Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE

Smartphones

Celulares Nokia já vendem mais que os da Asus, Google e Sony

Um ano após licenciar a marca Nokia e lançar novos smartphones e feature phones, HMD Global já ocupa a sexta posição no ranking do segmento

  • Da redação
Nokia 8, o topo de linha da HMD Global. | Tinh te/Flickr
Nokia 8, o topo de linha da HMD Global. Tinh te/Flickr
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Há um ano, celulares Nokia eram apenas uma lembrança. Hoje, segundo um analista da consultoria Counterpoint, os aparelhos, agora produzidos pela HMD Global, colocaram a marca Nokia de volta no ranking das dez maiores fabricantes do segmento, à frente de nomes tradicionais.

Neil Shah, analista da Counterpoint, disse em uma rede social que a HMD Global vendeu 4,4 milhões de smartphones no quatro trimestre de 2017, número que lhe conferiu 1% de participação de mercado. O número posiciona a empresa na 11ª posição, à frente de marcas como Alcatel, Asus, Google, HTC, Lenovo e Sony.

Em alguns mercados, o posicionamento da HMD Global/Nokia é ainda melhor. No Reino Unido, a marca ocupou a terceira posição entre os mais vendidos no período. Na Rússia, Vietnã e em alguns mercados do Oriente Médio, ficou entre as cinco.

/ra/pequena/Pub/GP/p4/2018/02/14/Economia/Imagens/Cortadas/Celulares Nokia-kfwB-ID000002-1024x988@GP-Web.jpg
Smartphones e feature phones da Nokia.HMD Global/Reprodução

A HMD Global/Nokia também tem apresentado bons números em feature phones, aparelhos simples, sem a capacidade de baixar e rodar apps de terceiros. A empresa vendeu 20,7 milhões desses aparelhos, entre os quais aparece uma versão renovava do Nokia 3310, um enorme sucesso da era pré-smartphones.

Somando smartphones e feature phones, a HMD Global/Nokia terminou o quatro trimestre de 2017 na sexta posição em vendas, segundo a Counterpoint.

LEIA TAMBÉM:A vitória da Nokia (e da nostalgia)

Celulares Nokia da HMD Global

Em seu portfólio, a HMD Global tem 17 variações de feature phones e seis smartphones, com preços que variam de 99 a 599 euros, todos rodando o sistema operacional Android.

A HMD Global foi fundada em 2016 por ex-funcionários da Nokia. Ela conseguiu a licença da Nokia para retomar a produção e venda de celulares com a marca, após a Microsoft, que havia adquirido a divisão de celulares da Nokia em 2012, ter desistido desse mercado. A HMD Global ainda não atua no Brasil.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE