PUBLICIDADE
O radialista André Ambonatti: crianças vão ganhar ovo e adultos, barra ou bombom |
O radialista André Ambonatti: crianças vão ganhar ovo e adultos, barra ou bombom
varejo

Da barra ao ovo, preço do chocolate é multiplicado por 5

Preço do quilo de uma mesma marca chega a saltar de R$ 23,47 para R$ 112,19. Em nome da economia, há quem se disponha a dispensar a versão de Páscoa

Um “protesto” nas redes sociais tem chamado a atenção para um fato que há tempo surpreende os consumidores: por que é tão grande a diferença entre os preços da barra de chocolate e do ovo de Páscoa? Para a indústria, são produtos diferentes, com produção e características distintas. A explicação, porém, não convence quem quer trocar presentes nesta época do ano, e a manifestação virtual já causa mudanças de comportamento entre alguns consumidores.

INFOGRAFICO: Veja um comparativo do preço por quilo do chocolate em barra e em ovo

O preço do quilo do chocolate em barra e em forma de ovo pode variar quase 400% – ou seja, o ovo custa perto de cinco vezes o preço da barra. É o caso do Lacta Laka: sua barra de 170 gramas custa nas lojas e supermercados R$ 3,99, o equivalente a R$ 23,47 por quilo, ao passo que o ovo de 196 gramas sai por R$ 21,99 (ou R$ 112,19 o quilo).

Mas será que os consumidores estariam dispostos a abrir mão do ovo de chocolate pela economia que a troca poderia gerar? Uma enquete realizada ontem no site da Gazeta do Povo mostra que 92% dos leitores não se importariam em presentear alguém ou receber uma barra de chocolate.

O radialista André Ambonatti é um deles. Ele já avisou a esposa que neste ano quer apenas barras de chocolate, porque, segundo ele, o preço do ovo está muito alto. Mas, quando o assunto é criança, a opinião muda. “Tenho uma sobrinha pequena e é difícil para ela entender que a barra é mais barata que o ovo. Mas para adulto vai ser caixa de bombom ou barra. Não é questão de ser pão-duro, é questão de dar valor ao nosso dinheiro. Esses ovos estão sendo vendidos a preço de ouro”, reclama.

Para a coordenadora do Procon-PR, Claudia Silvano, embora seja difícil presentear as crianças com barras de chocolate em vez de ovos, a Páscoa pode ser uma oportunidade de diálogo entre pais e filhos sobre a relação de consumo. “A simbologia da Páscoa não justificaria uma diferença tão grande entre os preços, mesmo sabendo que há tecnologias diferentes no processo de fabricação dos dois produtos. Em vez de os pais sucumbirem à simbologia, por que não ensinar às crianças que elas podem ganhar mais chocolate com o mesmo preço?”, sugere.

Produto de época

A sazonalidade é um dos fatores que influenciam o preço – o ovo de chocolate só é vendido nesta época. Na opinião do professor de Economia da PUCPR Fábio Tadeu Araújo, mesmo aqueles que dizem resistir ao ovo por causa do preço acabam se rendendo na “hora H”. “É o momento da Páscoa. A procura maior também colabora com o aumento. Algumas vezes até barras de chocolate ficam mais caras na Páscoa. A única saída é pesquisar, fazendo uma lista do que se precisa e comparando preços”, pondera o economista.

Entretanto, nem toda fábrica de chocolate tem diferenças tão grandes entre as barras e os ovos. A Casa de Chocolates Schimmelpfeng, especializada em chocolates artesanais finos, produz um ovo de 300 gramas por R$ 36 e uma barra de 350 gramas por R$ 35. Para o gerente comercial da fábrica, José Augusto Fortes, o custo da produção é alto porque os produtos são feitos um a um.

“No caso de produtos industrializados, em que são feitos em larga escala, acredito ser possível haver uma diferença menor de preço. Já vi alguns ovos de grandes marcas mais caros que os nossos, que são premium e normalmente custam mais. Os ovos de Páscoa não estão baratos”, opina.

Produção é diferente, argumenta a indústria

Uma das explicações da indústria para a diferença de preço entre os ovos e as barras de chocolate é o processo de fabricação. De acordo com Rommel Barion, diretor-geral da Barion, fábrica de chocolate localizada em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, o ovo tem diferenças importantes, como a embalagem e a fita, que o encarecem.

“Não há como comparar porque são produtos diferentes. O processo de fabricação da barra é muito mais simples e do ovo é mais sofisticado, requer mais tempo para o preparo, outro maquinário, para centrifugar e resfriar o chocolate”, pontua Barion.

A marca Lacta, da fabricante de alimentos Kraft Foods, que fica na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), também considera os dois produtos diferentes. Segundo a empresa, a produção de um ovo de chocolate é mais artesanal – cada um deles é embalado manualmente, em uma área exclusiva da fábrica, com equipamentos e espaços de armazenamento dedicados apenas à Páscoa.

Para a gerente de marketing de Páscoa da Lacta, Mariana Perota, outra diferença do ovo é o trabalho temporário: para a Páscoa de 2012, a Lacta contratou cerca de 1,2 mil funcionários temporários, que trabalham desde agosto para produzir os 27 milhões de unidades neste ano. “Todos esses ovos são embalados à mão. É uma cadeia muito especial, com milhares de pessoas trabalhando para a Páscoa. Fazemos um produto bonito e intacto, com embalagem e fita que protege o chocolate durante o transporte”, ressalta Mariana. Procuradas, Nestlé e Garoto não se posicionaram até o fechamento da edição.

PUBLICIDADE
    • SELECIONADO PELO EDITOR
    • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
    • QUEM MAIS COMENTOU
    Assine a Gazeta do Povo
    • A Cobertura Mais Completa
      Gazeta do Povo

      A Cobertura Mais Completa

      Assine o plano completo da Gazeta do Povo e receba as edições impressas todos os dias da semana + acesso ilimitado no celular, computador e tablet. Tenha a cobertura mais completa do Paraná com a opinião e credibilidade dos melhores colunistas!

      Tudo isso por apenas

      12x de
      R$49,90

      Assine agora!
    • Experimente o Digital de Graça
      Gazeta do Povo

      Experimente o Digital de Graça!

      Assine agora o plano digital e tenha acesso ilimitado da Gazeta do Povo no aplicativo tablet, celular e computador. E mais: o primeiro mês é gratuito sem qualquer compromisso de continuidade!

      Após o período teste,
      você paga apenas

      R$29,90
      por mês!

      Quero Experimentar
    VOLTAR AO TOPO