Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

balança comercial

O Brasil não é só carne e açúcar

Os dois produtos respondem por 80% da pauta de exportações do país para a Rússia, onde está a presidente Dilma Rousseff. Governo quer destravar o comércio

Dilma, em solenidade em Moscou: contra o embargo |
Dilma, em solenidade em Moscou: contra o embargo
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

A presidente Dilma Rous­­­­­seff disse nesta sexta-feira, em Moscou, ter expectativa de que ocorra o pleno restabelecimento do comércio de carnes com a Rússia, com o fim do embargo a produtos de Paraná, Mato Grosso e Rio Grande do Sul. As restrições gerais foram levantadas no fim de novembro, mas as vendas dependem de uma habilitação específica por estabelecimento exportador.

O comércio bilateral é um dos temas centrais da visita oficial brasileira à Rússia. A agenda, entretanto, não está concentrada no agronegócio. Ao contrário: Dilma cobrou dos empresários brasileiros que ampliem a pauta de exportações para a Rússia. Ela reclamou do fato de açúcar e carne representarem hoje cerca de 80% das vendas para o país. “Não podemos restringir as nossas trocas a produtos primários”, disse, em palestra no 2º Fórum Empresarial Brasil-Rússia, num hotel em Moscou.

Dilma disse que o governo está fazendo um esforço para diminuir a burocracia e aumentar a competitividade das empresas brasileiras. Com representantes do setor pecuarista na plateia, ela não fez referências ao embargo anunciado por Japão, China e África do Sul à venda de carne bovina do Brasil.

Entre os assuntos discutidos com representantes russos, a presidente conseguiu garantir ontem a certificação do governo russo para jatos E-190 da Embraer, que agora poderão ser vendidos no país. Também no setor de aviação, a empresa Russian Helicopters venderá ao Brasil sete helicópteros Ka-62 para transporte de passageiros e de carga. “O contrato é sobre a venda de sete helicópteros e uma opção por outros sete”, disse o presidente da empresa, Dmitri Patrov, acrescentando que os veículos devem ser entregues em 2015 e 2016. Eles devem ser usados para transporte até as plataformas marítimas do grupo Petrobras.

“O relacionamento entre Rússia e Brasil está no auge. Temos vários bons projetos, mas isso não significa que tudo está resolvido. Temos problemas para resolver, e o governo da Rússia está aberto a discutir todas as questões”, afirmou Medvedev em evento ontem. Dilma Rousseff declarou que o país busca investidores russos para a prospecção de jazidas de petróleo e gás, assim como a fabricação de armamentos e de material de defesa, segundo a agência Ria Novosti.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE