Assinaturas Classificados
Assinaturas

Publicidade
Paralisação

Sindicato do Paraná é contra fim da greve dos Correios, apesar de acordo

Federação dos trabalhadores e empresa fizeram acordo em audiência de conciliação no Tribunal Superior do Trabalho nesta terça-feira. Greve foi deflagrada há 21 dias e assembleias estaduais volta ao trabalho

04/10/2011 | 19:28 |
  • Comentários

Funcionários dos Correios em todo o Paraná votam, nesta quarta-feira (5), se aceitam ou não o acordo firmado entre a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect) e a empresa nesta terça-feira (4), em audiência de conciliação no Tribunal Superior do Trabalho (TST). A orientação do Sindicato dos Trabalhadores nos Correios do Paraná (Sintcom-PR) é pela não aceitação da proposta.

No Paraná, as assembleias devem começar às 16h. Além do estado, outros 34 sindicatos devem votar a proposta na quarta-feira. A greve da estatal só será encerrada se a maioria dos sindicatos aceitar o acordo. A paralisação foi deflagrada no dia 13 de setembro e já dura 21 dias.


Conciliação

O TST entrou no conflito depois que, na sexta-feira, a empresa apresentou pedido de liminar para que a Justiça suspendesse a greve por se tratar de serviço essencial e abrisse processo de dissídio coletivo. Depois de quase quatro horas de negociação, mediada pela ministra Maria Cristina Peduzzi, os trabalhadores aceitaram a proposta dos Correios de reajuste de 6,87% a partir de 1º de agosto e aumento linear de R$ 80 a partir de 1º de outubro. Com isso, eles abriram mão do abono de R$ 500.

Em relação ao desconto dos dias parados, o ponto mais crítico das negociações, os Correios fizeram a concessão de não descontar 15 dos 21 dias de duração da greve. A estatal, porém, não abriu mão dos seis dias já descontados na folha de pagamento de setembro, mas aceitou a proposta da ministra de que os valores descontados sejam devolvidos rapidamente, em folha suplementar, em um prazo de até cinco dias úteis após o retorno dos grevistas ao trabalho. Os grevistas, no entanto, não ficaram imunes à cobrança desses seis dias. O valor será efetivamente cobrado em 12 parcelas sobre os salários, mas somente a partir de janeiro de 2012.

Como esse parcelamento, que representa o desconto de meio dia de trabalho por mês durante os 12 meses de 2012, incide sobre o salário com os reajustes estabelecidos e afeta a data-base da categoria do ano que vem, que é em agosto, ficará a critério de cada trabalhador manter o desconto já realizado ou aderir ao parcelamento.

A compensação dos dias que não foram descontados será feita aos sábados, domingos e feriados, mediante necessidade da empresa, até maio de 2012. As convocações dos funcionários serão feitas com até 72 horas de antecedência.


Mutirão

Os Correios fizeram mutirão de entrega de correspondências e objetos no último fim de semana em todo país. No Paraná, 1.182.406 objetos postais foram entregues no sábado (1º) e no domingo (2). Outras 861 mil correspondências e encomendas foram separadas e preparadas para serem distribuídas ao longo da semana. Aproximadamente 13 milhões de cartas e encomendas foram entregues em todo país no último fim de semana.

      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      Publicidade
      Publicidade
      Publicidade
      «

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposição com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, você recebe o jornal em casa, tem acesso a todo conteúdo do site no computador, no smartphone e faz o download das edições da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 49,90 por mês no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      Só o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao conteúdo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edições no tablet - um novo jeito de ler jornal onde você estiver.

      CLIQUE E FAÇA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      »
      publicidade