Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

Oportunidade

Japão oferece bolsas de estudo para brasileiros com tudo pago

Inscrições para as bolsas precisam ser feitas diretamente nos consulados ou embaixadas do Japão no Brasil

  • Da Redação
As candidaturas devem ser feitas por meios dos consulados e embaixadas do Japão no Brasil, localizados nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Recife e Belém. |
As candidaturas devem ser feitas por meios dos consulados e embaixadas do Japão no Brasil, localizados nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Recife e Belém.
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

O governo japonês, em parceria com a Embaixada do Japão no Brasil, está oferecendo quatro modalidades de bolsas de estudo para brasileiros. As bolsas MEXT (do Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia do Japão) são para pesquisa, graduação, ensino técnico superior e curso profissionalizante.

LEIA MAIS >> Empresa de Israel busca profissionais de TI para atuar em Curitiba, SP e Brasília

A oportunidade não é restrita aos descendentes de japoneses, e no caso das Bolsas de Pesquisa para Pós-Graduação, existe a chance de aprovação mesmo para quem não tem conhecimento da língua japonesa. Brasileiros com dupla nacionalidade não podem participar da seleção.

Além da isenção total das taxas de matrícula e mensalidade da instituição de ensino , os aprovados na seleção irão receber passagem aérea internacional,em classe econômica, de ida e volta para o Japão, curso inicial de língua japonesa de seis meses à um ano, dependendo da modalidade escolhida, e bolsa mensal que vai de R$ 3 a R$ 5 mil.

As candidaturas devem ser feitas por meios dos consulados e embaixadas do Japão no Brasil, localizados nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Recife e Belém.

O Consulado Geral do Japão em Curitiba realizará o processo seletivo para os moradores do Paraná e Santa Catarina que preencham os requisitos necessários das modalidades. As inscrições para Pesquisa (Pós-Graduação) estão abertas até o dia 28 de maio. Nas demais modalidades, as inscrições começam no próximo dia 21 de maio e vão até 18 de junho.

Inscrições

Os interessados devem encaminhar os formulários preenchidos e a documentação necessária (lista disponível no site abaixo) para a recepção do Consulado Geral do Japão, em Curitiba. No caso dos documentos enviados via Correios, não serão aceitas as cartas que chegarem após o término da inscrição.Também não serão aceitas as inscrições enviadas por email. Não há cobrada de taxa de inscrição.

Mais informações sobre as bolsas, inscrições e o processo seletivo estão disponíveis neste site: http://www.curitiba.br.emb-japan.go.jp/itpr_pt/00_000021.html

1. Pesquisa e Pós-Graduação

Para pessoas com formação no Ensino Superior (Bacharelado ou Licenciatura), ou que irão se formar no ano da inscrição, com idade até 35 anos incompletos.

Inscrições: 2 a 28 de maio.
Prova escrita no dia 12 de junho.

Mais informações neste site: http://www.br.emb-japan.go.jp/itpr_pt/pesquisa.html

2. Graduação

Para pessoas formadas no Ensino Médio (ou em fase de conclusão) e idade entre 17 e 24 anos.

Inscrições: 21 de maio a 18 de junho.
Prova escrita para Graduação no dia 2 de julho.

Mais informações neste site: http://www.br.emb-japan.go.jp/itpr_pt/graduacao.html

3.Técnico Superior

Para pessoas formadas no Ensino Médio (ou em fase de conclusão) e idade entre 17 e 24 anos.

Inscrições: 21 de maio a 18 de junho.
Prova escrita para no dia 3 de julho.

Mais informações neste site: http://www.br.emb-japan.go.jp/itpr_pt/escola_tecnica.html

4.Curso Profissionalizante

Para pessoas formadas no Ensino Médio (ou em fase de conclusão) e idade entre 17 e 24 anos.

Inscrições: 21 de maio a 18 de junho.
Prova escrita no dia 3 de julho.

Mais informações neste site: http://www.br.emb-japan.go.jp/itpr_pt/curso_profission.html

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE