Assinaturas Classificados
Assinaturas

Publicidade
História

Pesquisa sobre os negros no Paraná é premiada

10/09/2006 | 00:53 |
  • Comentários

Um trabalho de pesquisa sobre a colonização dos negros no Paraná foi vencedor do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade 2006, promovido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN. O “Catálogo Seletivo de Documentos Referentes aos Africanos e Afrodescendentes Livres e Escravos”, publicado em outubro de 2005 pelo Arquivo Público do Paraná, foi premiado na categoria Pesquisa e Inventário de Acervos. O resultado foi divulgado no último dia 31 de agosto.

“É um prêmio bem importante porque valoriza ações do patrimônio geral e neste caso reconhece a importância deste tema no Paraná, onde se fala mais da colonização européia”, comentou Tatiana Marchetti, coordenadora do catálogo e responsável pela Divisão de Documentação Permanente do Arquivo Público do Paraná. O trabalho paranaense concorreu com oito, de outros estados do Brasil, e como prêmio vai receber um troféu, um certificado e R$ 14 mil. O prêmio é concedido anualmente para projetos do ano anterior em sete categorias, todas relacionadas ao patrimônio nacional.

Descrição

  • Veja também

O catálogo paranaense premiado faz um recorte cronológico entre 1853, ano em que a Província do Paraná foi emancipada de São Paulo, até 1888, quando foi promulgada a Lei Áurea. Foram incluídos 1.104 documentos que tratam sobre a vida dos negros no estado indicando sua presença e suas relações sociais. São ofícios manuscritos e correspondências do governo que integram o acervo histórico paranaense.

Por meio da pesquisa na publicação, os interessados encontram indicações da chegada de negros no Porto de Paranaguá, mesmo no período em que estava proibido o tráfico de escravos no Brasil; os conflitos entre as autoridades, uns a favor e outros contra o tráfico de negros; qual era o preço cobrado pelos escravos; para onde eram levados, se para trabalhos na lavoura ou em ambientes urbanos; os castigos que os negros sofriam e as brigas em que estavam envolvidos; as pessoas repreendidas por participar de manifestações populares como candomblé, fandango; e até indicações sobre a origem dos negros de nações africanas como Benim e Monjolo, entre outros pontos.

“O catálogo em si não chega a nenhuma conclusão. Ele indica documentos e serve de instrumento para futuras pesquisas. Sua importância está em mostrar a riqueza do patrimônio público e inserir o Paraná em uma discussão nacional, de reconhecimento sobre a colonização negra, mesmo que forçada”, comenta Marchetti.

A idéia de fazer o catálogo surgiu com o projeto de divulgação, junto à Secretaria de Estado da Educação, dos documentos históricos sob custódia do Arquivo, para conhecimento dos professores e posterior abordagem do assunto em salas de aula. Com o levantamento dos documentos chegou-se a uma listagem de um conjunto representativo da história paranaense.

O documento foi distribuído gratuitamente para centros de arquivo e documentação de todo país e pode ser consultado no Arquivo Público do Paraná.

Serviço: Arquivo Público do Paraná (Rua dos Funcionários, 1796) Tel.: 3252-1728. www.pr.gov.br/arquivopublico

      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      Publicidade
      Publicidade
      «

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposição com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, você recebe o jornal em casa, tem acesso a todo conteúdo do site no computador, no smartphone e faz o download das edições da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 49,90 por mês no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      Só o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao conteúdo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edições no tablet - um novo jeito de ler jornal onde você estiver.

      CLIQUE E FAÇA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      »
      publicidade