Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Aquisição

União Europeia multa Facebook em € 110 milhões por informações erradas na compra do WhatsApp

Segundo a União Europeia, Facebook entregou informações deliberadamente incorretas na época da aquisição do WhatsApp

Tela de login do app móvel do Facebook | Kārlis DambrānsFlickr
Tela de login do app móvel do Facebook Kārlis DambrānsFlickr
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

A União Europeia multou o Facebook em € 110 milhões, equivalente a R$ 407 milhões, por ter oferecido informações incorretas a respeito da aquisição do WhatsApp, em 2014.

Siga @gpnovaeco no Twitter

LEIA MAIS notícias de negócios e tecnologia

Na época, o Facebook informou à Comissão Europeia, órgão da EU que, entre outras coisas, fiscaliza e libera grandes aquisições e fusões entre empresas na jurisdição do bloco, que era tecnicamente impossível cruzar dados de usuários da rede social Facebook e do WhatsApp. 

Em 2016, o Facebook começou a fazer o cruzamento que, dois anos antes, dizia ser inviável. O objetivo, segundo um post no blog oficial do WhatsApp, é oferecer ao usuário “sugestões de amizade melhores e anúncios mais relevantes caso você tenha uma conta com eles [sistemas do Facebook].” 

O parecer da Comissão Europeia diz que a possibilidade técnica desse cruzamento já existia em 2014 e que os funcionários do Facebook tinham ciência disso. Também afirmou que a multa, que seria 1% do faturamento da empresa em 2016, mas acabou abatida pela cooperação oferecida nas investigações e reconhecimento da infração, é “proporcional e dissuasiva.” 

Em comunicado, o Facebook disse que os erros não foram intencionais e que a Comissão Europeia confirmou que eles não afetariam o resultado da análise da aquisição do WhatsApp. 

O WhatsApp foi comprado pelo Facebook por US$ 19 bilhões, a maior aquisição da empresa até o momento. No início de maio, o Facebook divulgou ter faturado US$ 8,03 bilhões no primeiro trimestre fiscal de 2017. 

Outras multas pela Europa

Na terça,  Comissão Nacional de Informática e Liberdade (CNIL) aplicou uma multa no valor máximo permitido ao Facebook, de € 150 mil (cerca de R$ 555 mil), por violar a privacidade de usuários e não usuários da rede social em 2014. 

Em comunicado, o CNIL disse ter “observado que o Facebook processou uma compilação massiva de dados pessoas de usuários da Internet para exibir publicidade direcionada. Também foi notado que o Facebook coletou dados das atividades de navegação de usuários da Internet em websites de terceiros, através do cookie ‘datr’, sem que tivessem conhecimento.” 

Em comunicado, o Facebook disse que “discorda respeitosamente” da decisão do órgão francês e que nos últimos anos tem trabalhado para simplificar as políticas a fim de ajudar as pessoas a entenderem como o Facebook usa suas informações pessoais. 

Pelo mesmo motivo, o Facebook é investigado na Bélgica, Holanda, Alemanha e Espanha.

As informações são da Reuters e do Guardian.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE