Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

redes sociais

Baleia Azul: órgãos do PR criam comissão para discutir proteção das crianças na internet

Comissão será permanente e envolverá secretarias do governo de estado, as polícias, a OAB-PR, o Ministério Público, o Conselho Tutelar e a Celepar

  • Vivian Faria, especial para a Gazeta do Povo
 | Pixabay
Pixabay
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Depois de o Paraná registrar dois casos confirmados e outros suspeitos de adolescentes envolvidos com o jogo Baleia Azul, diversos órgãos do Paraná decidiram se unir para criar uma comissão permanente para discutir a proteção de crianças e adolescentes na internet, com ênfase nas redes sociais. A decisão foi anunciada no fim da tarde desta quinta-feira (20), após reunião realizada na Secretaria de Estado da Educação (Seed).

Vídeo: psicóloga da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba fala sobre o jogo Baleia Azul

Para os órgãos envolvidos, a comissão se mostra necessária porque o risco a que as crianças e os adolescentes estão expostos na internet são variados e permanentes. “Esse jogo amanhã pode ser outra coisa”, resume a promotora de justiça Luciana Linero, que atua no Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça da Criança e do Adolescente e da Educação do Ministério Público do Paraná.

Conforme Luciana, essa é uma mensagem importante a ser passada aos pais, já que muitos não compreendem os perigos que podem existir no acesso à internet e às redes sociais. “Dentro do aparelho eletrônico, o adolescente está acessando o mundo. Muitas famílias e muitos pais muitas vezes não têm essa compreensão, porque foram criados em um momento diferente e acham que aquilo, na verdade, é só um instrumento bom, que o adolescente está protegido, num ambiente, seguro”, explica.

Segundo as informações repassadas pela Seed, a comissão deve se orientar pelo eixo relacionado à família do Plano Estadual de Direitos Humanos. Para os órgãos, o resgate do papel da família e a aproximação entre pais e filhos pode ser uma forma eficiente de evitar problemas com o jogo Baleia Azul e outras situações semelhantes que possam surgir.

Até o momento, os órgãos que participam da comissão são as secretarias de Estado da Educação, da Saúde, da Juventude, polícias Civil e Militar, Ordem dos Advogados do Brasil no Paraná (OAB), Celepar, Ministério Público e Conselho Tutelar. Outras entidades ainda serão convidadas para a discussão.

Vídeo: Confira a entrevista com Maria Christina Barreto, psicóloga da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Curitiba

PUBLICIDADE