Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Economia

Fechar
PUBLICIDADE

Tributo

Governo prorroga IPI menor para linha branca

Redução valerá por mais três meses. Imposto também será menor para luminárias e papel de parede; móveis e laminados terão isenção. Renúncia será de R$ 489 milhões

 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou que será prorrogada por mais três meses a diminuição do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para mercadorias da linha branca, entre elas geladeiras, máquinas de lavar, fogões e tanquinhos. As medidas fazem parte da política de estímulo ao consumo do governo, que visam elevar o nível de atividade.

O PIB cresceu 2,7% no ano passado e o ministro Mantega avalia que, com vários estímulos oficiais, especialmente a queda de juros pelo Banco Central e desonerações fiscais, será possível fazer com que a economia do País avance 4% em 2012.

De acordo com o ministro, serão estendidas até o final de junho as alíquotas de IPI para geladeira (5%) e máquina de lavar (10%). Será mantida isento de cobrança os fogões e os tanquinhos.

O governo também decidiu reduzir o IPI para luminárias, laminados e revestimentos e móveis até o final de junho. Para as luminárias, a alíquota baixará de 15% para 5%, para papel de parede, de 20% para 10%; para laminados de 15% para zero; e para móveis, de 5% para zero. "A contrapartida destas medidas é a manutenção dos empregos. Esperamos que eles aumentem, para atender à demanda, que deve crescer", disse.

Renúncia de R$ 489 milhões

A nova rodada de redução do IPI representará uma renúncia fiscal de R$ 489 milhões, informou Guido Mantega. Ele reiterou que a medida será importante para dar continuidade ao processo de expansão da economia neste ano. "O País deverá crescer ao redor de 5% no segundo semestre", afirmou o ministro, antes de encontro com empresários na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Ele acrescentou que o setor de construção civil não foi contemplado com medidas semelhantes pois já é beneficiado por regime de isenção fiscal há pouco mais de dois anos. E ressaltou que o governo está preparando outras medidas para estimular a economia, como desonerações da folha de pagamento para vários segmentos da área industrial, além de outras ações, as quais não detalhou.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais