Assinaturas Classificados
Assinaturas

Publicidade
Telefonia mvel

Redes de 4G devem ser compartilhadas

Para evitar problemas, governo vai exigir que operadoras compartilhem a infraestrutura de sustentao da rede desde o incio da implantao

29/07/2012 | 11:50 |
  • Comentrios

As operadoras tero de compartilhar a infraestrutura de sustentao da rede que ser construda para o funcionamento da quarta gerao (4G) de telefonia no pas a partir do prximo ano. Para evitar a repetio dos problemas atuais que levaram a Agncia Nacional de Telecomunicaes (Anatel) a suspender a venda de novos chips de 3G das piores companhias em cada estado, o governo vai exigir que a nova tecnologia passe por estruturas compartilhadas desde o incio da implantao.

As discusses sobre o compartilhamento no 4G esto sendo feitas entre o Ministrio das Comunicaes e as operadoras, e a ideia fazer um anncio em conjunto da deciso at a assinatura das licenas de explorao da frequncia de 2,5 gigahertz (GHz) que foram leiloadas em junho. Segundo o presidente da Anatel, Joo Rezende, os contratos com Vivo, Claro, TIM e Oi para a quarta gerao devem ser assinados em at 40 dias.

Atualmente, cada empresa tem suas prprias bases, torres, dutos e antenas, o que aumenta os custos do setor e reduz a eficincia do sistema. Por isso, o ministro das Comunicaes, Paulo Bernardo, promete levar presidente Dilma Rousseff, at o fim de agosto, a minuta de decreto que forar as companhias do setor a dar passagem s outras dentro de suas infraestruturas.

"A empresa que tem a maior rede em uma rea obrigada a ceder o acesso s outras. O princpio simples: no podemos ficar construindo estruturas paralelas", disse Bernardo na semana passada, ao comentar as medidas da Anatel de suspenso de vendas. " uma burrice no compartilhar", pressionou.

Competio. Em outra frente de atuao, a Anatel deve aprovar ainda este semestre o Plano Geral de Metas de Competio (PGMC) que determina que as maiores companhias do setor de telecomunicaes - incluindo internet fixa e TV por assinatura - vendam capacidade de rede e acesso chamada ltima milha (trecho final do sistema que chega aos usurios) s outras empresas por preos equilibrados.

Para o governo, aliadas desonerao dos tributos federais para a construo das redes, as medidas de compartilhamento vo fazer com que os investimentos do setor a se acelerem de vez. "O plano est prximo de ser votado e importante que as redes 4G j sejam construdas nesse modelo. Precisamos entrar na quarta gerao com o p direito e as restries municipais para a instalao de antenas podem ser muito amenizadas com isso", afirmou Joo Rezende.

Mas o presidente da Anatel avalia que as operadoras precisam adotar uma nova filosofia de cooperao para que as iniciativas possam dar o resultado esperado - racionalizao no uso da infraestrutura e, consequentemente, melhoria da qualidade dos servios. "As empresas ainda no tem essa viso. Elas podem e devem competir no varejo, mas importante que aprendam a trabalhar conjuntamente na infraestrutura", concluiu.

Durante as rodadas de negociaes em Braslia sobre o 3G na semana passada, o vice-presidente de assuntos regulatrios da TIM, Mario Girasole, classificou como "fundamental" o compartilhamento de redes para o desenvolvimento do setor, mas pediu regras claras e precisas que deem segurana s empresas. O presidente da Claro, Carlos Zenteno, disse que a companhia j tem iniciativas de compartilhamento e pretende ampli-las com o respaldo do governo.

A Vivo disse que analisar o assunto assim que for consultada pelo governo. A Oi informou que ainda no foi procurada pelo governo, mas que enxerga como positivas as iniciativas de fomento ao compartilhamento. As informaes so do jornal O Estado de S.Paulo.

      • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
      • QUEM MAIS COMENTOU
      Publicidade
      Publicidade

      Onde e quando quiser

      Tenha a Gazeta do Povo a sua disposio com o Plano Completo de assinatura.

      Nele, voc recebe o jornal em casa, tem acesso a todo contedo do site no computador, no smartphone e faz o download das edies da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 49,90 por ms no plano anual.

      SAIBA MAIS

      Passaporte para o digital

      S o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao contedo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

      Navegue com seu celular ou baixe todas as edies no tablet - um novo jeito de ler jornal onde voc estiver.

      CLIQUE E FAA PARTE DESSE NOVO MUNDO

      publicidade