Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Tecnologia

SoundCloud recebe US$ 170 milhões em investimento para não fechar

Serviço de streaming de áudio passou por nova rodada de investimento para afastar risco de fechar as portas

  • Bloomberg
 | Facebook
Facebook
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

O SoundCloud, o serviço de música digital popular mas financeiramente problemático, está recebendo uma crédito de novos investidores que concordaram em colocar US$ 170 milhões na empresa.

O novo investimento mantém viva a empresa com base em Berlim, mas vem acompanhada de mudanças. O diretor executivo da SoundCloud Alex Ljung está sendo substituído por Kerry Trainor, ex-chefe do serviço de video online Vimeo. A empresa também está mudando sua estratégia de negócios, para se concentrar em vender mais ferramentas para artistas, podcasters e outros criadores de conteúdo para compartilhar material online.

Trainor disse que a empresa competirá menos diretamente com os rivais maiores Spotify e Apple, um reconhecimento de que o esforço da empresa para construir um serviço de assinatura rival não foi bem sucedido.

A Raine Group e Temasek Holdings, de Cingapura, concordaram em injetar o novo dinheiro, mas o SoundCloud teve que aceitar uma queda acentuada em seu valor de mercado. A nova rodada de financiamento avaliou a empresa de transmissão de música em US$ 150 milhões, em comparação com a avaliação de US$ 700 milhões que teria sido recebida no ano passado. Os patrocinadores anteriores do SoundCloud tiveram que aceitar um rebaixamento dos investimentos anteriores como parte do acordo.

“Nós vemos uma incrível oportunidade de crescimento neste negócio”, disse Fred Davis, sócio da Raine que se junta ao conselho de administração do SoundCloud. A Raine, um banco de investimento, também apoiou a Vice Media, DraftKings e Imagine Entertainment.

O SoundCloud irá reorientar seus negócios em torno da venda de ferramentas para músicos e outros criadores de conteúdo. A empresa já possui um serviço chamado SoundCloud Pro que permite que as pessoas paguem para fazer upload de conteúdo para o site, oferecendo ferramentas e dados analíticos sobre quem está ouvindo. É um modelo comercial similar que a Trainor construiu no Vimeo, que é de propriedade da IAC / InterActiveCorp.

“Esse é um ótimo negócio”, disse Trainor, ex-executivo do Yahoo! e AOL, que disse que a empresa está no bom caminho para ter receita de US$ 100 milhões em 2017. “O SoundCloud pode fazer mais”.

O SoundCloud passou anos negociando com gravadoras para criar um serviço de assinatura de US$ 9,99 por mês para concorrer com Spotify e Apple, mas o produto resultante não ganhou força. Ele introduziu mais uma assinatura de US$ 4,99 mais recentemente que tem menos faixas de artistas importantes. Trainor disse que o SoundCloud continuará oferecendo as assinaturas, mas que não será o foco central da empresa.

“O núcleo da nossa empresa é o criador”, disse Ljung, que está se tornando presidente do SoundCloud. O co-fundador Eric Wahlforss será diretor de produto. Michael Weissman, ex-diretor de operações da Vimeo, vai se juntar ao SoundCloud no mesmo papel.

O serviço conta com mais de 175 milhões de usuários e é abriga mais de 160 milhões de faixas, tornando-se um destino para descobrir artistas em ascensão e ouvir podcasts. Mas a empresa nunca conseguiu transformar sua popularidade em um negócio forte.

A maior parte do conteúdo disponível no SoundCloud é gratuita e os esforços para introduzir níveis pagos não decolam com os clientes. As negociações passadas para vender a empresa nunca foram concluídas, e ela assumiu dívidas no início deste ano para manter suas portas abertas. A empresa no mês passado cortou 40% de seus funcionários e fechou escritórios em São Francisco e Londres.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE