Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Apple

Os preços surreais dos acessórios da Apple no Brasil

Teclados de mais de R$ 1 mil e capas protetoras de centenas de reais estão entre os acessórios mais caros que a Apple comercializa no Brasil

  • Da Redação
Apple Pencil, acessório de R$ 149 | Apple
Divulgação
Apple Pencil, acessório de R$ 149 Apple Divulgação
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Em qualquer lugar do mundo, produtos da Apple são caros. Em alguns, menos; em outros, como o Brasil, um pouco acima da média. Os consumidores daqui reclamam do preço sempre que uma nova versão do iPhone é lançada, sem falar dos computadores, ainda mais caros em solo brasileiro. Mas uma categoria tão exorbitante quanto, se não mais, passa praticamente isenta dessa gritaria: os acessórios da Apple.

Siga @gpnovaeco no Twitter

LEIA MAIS notícias de negócios e tecnologia

O ápice desse fenômeno talvez tenha se concretizado neste singelo estojo de couro para guardar o Apple Pencil, a caneta digital que serve para desenhar na tela do iPad Pro. Disponível em quatro cores e sem qualquer função ou utilidade outra que não simplesmente armazenar a tal caneta, ela custa R$ 179. Se pagar à vista, os 10% de desconto que a Apple concede em todos os produtos reduzem o preço para R$ 161.

O Apple Pencil em si já é um acessório, e ele também chama a atenção, entre outras coisas, pelo que custa: R$ 749. O cliente que quiser o kit completo, que além da caneta e do estojo, inclui ainda um jogo de quatro ponteiras (R$ 129), precisa desembolsar R$ 1.057. Não se perca: ainda estamos apenas no Apple Pencil.

Uma alternativa é comprar a nova capa de couro para iPad Pro, que agora traz um compartimento específico para o Apple Pencil. Custa R$ 849. Obviamente, ela não inclui o Apple Pencil. Por outro lado, não é muito mais cara que a Smart Case de couro sem espaço para o acessório – essa sai por R$ 549.

/ra/pequena/Pub/GP/p4/2017/06/19/Economia/Imagens/Cortadas/Preços de acessórios da Apple-ID000002-1200x800@GP-Web.jpg
Alguns acessórios da Apple à venda no site oficial da empresa

Navegar pelo asséptico site da Apple é surpreender-se a cada página com preços que parecem descolados da realidade. Mesmo considerando o alto custo dos produtos principais, os acessórios são ainda mais caros que a média.

Se você perder o carregador do iPhone, por exemplo, a compra de um novo, incluindo um cabo Lightning-USB, sai por R$ 268 – R$ 119 do cabo, R$ 149 do carregador de parede. Quer uma capinha de couro para o iPhone 7, parecida com aquela do iPad? Prepare-se para deixar R$ 349 no caixa da Apple. A de silicone é mais barata, custa R$ 279, mas se optar pela Smart Battery Case, a capinha de silicone que tem uma bateria extra nas costas, o valor salta para R$ 749.

Os fones de ouvido EarPods, que vêm inclusos na caixa de todo iPhone vendido, à parte custam R$ 249. Caso o consumidor queira o modelo sem fios e capaz de truques espertos graças à assistente pessoal Siri, os chamados AirPods, o preço sobe para R$ 1.399, uma diferença de 461,8%.

Voltando ao iPad Pro, parte grande do apelo dele decorre da possibilidade de uso em conjunto com o Smart Keyboard, o teclado-capa produzido pela Apple. Preço: R$ 1.049. É quase o dobro do Magic Keyboard, o teclado padrão dos computadores da Apple (e que também funcionam com o iPad), que custa R$ 649.

Aliás, se você comprar um MacBook, quiser ligá-lo a um monitor externo e usar teclado e mouse da Apple, prepare-se: os dois acessórios, somados, custam R$ 1.198 – só o mouse, custa R$ 549. Prefere o Magic Trackpad, a superfície lisa similar aos trackpads dos notebooks? Aí o preço é maior: R$ 899.

A boa notícia para quem gosta dos produtos da Apple, mas se assustou com os preços dos acessórios, é que é possível viver sem eles. Os vitais já vêm na caixa dos produtos – cabos, carregadores e fones nos celulares, teclado e mouse nos computadores – e, em caso de troca, existem alternativas de outras empresas, certificadas pela Apple, que são mais baratas.

Concorrência

Apenas a título de curiosidade, verificamos quanto custam os equivalentes a alguns dos acessórios citados acima no universo da Samsung, a principal concorrente da Apple no setor de mobilidade.

A Samsung não oferece capas de couro para o Galaxy S8, então recorremos ao material cujo preço, no site, era mais caro: Alcantara, uma espécie de tecido mais resistente e suave ao toque, o mesmo material que a Microsoft usa no interior do seu notebook, o Surface Laptop. Custa R$ 169. A versão de silicone, mais simples, sai por R$ 139.

Não há cabo USB à venda no site da Samsung, apenas o carregador de parede por R$ 99. A S Pen para o Galaxy Note5, canetinha para tocar na tela, custa R$ 189.

Em relação ao teclado e mouse, a comparação foi com outra rival de longa data da Apple, a Microsoft. O kit mais caro que ela vende no Brasil, o Microsoft Sculpt Comfort Desktop, custa R$ 599.

Confira a tabela comparativa:

Apple Samsung Diferença
Capa de celular mais cara
R$ 349
R$ 169
106,5%
Capa de celular mais barata
R$ 249
R$ 139
79,1%
Caneta digital
R$ 749
R$ 189
296,3%
Carregador de parede
R$ 149
R$ 99
50,5%
Fones de ouvido básicos
R$ 249
R$ 99
151,5%
Teclado e mouse*
R$ 1.198
R$ 599
100%

* Teclado e mouse da Microsoft

Em média, considerando esses cinco produtos (uma amostragem pequena), os preços da Apple são 171% mais elevados que os das concorrentes.

O mais curioso é que essa diferença se inverte quando passamos aos produtos em si. O iPhone 7, celular carro-chefe da Apple, tem preço sugerido no Brasil a partir de R$ 3.499, enquanto o Galaxy S8, da Samsung, não sai por menos de R$ 3.999, uma diferença de 14,3%.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE