Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Empreendedorismo

De olho em quem perdeu o emprego e quer empreender, franquias esperam alta de 8%

Hoje o franchising representa metade das lojas em praças de alimentação, e um terço das unidades em shoppings. Tudo com a promessa de ser um negócio que “já vem pronto”

  • Naiady Piva*
Feira de Franquias abriu na quarta-feira (20) e há uma avalanche de novas propostas, tanto de estreantes do mercado quanto de redes já tradicionais. | Naiady PivaGazeta do Povo
Feira de Franquias abriu na quarta-feira (20) e há uma avalanche de novas propostas, tanto de estreantes do mercado quanto de redes já tradicionais. Naiady PivaGazeta do Povo
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Pouco ou nada se fala de crise nos dois pavilhões ocupados pela 26.ª ABF Franchising Expo, maior feira de franquias do Brasil (e uma das maiores do mundo), que começou nesta quarta-feira (21), em São Paulo. O local é como um shopping center de novos negócios, com mais de 400 marcas disputando a atenção das mais de 60 mil pessoas que devem cruzar os estandes, ao longos de quatro dias.

A feira traduz o otimismo, típico dos bons vendedores, com que o setor encara a economia brasileira. A projeção é fechar o ano com crescimento acima dos 8%, muito perto de retornar à sonhada casa dos dois dígitos.

Confira lista com 79 franquias estreantes na ABF

O valor é referente ao faturamento. Em novas unidades, o setor prevê crescimento de 3% a 4%. O número de postos de trabalho também deve crescer. "Um cenário muito parecido [com o do ano passado], mas com um resultado muito melhor em função dos indicadores", comemora o presidente da ABF, Altino Cristofoletti Junior. A inflação baixa (que pode fechar o ano abaixo dos 4%), faz com que os 8% deste ano sejam mais valiosos do que os 8% do ano passado.

LEIA TUDO sobre startups, franquias e empreendedorismo

A semelhança da feira com um shopping não é em vão. Hoje o franchising representa metade das lojas em praças de alimentação, e um terço das unidades no restante dos malls. Muitas estreantes chegam à feira de olho nessa fatia, como a curitibana Oven. Pioneira em pizzas customizadas, que faturou R$ 8,3 milhões, em 2016, e pretende duplicar este valor, ainda até o final deste ano.

Siga as notícias de Livre Iniciativa no Linkedin e no Facebook

Este varejo tradicional é um pouco o "coração" do segmento de franquias. Mas os bons números do setor também se devem à entrada de gente nova neste mercado. Um ramo de serviços que casou muito bem com o modelo de franquias são as clínicas odontológicas populares.

Marcas como SorridentsOdonto CompanyOdonto Clinic ganham espaço, aliando a disponibilidade de jovens profissionais à padronização que o franqueamento oferece.

LEIA TAMBÉM: Brechó de luxo: site quer vender sua roupa de grife (se ela ainda parecer nova)

Outras redes são ainda mais inusitadas. A Usina Asfaltos, por exemplo, e uma usina compacta móvel. Só depende de dois operadores e pode ser remanejada de lugar, sendo instalada próxima a obras. O franqueado adquire a máquina e oferta o serviço e o produto, a um investimento inicial que parte dos R$ 370 mil.

As novas marcas não são um mero modismo, mas reflexo de uma tendência internacional, na avaliação do presidente da ABF. Empresas que trabalham com inovação, educação digital, culinária étnica e comidas saudáveis devem ganhar força.

Para o próximo período, também deve haver uma aceleração da entrada de franquias em novos polos concentradores de pessoas, além das ruas e dos shoppings. Como escolas, hospitais, condomínios horizontais. "É uma reinvenção na crise de levar o conceito da marca para próximo do consumidor".

LEIA TAMBÉM: Por que explicitar o custo das coisas atrai cada vez mais clientes

Oportunidade X necessidade

Os bons números do setor de franquias, no ano passado, podem causar estranheza. Enquanto o país chegava a seu 11.º trimestre seguido de recessão, o franchising crescia 8,3% em faturamento e gerava um milhão de empregos (um tímido aumento, de 0,2%, em relação ao ano anterior).

Muitos analistas creditaram isso à segurança do setor. Por ter um modelo de negócios já consolidado, as franquias atraíram muita gente que tinha algum dinheiro para investir, muitas delas egressas do sistema de trabalho formal.

LEIA TAMBÉM: Rede curitibana cresce no país vendendo hambúrguer e chope a R$ 10

Mas a noção de franquia como reino do "empreender por necessidade" é rechaçada pelo vice-presidente da ABF, Alexandre Guerra.

No fundo, todo empreendedor tem uma necessidade.

O que não significa que a franquia seja o refúgio de quem ficou sem alternativa. Prova disso é que, há menos de uma década, em época de pleno emprego, o setor de franchising crescia na casa dos dois dígitos.

Somado a isso, o segmento de franchising brasileiro passa por um momento de maturação. Ou ainda, de "depuração", próprio de momentos de crise: quem tinham negócios bem formatados e interessantes têm maior chance de sobreviver. A entrada de novos setores comerciais no mundo do franqueamento é um sinal disso. O próprio tamanho da feira da ABF, hoje uma das maiores do mundo, também indica isso.

LEIA TAMBÉM: “Netflix dos livros” têm bestsellers para serem lidos ou ouvidos em 12 minutos

Hoje, o setor de franquias responde, sozinho, por 2,4% do PIB brasileiro e 3% dos empregos, segundo números da própria ABF. O Brasil é o 5.º país do mundo em número de redes, e o 6.º em unidades.

A próxima fronteira é aumentar o tamanho das redes. Enquanto em países como Estados Unidos e Japão têm algo próximo a 200 unidades por franqueado, no Brasil a média fica próximo de 50.

Confira as franquias estreantes na ABF Franchising Expo, por área

Alimentação

Açaí Concept

Belga Mix

Café Hum

Capilé

Casa da Azeitona

Chef da Empada

Coneland

Cuordicrema

Croasonho

Das Brot

Frango no Pote

Fredissimo

Johnny Rockets

La Coxinha

Mr. Black Café

Oven Pizza

Pizza Me

Rei do Picadinho

Seu Churros

Sorvetes Rochinha

Sterna Café

Tea ShopBrasil

Tomatzo

Vizinhando Gastronomia de Bar

Automotivos

3S Tecnologia

Beleza

Acqua Aroma

Águade Cheiro

Casa e Construção

Doutor Infiltração

W.W SóVarais

Educação

Global Study

Happy Code

Sigbol Fashion

Top English

Red Ballon

Entretenimento

Patati Patata

Fornecedor

Ameni

Atelier Casa do Trem

BLS Company

Coldbras

I Mach Solutions

Iguanafix Empresas

Ipcorp

Moura Informática

Owe Net

Panther Seguros

Platlog

Porto Seguro

ProlinkContábil

Refricon

Renabian

Smartpos

Topfranchises

Informática

Deliver Much

Vilesoft

Internacionais

Amar Hidroponia

Calzedonia Group

The Kirby Company

Wink

Moda

Artwalk

Authentic Feet

Bagaggio

Maxi Acessórios

Santa Lolla

Usaflex

Viggo

Saúde

Acesso Saúde

AstraAssessoria

Avatim

Beautyline

Beryllos

Browbar

Dr. Shape

Farmacontainer

Nohraan

Pelo Zero Depilação

Serviços

Empresta

Oasis Foto

100% PET

Turismo

World Study

*A repórter viajou a convite da Associação Brasileira de Franchising

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

  1. No total, R$ 16,5 bilhões serão destinados para o pagamento do abono salarial do PIS/Pasep no calendário 2017/18. | Foto: Marcos Santos/ USP Imagens/Fotos Públicas

    Finanças

    Governo paga 4.º lote do abono salarial nesta quinta (19)

  2.  | Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

    APOSENTADORIA

    Em troca de reforma na Previdência, militares terão benefícios perdidos de volta

  3.  |

    TELECOMUNICAÇÕES

    Colapso da Oi ameaça deixar 2 mil cidades sem serviços de telecomunicações

PUBLICIDADE