Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Literatura

O operário da crônica

Novo livro de Cristovão Tezza reúne cem textos do escritor publicados em sua coluna semanal na Gazeta do Povo

  • Sandro Moser
Crônicas de Cristovão Tezza reunidas em novo livro falam sobre o cotidiano da cidade, sonhos, futebol e literatura |
Crônicas de Cristovão Tezza reunidas em novo livro falam sobre o cotidiano da cidade, sonhos, futebol e literatura
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

O operário da crônica

O escritor Cristovão Tezza lança hoje seu novo livro, Um Operário em Férias, às 19 horas, na Livraria Arte & Letra, em Curitiba. A obra é uma antologia de cem crônicas escolhidas entre as publicadas por Tezza na Gazeta do Povo às terças-feiras, desde 2008.

Para o autor, a ideia de reunir os textos em um livro deve-se à “força do gênero, que não está propriamente no fato em si que relata, mas no seu ‘modo de olhar’, no seu estilo. Espero ter sobrevivido”, diz.

Tezza conta que levou em consideração o fato de que as crônicas, às vezes, se referem a assuntos do noticiário que podem envelhecer rápido para a perenidade de um livro.

“Faz parte do DNA das crônicas o seu toque passageiro, o comentário do dia, a referência política, etc. Mas achei que a seleção das crônicas para o livro conseguiu contornar essa limitação, escolhendo preferencialmente os textos menos datados”.

O autor também acredita que o gênero é o mais brasileiro da literatura e revela ter lido crônicas “a vida inteira”. “Lembro dos clássicos da minha geração, Paulo Mendes Campos e Rubem Braga, e, no campo político, Carlos Heitor Cony. Mais tarde, Luis Fernando Verissimo virou referência obrigatória pelo seu fantástico toque de humor”, revela.

Atualmente, ele destaca os curitibanos Luís Henrique Pellanda e José Carlos Fer­­nandes (também cro­­nista da Gazeta do Povo) como expoentes do gênero.

“Recentemente a crônica tem ganhado tonalidades mais diretamente políticas ou mesmo ensaísticas, mas mantendo sempre alguma ligação com suas formas clássicas – o tom informal e a imensa liberdade estilística”, analisa.

“Curitibanices”

A seleção dos textos de Um Operário em Férias foi feita pelo jornalista e tradutor Christian Schwartz que, entre um universo de 250 textos, escolheu cem e os dividiu em sete temas recorrentes nas crônicas do autor. Os capítulos são nomeados com com os títulos “A Vida É Sonho”, “Viagem pela Leitura”, “Vida de Torcedor”, “Terça-feira”, “Curitiba no Divã”, “De Volta à Vida Real” e “Ficções”.

“Localizei aqueles temas que pareciam tocar o cronista, esse observador do cotidiano, em seu próprio dia a dia”, explica Schwartz. “Temas como ser escritor, viagens, futebol, rotina, Curitiba, atualidades, além de breves ficções no espaço limitado do jornal – me pareceram muito marcantes, facilmente reconhecíveis”, explica.

Schwartz conta ainda que privilegiou um “critério basicamente cronológico, datado (no bom sentido), a própria definição de crônica” em cada uma das seções do livro. As crônicas trazem a data de publicação e, sempre que necessário, um comentário contextualizando o tema sobre o qual ela foi escrita. O livro, que terá lançamento nacional pela editora Record, traz também algumas notas de rodapé para explicar certas “curitibanices” expressas nos textos para leitores de todo o país.

Cada capítulo é ilustrado pelo cartunista Benett, da Gazeta do Povo. “Sou um grande fã e leitor do Tezza, desde que li Trapo [1988]. Fiz as ilustrações com esmero redobrado. Foi um dos trabalhos que mais me deram prazer nos últimos tempos”, conta.

Programe-se

Sessão de autógrafos

Com Cristovão Tezza. Livraria Arte & Letra (Al. Pres. Taunay, 130, Batel), (41) 3039-6895. Hoje, a partir das 19 horas. Entrada franca.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Caderno G

PUBLICIDADE