Assinaturas Classificados
Assinaturas

Publicidade

Adilson Alves

Obedecer à sinalização ou a sinalização?

Publicado em 13/12/2010 |
  • Comentários

Uma leitora conta que errou, em concurso recente, uma questão de português envolvendo o verbo “obedecer”. Ela ficou entre duas alternativas: “obedecer à sinalização” e “obedecer a sinalização”. Marcou esta última e errou. Não passou no concurso. Mas não foi apenas por causa disso.

Muitos concursos hão de vir e tomara que a aprovação em um deles se concretize em 2011. Enquanto isso, vamos examinar a questão. A maioria dos nossos instrumentos normativos sobre a língua diz basicamente a mesma coisa sobre o verbo “obedecer”: trata-se de um verbo transitivo indireto. Para quem esqueceu, verbos transitivos indiretos são aqueles que regem preposição. O verbo “obedecer” rege a preposição “a”. Portanto, a alternativa “obedecer à sinalização” está de acordo com a lição. O acento grave sobre o “a” assinala que existe crase na construção. Vejamos: eu obedeço a + a sinalização. Mais exemplos para os próximos concursos: obedecer às leis, aos pais, aos instintos, à banca examinadora.

Dissipada a neblina sobre a questão, não nos custa anotar que na maioria dos concursos prevalece uma visão sobre língua que ultrapassa a estupidez, com folga de quilômetros. A turma que elabora a prova de português pega essas questões em livros do tipo “não erre nunca mais” e em e-mails de “atentados contra a língua”. O jeito é decorar algumas listinhas.

E depois da aprovação examinar com bastante atenção o que dizem estudiosos, de fato, do nosso idioma. Sobre o verbo “obedecer”, por exemplo, vamos aprender que padre Antônio Vieira (alguém contesta esse homem?), Euclides da Cunha, Clarice Lispector (etc. ad infinitum) usaram a forma direta, sem preposição.

Mas do que estamos falando? Desde quando esses autores servem de referência? Então vamos lá: obedecer ao mestre, obedecer à rainha...

      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      Publicidade
      Publicidade
      «

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposição com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, você recebe o jornal em casa, tem acesso a todo conteúdo do site no computador, no smartphone e faz o download das edições da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 69,30 por mês no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      Só o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao conteúdo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edições no tablet - um novo jeito de ler jornal onde você estiver.

      CLIQUE E FAÇA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      »
      publicidade