Assinaturas Classificados
Assinaturas

Publicidade
paralisação

Produção na Renault para por causa de greve de terceirizados

Aproximadamente 650 trabalhadores da empresa CSI Logística entraram em greve por tempo indeterminado. Produção está afetada desde a tarde de segunda-feira

25/05/2010 | 10:38 |
  • Comentários

A produção de veículos na fábrica da Renault, em São José dos Pinhais, na região metropolitana, está parada desde a tarde de segunda-feira (24). Desta vez não se trata de uma greve dos metalúrgicos da empresa. A paralisação é de aproximadamente 650 trabalhadores da empresa CSI Logística, que entraram em greve por tempo indeterminado na segunda-feira (24). Eles são funcionários da terceirizados da Renault.

Esses 650 colaboradores são responsáveis por transportar peças do depósito da montadora até a linha de montagem.

Segundo Robson de Oliveira da Silva, diretor da Força Sindical, o trabalho na Renault ocorre no sistema “just in time”, ou seja, as peças são transportadas de acordo com a demanda de produção. Dessa forma, como o trabalho de logística está parado, isso também afetou a produção.

De acordo com a assessoria de imprensa da Renault, a greve afetou o segundo turno da produção da fábrica na segunda-feira e também a da manhã dessa terça-feira. Cerca de 750 veículos por dia são produzidos na montadora. Os metalúrgicos da Renault estavam na fábrica aguardando um acordo entre os terceirizados e a CSI Logística para retomar a produção dos veículos.


Reivindicações

A CSI Logística ofereceu abono de R$ 2 mil e reajuste salarial de 8%, segundo o Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Transportes Rodoviários (Sintracarp). Os funcionários terceirizados da Renault reivindicam abono de R$ 3 mil e concordaram com o reajuste salarial.

Além da Renault, a CSI Logística também presta o mesmo serviço para a Volkswagen e para a New Holland. Os colaboradores terceirizados da Volkswagen aceitaram a proposta da CSI. Já os da New Holland aguardam o desfecho da negociação com relação à Renault.


Metalúrgicos da Renault

Os metalúrgicos da Renault estiveram em greve entre 14 e 19 maio por causa da negociação sobre a Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Os trabalhadores da Renault, em São José dos Pinhais, na região metropolitana, aceitaram a proposta da empresa de PLR no valor de R$ 9 mil, com o pagamento da primeira parcela de valor de R$ 4.750 até o fim de maio. A segunda parcela será paga em fevereiro de 2011.

De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC), os trabalhadores alcançaram o valor pretendido. Além disso, foram retiradas as metas de crescimento no mercado interno e de produção de 180 mil veículos em 2010 e isso fez com que os colaboradores da Renault encerrassem o movimento.

      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      Publicidade
      Publicidade
      Publicidade
      «

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposição com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, você recebe o jornal em casa, tem acesso a todo conteúdo do site no computador, no smartphone e faz o download das edições da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 49,90 por mês no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      Só o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao conteúdo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edições no tablet - um novo jeito de ler jornal onde você estiver.

      CLIQUE E FAÇA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      »
      publicidade