 11h e às 16h - Bosque João Paulo II (Bosque do Papa)

Direção: Cristiane Zuan Esteves
Drama

Em um parque, em meio a árvores e pássaros, uma grande e antiga toalha faz as vezes de mesa. Café e bolo para as atrizes e os espectadores, que compartilham memórias de infância e vivenciam lembranças em comum. Ao fim da refeição, o público é convidado a contemplar o parque, enquanto ouve depoimentos de crianças e adultos em antigas fitas cassetes. O espetáculo é um dos três integrantes do projeto "A Máquina do Tempo", que busca promover, na era da informação e da globalização, reflexões sobre diferentes aspectos da experiência contemporânea do tempo

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

O Homem Travesseiro

1º e 2 de abril | 21h - Teatro Bom Jesus

Direção: Bruce Gomlevsky
Drama

A peça narra, com suspense e agilidade, os últimos momentos de vida de Katurian (Bruce Gomlevsky), um escritor que vive em um país fictício e simbólico da Europa central, governado por um regime totalitário. Katurian é preso e interrogado pelos perigosos detetives Tupolski (Tonico Pereira) e Ariel (Miguel Thiré), devido ao conteúdo intrigante e avassalador de seus contos e a semelhança com uma série de bizarros assassinatos infantis que ocorrem em sua cidade. Em meio ao interrogatório, o escritor descobre que seu irmão doente mental, Michal (Ricardo Blat), além de ser o autor dos crimes, também o incriminou, e percebe que será executado, o que o leva a tentar a todo custo salvar suas histórias da destruição, e desta forma preservar o que julga ser o bem mais precioso de sua vida: sua obra literária.

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

O Líquido Tátil

27 e 28 de março | 21h - Teatro Paiol

Direção: Daniel Veronese
Drama

O Líquido Tátil foi escrito pelo dramaturgo e diretor argentino Daniel Veronese em 1997. A trama gira em torno de uma família e seus diálogos sobre as artes, o ato teatral e os desejos inconscientes que perseguem o homem

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

O Médico e o Monstro

5 e 6 de abril | 21h - Teatro da Reitoria

Direção: Cesar Augusto
Comédia

Acreditando ter encontrado uma formula capaz de separar o indivíduo de seu próprio comportamento, Dr. Jekyll acaba se tornando cobaia de seu próprio experimento e trazendo a tona sua metade perversa: Edward Hyde. O Dr. Henry Jekyll, cria uma poção mágica que, combinada com o café intragável de sua empregada Minerva, o transforma em Edward Hyde: a personificação da maldade.

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

O Terraço

5 e 6 de abril | 21h - Teatro Guaíra

Direção: Alexandre Reinecke
Comédia

Uma mulher resolve separar-se do marido. O apartamento é colocado em locação. Esse é o início dessa divertida comédia de Jean-Claude Carrière.

Imagine um paquerador compulsivo, uma mulher extremamente carente, um trambiqueiro, uma psicopata, um marido irônico e um general cego, todos juntos dentro de um apartamento, porém com um misterioso e atrativo terraço.

A confusão está armada!

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

Os Bem Intencionados

28 e 29 de março | 21h - Auditório Mário de Mari - CIETEP

Direção: Grace Passô
Musical, Comédia Dramática

O novo espetáculo do LUME Teatro investiga as intenções de um grupo de aspirantes a artistas que, numa conversa de bar, vasculham suas vidas à procura dos motivos que os levaram a querer ser artistas. Um elogio à arte, uma reflexão irreverente sobre suas perspectivas em nosso tempo e do trabalho artístico como expressão ou degrau para a fama. “Os Bem-intencionados” dilui a separação entre palco e plateia, envolvendo atores e público em um mesmo espaço cênico, que recria um ambiente de bar com música ao vivo. Criação colaborativa entre Grace Passô e LUME Teatro

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

Pansori Brecht Ukchuk-Ga

28 e 29 de março | 21h - Teatro Positivo

Direção: In Woo Nam
Drama

O Pansori é um gênero de canção narrativa, sempre interpretado por um cantor e um percussionista, muito popular na Coréia e designado pela Unesco como Patrimônio Cultural Intangível da Humanidade. Baseado em “Mãe Coragem e seus Filhos”, de Bertolt Brecht, o espetáculo “Ukchuk-ga” se passa na época das legendárias guerras chinesas no período dos Três Reinos, no século 2. A narrativa acompanha a história de como uma inocente coreana se transforma numa rancorosa mulher de negócios, mãe de três filhos, após sucessivos fracassos e sofrimentos em seus casamentos. O espetáculo será apresentado com legendas em português

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

Parlapatões Visitam Angeli

27 e 28 de março | 21h - Teatro Marista

Direção: Hugo Possolo
Comédia

Criado a partir de uma provocação do Festival de Curitiba em parceria com o Itaú Cultural, os comediantes do grupo teatral Parlapatões encenam personagens do cartunista Angeli como Rê Bordosa, Meia Oito, Bob Cuspe, Bibelô, Moska e Os Escrotinhos, entre outros. Com trilha sonora do titã Branco Mello em parceria com Emerson Villani e direção do parlapatão Hugo Possolo, a peça é uma revista rock’n roll que homenageia esse artista polêmico da história recente do humor no Brasil. Quadros curtos são dedicados a cada criação do artista, que também é representado em cena, com um personagem quase narrador, o Angeli em Crise. A visão crítica sobre a política nacional, marcante na obra do cartunista, é exposta em sincronia com a trilha sonora roqueira e um clima de HQ

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

Prazer

6 de abril | 21h - 7 de abril | 19h - Teatro Bom Jesus

Direção: Eder Santos
Drama

O espetáculo narra o reencontro de quatro amigos, Camilo, Isadora, Marcos e Ozório, após uma longa separação. Apesar das inquietações, angústias e impasses cotidianos, tentam a coragem de buscar a alegria. Espetáculo livremente inspirado no universo de Clarice Lispector, especialmente num fragmento da obra “Uma Aprendizagem ou O Livro dos Prazeres”

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

Recusa

1º e 2 de abril | 21h - Centro Cultural Sistema FIEP

Direção: Cia Teatro Balagan
Drama

Espetáculo desenhado a partir de uma notícia veiculada em 2008 sobre o aparecimento, no Mato Grosso, de dois índios sobreviventes de uma etnia considerada extinta há mais de vinte anos. Foram encontrados porque suas gargalhadas ressoaram na floresta e chamaram atenção: eles riam das histórias que contavam um ao outro enquanto davam conta de comer a caça recém abatida. RECUSA é narrado, cantado, por dois olhares e seus múltiplos: dois índios Piripkura; dois heróis ameríndios, Pud e Pudleré, criadores dos seres; um padre que foi engolido por uma onça que resolveu morar dentro de um lugar inesperado; um fazendeiro que matou um índio e o mesmo índio que o matou, por uma cantora que se perde na mata, por Macunaíma e seu irmão, os heróis dos Taurepang, e outros tantos.

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.

The Pillow Man - O Homem Travesseiro

2 e 3 de abril | 21h - Guairinha - Auditório Salvador de Ferrante

Direção: Bruno Guida e Dagoberto Feliz
Comédia

Um escritor, num regime totalitário, é interrogado acerca do conteúdo grotesco dos seus contos e de suas semelhanças com uma série de homicídios infantis que estão acontecendo na sua cidade. Quanto tempo pode um contador de histórias originais sobreviver antes das forças de controle e de poder acabarem com ele? Pode um artista ser culpado pelos sentimentos que o seu trabalho provoca? E se alguém agir segundo esses sentimentos, quem é responsável afinal? As respostas, sempre inquietantes, ficam em aberto nessa comédia de humor negro.

Fonte: Festival de Teatro de Curitiba
Acesse o Guia da Gazeta do Povo para mais informações.