Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Curitiba

Fechar
PUBLICIDADE

segurança

Policial à paisana vai ao banheiro e impede assalto em shopping de Curitiba

Soldado do Bope ouviu conversa de dupla de assaltantes e os abordou de imediato

Dupla foi presa no banheiro do shopping no Xaxim ao comentar do assalto que pretendiam cometer em uma loja de chocolate. | Bope/PR
Dupla foi presa no banheiro do shopping no Xaxim ao comentar do assalto que pretendiam cometer em uma loja de chocolate. Bope/PR
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Um policial militar de folga impediu um assalto na tarde de sábado (15) ao abordar dois assaltantes no banheiro de um shopping no bairro Xaxim, em Curitiba. O soldado, lotado no Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), havia ido ao cinema do shopping com a esposa. Na saída do filme, por volta de 16h20, foi ao banheiro, quando ouviu uma conversa que chamou sua atenção.

“Tinha dois rapazes no banheiro e eles não me viram entrar. De repente, um falou para o outro ‘agora é uma hora boa para a gente fazer a parada’”, relata o policial. Na sequência, o mesmo rapaz afirmou que havia dado uma volta no shopping para ver se havia algum policial. “Aí ele completou: ‘tem que ser agora, porque a área está limpa e eu não quero ficar andando com essa arma na cintura’”, afirma o PM.

Ao ouvir o diálogo, o policial foi para a porta do banheiro, para evitar a fuga da dupla, e abordou os dois jovens. Antes de abordar a dupla, o soldado enviou mensagem à esposa pedindo para que ligasse para o 190, a central da Polícia Militar , solicitando apoio policial. “Na revista, encontrei um revólver 38 com seis munições”, informa o soldado do Bope. Após render os criminosos, o policial descobriu que havia uma criança de 5 anos no banheiro, que foi entregue à mãe do lado de fora.

Os dois rapazes, um de 23 e outro de 22 anos, iriam assaltar uma loja de chocolate do shopping. Ambos foram encaminhados para o 8º Distrito Policial, no Portão. O jovem que portava a arma estava com alvará de soltura no bolso - havia sido solto da acusação de roubo a uma loja há um mês. Ele já tinha quatro passagens por roubo e uma por tráfico. O outro rapaz também tinha passagem na polícia.

Onda de assaltos

Não fosse a ação do policial à paisana, o crime teria entrado para a estatística da onda de assaltos a shoppings em Curitiba. No começo de abril, no período de apenas duas semanas, assaltantes roubaram shoppings quatro vezes e duas vezes hipermercados. Em todos os alvos eram os mesmos: celulares e aparelhos eletrônicos.

Só uma loja de um shopping no Batel foi alvo dos ladrões duas vezes em menos de uma semana. Já em um hipermercado do bairro Boa Vista, no dia 7 de abril, o assalto só não se concretizou porque outro policial à paisana que fazia compras abordou quatro menores que deram voz de assalto - um deles morreu na abordagem e os outros três foram apreendidos.

O Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) da Polícia Civil chegou a prender o dono de uma loja de celulares acusado de recepcionar smartphones roubados do shopping no Batel. Entretanto, ele foi liberado pela Justiça dois dias depois, ao pagar fiança de R$ 2 mil - valor menor do que apenas um dos celulares roubados na ocasião.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Curitiba

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais