Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Financiamento coletivo

Vaquinha virtual ajuda a tirar projetos do papel

Sites de crowdfunding ajudam empreendedores a colocar ideias em prática, com pequenos aportes de amigos e apoiadores virtuais

Em 70 dias, o professor Fernando Gimenez arrecadou R$ 7,4 mil com 214 apoiadores. Dinheiro vai bancar um livro |
Em 70 dias, o professor Fernando Gimenez arrecadou R$ 7,4 mil com 214 apoiadores. Dinheiro vai bancar um livro
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Utilizar a internet para arrecadar fundos é um caminho que já deu certo para tirar boas ideias do papel. Há alguns anos a rede permite que pessoas que compartilham a mesma causa contribuam, por meio de pequenas doações, para realizar projetos que de outras formas seriam inviáveis. Para conseguir conquistar os patrocinadores, especialistas defendem que seja feita uma boa apresentação, além da propaganda boca a boca.O crowdfunding, ou financiamento coletivo, nada mais é que uma vaquinha que ocorre na web e já ajudou pessoas do mundo inteiro a realizarem projetos de todo tipo. Quem pôde contar com uma vasta rede de estudantes, ex-alunos e colegas de trabalho foi Fernando Antonio Prado Gimenez, professor de Administração da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Em 70 dias, ele conseguiu mobilizar 214 apoiadores e arrecadar no Catarse – um dos maiores portais de crowdfunding do país – o valor de R$ 7.395, mais que os R$ 6,9 mil planejados.Com os recursos, Gimenez publicará em agosto uma coletânea de textos sobre empreendedorismo e administração de pequenas empresas que ele escreveu para seu blog ao longo do último ano. As mil cópias do livro serão distribuídas gratuitamente a pessoas interessadas e a bibliotecas das universidades federais do país. “Meu desejo não é vender livros, mas difundir ideias e informações que podem ser úteis a muitos”, defende Gimenez.EngatinhandoNos últimos anos o crowdfunding se tornou uma ferramenta poderosa nos Estados Unidos, mas no Brasil a iniciativa ainda se encontra em estágio inicial e não há um estudo sobre o impacto da vaquinha virtual no setor empresarial. Filipe Cassapo, do Centro Internacional de Inovação do Senai-PR, diz que ela promove a cultura do empreendedorismo inovador rapidamente, sobretudo para micro e pequenas empresas.Segundo Cassapo, esse método de financiamento é mais voltado para empreendimentos de natureza inovadora. “Não é muito adequado para situações em que ainda existem riscos de natureza tecnológica, ou necessidade de investimentos em pesquisa e desenvolvimento”, salienta.Para que uma vaquinha virtual tenha sucesso, é fundamental ter uma boa ideia. Mas isso por si só não basta, explica Cássio Spina, fundador da Anjos do Brasil. Ele recomenda que o projeto custe até R$ 10 mil e tenha uma apresentação com linguagem descontraída (veja outras dicas nesta página). “Ao divulgar o projeto na internet, é importante também utilizar o ‘boca a boca’. Com isso, aumenta a chance de arrecadar fundos”, ressalta.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE